Atualizações de julho 2018 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 17 jul

    Convite: aula aberta na Casa do Saber 

    Cidades Afetivas e a Sociedade do Cansaço Edgar Morin, Byung-Chul Han e Michel Serres com Vivian Blaso

    As cidades são sistemas abertos: sua dinâmica emite e recebe mensagens, e é neste contexto que o homo urbanus afeta e é afetado. As suas vivências e experiências refletem a sociedade do cansaço. Eros agoniza! Nas cidades, o homem contemporâneo significa e ressignifica o seu sentido de existência no mundo. Compreender as cidades a partir do homo urbanus traz o desafio de sair da posição de sujeitos passivos, permitindo a compreensão das subjetividades e das intermitências da alma que transitam entre o homo sapiens demens e o homo urbanus.

    O encontro coloca um diálogo entre três grandes pensadores dos dias atuais: Edgar Morin, Byung-Chul Han e Michel Serres. São eles que norteiam as reflexões sobre cidades e afetividades, sociedade do cansaço e agonia de Eros, natureza e cultura. No encontro, a professora apresenta o seu trabalho “Cidades Afetivas”, mostrando como os afetos conduzem as possibilidades de reconhecimento de si e do outro a partir do processo evolutivo do homem no espaço urbano.

    A aula aberta é gratuita e destinada a apresentar um novo professor ao público da Casa do Saber e, para os novos alunos, é também uma oportunidade de ter contato com o ambiente e a dinâmica das aulas. O tema, geralmente panorâmico, serve como uma porta de entrada para assuntos a serem aprofundados em um futuro curso ministrado pelo professor da aula aberta.

    Inscrições no site: https://casadosaber.com.br/sp/checkout/cart/

     
  • 12 abr

    Inscreva-se no Canal Cidades Afetivas e acompanhe as novidades 

    Cidades Afetivas é um observatório dos movimentos afetivos nas cidades. Um resgate atropoético do bem viver. Atuamos com a religação dos saberes, olhamos para a cidade como flâneurs contemporâneos e das nossas vivências relatamos as experiências e transformamos em conhecimentos. Compartilhamos ideias, tecemos redes conectivas em busca de vias transformadoras e regeneradoras do pensamento. Acreditamos que a melhor forma de compreender quem somos, de onde viemos e para onde vamos é nos deixar levar pelo #viverascidadesSydney Cincotto Junior e Vivian Blasohttp://www.cidadesafetivas.com.br/

    Inscreva-se em nosso Canal Cidades Afetivas 

     
  • 22 nov

    Conceito de desenvolvimento sustentável completa 30 anos 

    Entrevista que concedi sobre  o Relatório Brudtland

    Na sua essência, o desenvolvimento sustentável é
    um processo de mudança no qual a exploração dos
    recursos, o direcionamento dos investimentos, a
    orientação do desenvolvimento tecnológico e a
    mudança institucional estão em harmonia e reforçam
    o atual e futuro potencial para satisfazer as aspirações
    e necessidades humanas.”
    (Trecho do relatório Brudtland, de 1987)

    Confira a entrevista neste link e ouça o podcast com a minha entrevista:

     
  • 17 set

    Entrevista com a Professora Vivian Blaso no Programa Retrato Urbano – RádioFaap 

     
  • 17 set

    Qual o Papel da Comunicação e das Artes para o Futuro das Cidades? Um debate com Juliana Russo e Vivian Blaso 

    Dia 21/9 – quinta-feira das 21h às 22h30 vai ter sessão de autógrafos do Livro Cidades em Tempos Sombrios. Barbárie ou Civilização e palestra com a Profa. Vivian Blaso.
    Qual o Papel da Comunicação e das Artes para o Futuro das Cidades?
    Um debate com Juliana Russo, Artista Plástica; e Vivian Blaso, Professora da FAAP.
    Centro de Convenções. Este evento é aberto ao público!

    Informações e inscrições: http://www.faap.br/40SEMANA/
    Centro de Convenções. Este evento é aberto ao público! #nafaap @nafaap #rpnafaap #cidadedasartes #cidadesafetivas #viverascidades#comunicacaoartecidades #40semanacomunicacaodafaap #complexidade#conversasustentavel #arteurbanasp

     
  • 11 jul

    Confira a cobertura completa do evento realizado no IETEC em Belo Horizonte. O que são cidades inteligentes na prática? 

    http://

     
  • 7 jul

    Cobertura Completa do Debate: Homo Consumans nas Cidades em Tempos Sombrios. 

    No contexto polissêmico das cidades não existem fronteiras nítidas entre o homo demens e o homo consumans. “O planeta terra avança à sombra da morte”. Em tempos sombrios é preciso abrir espaços para esperanças, resgatar o sentido de humanidade e dar luminosidade às sombras como proposto por Hannah Arendt em sua obra; “Homens em Tempos Sombrios”. Quais os desafios do homo consumans nas cidades? Este foi o tema do debate “Homo Consumans nas Cidades em Tempos Sombrios” realizado entre os pesquisadores: Fábio Mariano Borges doutor em sociologia do consumo pela PUC/SP atua há 25 anos com comportamento do consumidor, estudos etnográficos econsumer insights, desenvolvendo estudos acadêmicos e pesquisas de mercado e Vivian Blaso: doutora em antropologia pelo Complexus Núcleo de Estudos da Complexidade na PUC/SP, autora do livro Cidades em Tempos Sombrios. Barbárie ou Civilização. Realizado no dia 29 de junho de 2017 na Livraria da Vila na Alameda Lorena em São Paulo.

     
  • 16 out

    Entrevista com Zygmunt Bauman – Observatório da Imprensa 

     
  • 3 dez

    Entrevista Domenico de Masi Parte I 

     
  • 17 out

    Sistema alimentar sustentável é vital para o fim da fome 

    16/10/2013 14:04:32 – Fonte: MERCADO ÉTICO

    Leda Letra, da Rádio ONU 
    O Dia Mundial da Alimentação está sendo comemorado nesta quarta-feira, 16 de outubro, tendo a sustentabilidade como tema. A data também celebra o aniversário da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, fundada em 1945.
    Para a FAO, pessoas saudáveis dependem de sistemas de alimentação saudáveis. Em mensagem sobre o dia, o diretor da agência, José Graziano da Silva, lembrou que o total de pessoas que passam fome no mundo diminuiu, mas 842 milhões ainda sofrem de fome crônica.
    “Podemos ir mais longe, erradicando a fome no Brasil e no mundo. Porque quando nós falamos de fome, o único número que podemos aceitar é zero. A agricultura familiar tem um papel essencial nessa luta. O setor é um dos maiores produtores e fornecedores de alimentos no Brasil e na grande maioria dos países em desenvolvimento. Ainda assim, permanecem em muitos casos uma grande brecha entre a produção e o potencial que pode ser explorado.”
    Acesso
    A FAO alerta para a degradação da natureza, causada por modelos insustentáveis de desenvolvimento, que ameaçam ecossistemas e biodiversidade.
    Segundo a agência, a produção e o processamento dos alimentos são feitos pelo ambiente, pessoas, instituições e agricultura.
    Por isso, a agência da ONU destaca que todo aspecto do sistema alimentar tem um efeito na disponibilidade e no acesso a produtos diversos e nutritivos e em consequência, na habilidade dos consumidores em poder seguir uma dieta saudável.
    A FAO destaca que o Dia Mundial da Alimentação é uma oportunidade de explorar essas questões e serão realizados vários eventos na sede da agência em Roma, na Itália, incluindo um debate de alto nível sobre o desperdício de comida.
    (Rádio ONU)
     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar