Atualizações de agosto 2018 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 9 ago

    “Cidades Afetivas” promove aula aberta no próximo sábado em São Paulo 

    Aula Aberta na Àgora!

    No próximo sábado dia 11 de agosto acontecerá em São Paulo uma aula aberta na Praça Oswaldo Cruz com a participação de coletivos. “A ideia é compartilhar as observações relativas ao bem viver, convivialidade e a vida em comum presentes nas atuações dos coletivos de diferentes naturezas no contexto urbano e suas atuações-manifestações-performances políticas, culturais e artísticas que vem ocorrendo nas cidades”, afirma Vivian Blaso idealizadora do “Cidades Afetivas”, Doutora em Antropologia, pesquisadora no Complexus Núcleo de Estudos da Complexidade na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, autora do livro: Cidades em Tempos Sombrios: Barbárie ou Civilização.  Sydney Cincotto Júnior, Doutor em Antropologia e pesquisador no Complexus Núcleo de Estudos da Complexidade na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo um dos idealizadores do projeto irá fazer uma breve exposição apresentando as principais reflexões desde do início das pesquisas, resultados de algumas publicações cientificas e participações em congressos.

    “Cidades Afetivas”, é um observatório das manifestações afetivas que vem ocorrendo nas cidades. Uma cidade afetiva aposta no resgate das relações comunitárias e na arte de viver juntos, que possibilitam aos humanos cuidar uns dos outros, do meio em que vivem, da natureza e, por extensão, de todo planeta.

    A aula aberta faz parte da Semana do Caminhar – http://bit.ly/semanadocaminhar2018 idealizado pela ONG SampaPé.

    Serviço:

    Aula Aberta: “Cidades Afetivas uma via convivialista para o bem viver”

    Data: Sábado dia 11 de Agosto

    Horário: 10:00 às 11:30

    Local: Praça Oswaldo Cruz, São Paulo (próximo estação de metrô Brigadeiro)

    Gratuito

    Sobre o evento: https://www.facebook.com/events/482465632199636/

    Informações para imprensa

    contato@conversasustentavel.com.br

     
  • 1 ago

    Vivian Blaso estará no Diálogos Gigantes para analisar 30 anos da “Constituição Cidadã” 

    Evento reúne debatedores no dia 02 de agosto de 2018 para analisar 30 anos da “Constituição Cidadã”

    A Constituição de 1988 completa 30 anos em outubro. Mas o que mudou desde então e quais foram as contribuições para a evolução da cidadania no Brasil? Para estimular a reflexão sobre os avanços e retrocessos do período, o Instituto NET Claro Embratel promove um novo Diálogos Gigantes com o tema “A Constituição de 88 e a ação democrática direta”.

    O evento acontece dia 2/8, das 8h às 15h, em parceria com o Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (Ipusp). A participação pode ser garantida presencialmente na plateia do Auditório Carolina Bori do Ipusp, em São Paulo (SP), pelo formulário de inscrição. Também, pode ser acompanhado por transmissão ao vivo na página do Instituto NET Claro Embratel no Facebook ou pelo YouTube do Ipusp.

    Serão três mesas de debates com o objetivo de discutir a chamada Constituição Cidadã dividida por temáticas: educação e cultura; meio ambiente e indígenas; e saúde e direitos trabalhistas (veja abaixo a programação completa). A mediação fica por conta do mestre em Comunicação e produtor de conteúdos de educação e cidadania Marcelo Abud.

    Os debates serão gravados e vão fazer parte da série especial de podcasts “A Constituição Cidadã e os dias de hoje”, com previsão de lançamento em setembro no portal do Instituto NET Claro Embratel.
    Confira mais informações na página do evento.

    Serviço

    Evento: A Constituição de 88 e a ação democrática direta
    Quando: 2 de agosto de 2018, das 8h às 15h
    Onde: Auditório Carolina Bori, Bloco G, Instituto de Psicologia da USP (Avenida Prof. Mello Moraes 1721, Cidade Universitária, São Paulo-SP)
    Parceria: Instituto NET Claro Embratel e Instituto de Psicologia da USP
    Inscrição para o presencial

    Programação

    8h – Mesa “Meio Ambiente e Indígenas”. Participam da conversa, Vivian Blaso, doutora em Ciências Sociais (Antropologia) pela PUC-SP; Sergio Leitão, advogado, fundador e diretor executivo do Instituto Escolhas; João Paulo Capobianco, biólogo e ambientalista.

    9h30 – Mesa “Educação e Cultura”. Estarão presentes Daniel Cara, educador, cientista político e coordenador geral licenciado da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, e Lisete Arelaro, doutora em Educação pela USP.

    11h – Mesa “Saúde e direitos trabalhistas”. Para discutir o tema, os convidados Christian Dunker, coordenador do Instituto de Psicologia da USP; Márcio Pochmann, doutor em Ciência Econômica pela Unicamp e Magda Biavaschi, doutora em Economia Aplicada (Economia Social do Trabalho) pela Unicamp.

    13h30 – Debate “Ação democrática direta”, promovido pelo Ipusp. As convidadas são Claudia Visoni, jornalista e militante de agricultura urbana, além de Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, pró-reitora de cultura e extensão da USP. Organizador: Christian Dunker.

     
  • 17 jul

    Convite: aula aberta na Casa do Saber 

    Cidades Afetivas e a Sociedade do Cansaço Edgar Morin, Byung-Chul Han e Michel Serres com Vivian Blaso

    As cidades são sistemas abertos: sua dinâmica emite e recebe mensagens, e é neste contexto que o homo urbanus afeta e é afetado. As suas vivências e experiências refletem a sociedade do cansaço. Eros agoniza! Nas cidades, o homem contemporâneo significa e ressignifica o seu sentido de existência no mundo. Compreender as cidades a partir do homo urbanus traz o desafio de sair da posição de sujeitos passivos, permitindo a compreensão das subjetividades e das intermitências da alma que transitam entre o homo sapiens demens e o homo urbanus.

    O encontro coloca um diálogo entre três grandes pensadores dos dias atuais: Edgar Morin, Byung-Chul Han e Michel Serres. São eles que norteiam as reflexões sobre cidades e afetividades, sociedade do cansaço e agonia de Eros, natureza e cultura. No encontro, a professora apresenta o seu trabalho “Cidades Afetivas”, mostrando como os afetos conduzem as possibilidades de reconhecimento de si e do outro a partir do processo evolutivo do homem no espaço urbano.

    A aula aberta é gratuita e destinada a apresentar um novo professor ao público da Casa do Saber e, para os novos alunos, é também uma oportunidade de ter contato com o ambiente e a dinâmica das aulas. O tema, geralmente panorâmico, serve como uma porta de entrada para assuntos a serem aprofundados em um futuro curso ministrado pelo professor da aula aberta.

    Inscrições no site: https://casadosaber.com.br/sp/checkout/cart/

     
  • 16 fev

    IX Encontro Internacional Saber Urbano e Linguagem: escrituras da cidade. 

    Apresentaremos resultados das nossas pesquisas no IX Encontro Internacional Saber Urbano e Linguagem: escrituras da cidade. O evento é promovido pelo Laboratório de Estudos Urbanos da Universidade de Campinas – UNICAMP, de 06 a 08 de março de 2018.

    Vivian Aparecida Blaso Souza Soares Cesar e Vinicius Georges:
    “Muralismo e Pixação: Análise das Linguagens,
    Narrativas e Laços Sociais nos Festivais Cura em Belo Horizonte e O.Bra em São Paulo”

    Sydney Cincotto Junior e Renan Simões:
    “Cidades Afetivas: discursos e narrativas dos
    coletivos na reivindicação da política do bem viver” http://www.labeurb.unicamp.br/site/web/index.php

    https://www.labeurb.unicamp.br/site/web/evento/detalhes?id=6

     
  • 17 set

    Qual o Papel da Comunicação e das Artes para o Futuro das Cidades? Um debate com Juliana Russo e Vivian Blaso 

    Dia 21/9 – quinta-feira das 21h às 22h30 vai ter sessão de autógrafos do Livro Cidades em Tempos Sombrios. Barbárie ou Civilização e palestra com a Profa. Vivian Blaso.
    Qual o Papel da Comunicação e das Artes para o Futuro das Cidades?
    Um debate com Juliana Russo, Artista Plástica; e Vivian Blaso, Professora da FAAP.
    Centro de Convenções. Este evento é aberto ao público!

    Informações e inscrições: http://www.faap.br/40SEMANA/
    Centro de Convenções. Este evento é aberto ao público! #nafaap @nafaap #rpnafaap #cidadedasartes #cidadesafetivas #viverascidades#comunicacaoartecidades #40semanacomunicacaodafaap #complexidade#conversasustentavel #arteurbanasp

     
  • 13 set

    Convite! Lançamento do Livro: Conexões Da Vida. Uma Antropologia da Existência. Edgard de Assis Carvalho 

     
  • 9 ago

    Convite para o lançamento do livro: Conexões da Vida: Uma antropologia da existência do Professor Edgard de Assis Carvalho 

    No dia 12 de agosto em Natal (RN) será realizado o lançamento do livro: Conexões da Vida: Uma antropologia da existência do Professor Edgard de Assis Carvalho, Professor Titular do Departamento de Antropologia na empresa Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e coordenador do Complexus Núcleo de Estudos da Complexidade. Vida e obra entrelaçadas em uma antropologia da existência.

      

     
  • 30 jul

    VII Conferência Brasileira de Estudos em Comunicação e Mercado. Um Mergulho na Multiterritorialidade 

    Proposta temática

    COMUNICAÇÃO E MERCADO – UM MERGULHO NA MULTITERRITORIALIDADE

    O desafio de recortar temas e abordagens no campo das ciências sociais aplicadas, tem se constituído em uma constante autorreflexão sobre a inseparável subjetividade inerente as leituras possíveis como também os limites dos campos (territórios) envolvidos na produção de saberes, ou da legitimação de determinadas abordagens teóricas-conceituais. Uma vez que contribuem para a compreensão do fenômeno comunicação e consumo, mais precisamente focado na comunicação de mercado. Em edições anteriores buscamos apoio nos aportes tecnológicos, na discursividade poética, na complexidades das relações sociais vivenciadas pelos sujeitos da contemporaneidade, no caráter plural de uma sociedade composta por crescentes coletivos e tribos. O argumento presente em todas as edições tem sido sempre a multiplicidade de olhares e pensares e a visível emergência de um indivíduo coletivizado (socius), ou ainda da multiplicidade do indivíduo em suas interações individuais.

    A proposta assumida para a VII edição da Conferência Brasileira de estudos de comunicação e mercado, busca não apenas reforçar a sedimentação dessa trajetória, mas avançar na compreensão de que estamos diante da multiterritorialidade, conceituado por Haesbaert (2004) como produto da sobreposição de territórios hierarquicamente articulados ou encaixados. Os avanços teóricos no contexto da contemporaneidade, implica na identificação dos diversos territórios e suas contribuições, todavia as trocas efetivas extra territórios, resulta na busca de aberturas que promovam a sobreposição, a apropriação, a mimetização, a ressignificação e demais contribuições que só poderão ocorrer se houver o movimento de saída de um determinado território, ou seja, uma desterritorialização e o consequente retorno agregando-se novas contribuições, ou melhor, uma reterriorialização, como propõe Deleuze e Guattari (1997), ao apresentarem esse movimento como indissociáveis e portanto pertinente a máxima de que toda relação social, acarreta uma interação territorial. As relações de consumo mediadas pela comunicação e materializadas pelas organizações, encontram-se ou deveriam encontrar-se em uma busca permanente por trocas e novas apropriações teóricas-conceituais para além das práticas convencionais diante da multiterritorialidade que tem caracterizado a contemporaneidade.

     

     
  • 7 jul

    Na Prática, o que são Cidades Inteligentes? 

    Assista o Workshop Prática, o que são Cidades Inteligentes realizado no dia 03 de julho de 2017 no IETEC em Belo Horizonte.

     
  • 7 jul

    Cobertura Completa do Debate: Homo Consumans nas Cidades em Tempos Sombrios. 

    No contexto polissêmico das cidades não existem fronteiras nítidas entre o homo demens e o homo consumans. “O planeta terra avança à sombra da morte”. Em tempos sombrios é preciso abrir espaços para esperanças, resgatar o sentido de humanidade e dar luminosidade às sombras como proposto por Hannah Arendt em sua obra; “Homens em Tempos Sombrios”. Quais os desafios do homo consumans nas cidades? Este foi o tema do debate “Homo Consumans nas Cidades em Tempos Sombrios” realizado entre os pesquisadores: Fábio Mariano Borges doutor em sociologia do consumo pela PUC/SP atua há 25 anos com comportamento do consumidor, estudos etnográficos econsumer insights, desenvolvendo estudos acadêmicos e pesquisas de mercado e Vivian Blaso: doutora em antropologia pelo Complexus Núcleo de Estudos da Complexidade na PUC/SP, autora do livro Cidades em Tempos Sombrios. Barbárie ou Civilização. Realizado no dia 29 de junho de 2017 na Livraria da Vila na Alameda Lorena em São Paulo.

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar