Marcado como: Sustentabilidade Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • 12 mar

    Mulheres na tecnologia: o desafio de liderar no “novo normal” 

    Por George Paiva, diretor de Recursos Humanos da Orange Business Services para a América Latina
    O setor de serviços baseados no conhecimento, no qual se destaca a área de software e soluções de TI, cresce rapidamente na região da América Latina e do Caribe. Os empregos que essa indústria gera e tudo o relacionado às disciplinas STEM (sigla para tecnologia, engenharia e matemática em inglês) fazem parte do futuro do trabalho e, no contexto atual, exigem cada vez mais funcionários que combinem tanto o técnico quanto o soft. Ou seja, um diploma em tal carreira não é suficiente. Os profissionais também devem ter ferramentas como pensamento crítico e comunicação interpessoal.
    Diversas análises mostraram que empresas com diversidade de gênero tendem a ter melhor desempenho e ser mais inovadoras. Nas Américas do Sul e Central, a participação das mulheres no mercado de trabalho passou de 44,5% em 1995 para 52,6% em 2015 devido aos avanços na educação e saúde, bem como ao aumento da oferta de vagas de atendimento à primeira infância por meio de subsídios do setor público. Além disso, a maioria dos países da região apresenta maiores taxas de matrículas no nível superior e no mestrado, em comparação com os homens, segundo dados da Unesco.
    Se a posição das mulheres na economia mundial for equiparada à dos homens, estima-se um aumento de 26% do PIB global para o ano de 2025, segundo levantamento da McKinsey. Embora todas as regiões tenham a oportunidade de aumentar seu PIB reduzindo a disparidade, na América Latina e no Caribe a cifra esperada seria de 34%. Por sua vez, o Global Gender Gap Report do World Economic Forum afirma que pode levar 108 anos para eliminar a diferença de gênero e 202 anos para alcançar a igualdade no emprego em nível global.
    Preparados para o que está por vir?
    A pandemia de COVID-19 destacou a importância de bons líderes no gerenciamento dos momentos mais críticos e das consequências. Nesse sentido, ficou exposta a necessidade de um novo modelo de gestão em que os desafios enfrentados pelos líderes sejam sustentados por novas qualidades e valores essenciais para enfrentar o futuro dos negócios.
    Uma pesquisa recente da EY revelou dados encorajadores sobre as perspectivas de liderança feminina nos próximos tempos. O relatório destaca que 71,98% das mulheres consideram que estão preparadas para liderar equipes neste novo ambiente, percentual pouco superior ao dos homens pesquisados ​​(71,90%). Além disso, a partir dos 45 anos, elas têm uma visão mais otimista sobre desenvolvimento profissional do que eles. As mulheres com menos de 45 anos sentem que têm menos chance de crescimento e que o teto não se rompe até que ultrapassem essa idade, por isso é fundamental trabalhar a partir da organização nessa percepção para reduzir a lacuna.
    Quanto aos principais desafios para os novos líderes, encontramos: manter a continuidade dos negócios, gerenciar pessoas em ecossistemas digitais, fornecer-lhes novos conhecimentos, monitorar seu desempenho e promover a motivação em um espaço remoto. Além disso, a figura do líder inclusivo é uma condição necessária e inerente ao desempenho eficaz das pessoas no atual momento de trabalho.
    Equipes compostas por funcionários do sexo masculino e feminino de várias gerações têm se mostrado mais inovadoras e resilientes. Da mesma forma, a tendência à aprendizagem constante dos mais novos é complementada pela capacidade de resolução de problemas complexos dos mais velhos: a soma de ambos é a chave do sucesso.
    Um estudo da Organização Internacional do Trabalho constatou que a proporção de mulheres em cargos de chefia está crescendo consideravelmente em todo o mundo. Desde 2002, tem havido uma tendência constante para que mais e mais pessoas preencham esses cargos vagos rapidamente, especialmente na Ásia-Pacífico, América Latina e Ásia Central. Considera-se que há equilíbrio, tanto na força de trabalho em geral quanto entre os gerentes seniores, quando a relação entre os dois sexos é de 40/60. Assim, empresas com políticas de igualdade de oportunidades de emprego e culturas inclusivas têm uma probabilidade considerável de aumentar seus lucros e produtividade (mais de 60%) e de melhorar sua reputação, atraindo e retendo talentos com mais facilidade e alcançando níveis de maior criatividade e inovação (quase 60%).
    Por fim, a diversidade de gênero faz parte de uma ampla dinâmica de práticas organizacionais inovadoras e sustentáveis, que permite às empresas estar verdadeiramente focadas no futuro e em como prosperar em um ambiente globalizado e em mudança.

    Sobre a Orange Business Services
    A Orange Business Services é uma empresa de serviços digitais, originalmente operadora de redes, e a divisão corporativa global do Grupo Orange. Ela conecta, protege e inova com empresas de todo o mundo, para apoiar o crescimento sustentável dos negócios. Aproveitando sua experiência em conectividade e integração de sistemas em toda a cadeia digital, a Orange Business Services está preparada para oferecer suporte a negócios globais, com soluções como redes definidas por software, serviços multicloud, gestão de dados e IA, serviços de mobilidade inteligente e segurança cibernética. Isso agrega segurança às empresas em todos os estágios do ciclo de vida dos dados, de ponta a ponta, desde a coleta, transporte, armazenamento e processamento à análise e compartilhamento.
    Com as empresas buscando cada vez mais inovação, a Orange Business Services coloca seus clientes no centro de um ecossistema colaborativo e aberto. Isso inclui seus 27.000 funcionários, os ativos e a experiência do Grupo Orange, seus parceiros de tecnologia e negócios, além de um conjunto de startups cuidadosamente selecionadas. Mais de 3.000 empresas multinacionais, bem como dois milhões de profissionais, empresas e comunidades locais na França, confiam nos serviços da Orange Business Services.
    A Orange é uma das principais operadoras de telecomunicações do mundo, com receita de 42 bilhões de euros em 2019 e 253 milhões de clientes em todo o mundo, em 30 de junho de 2020. A Orange está listada na Euronext Paris (ORA) e na Bolsa de Valores de Nova York (ORAN). Em dezembro de 2019, a Orange apresentou seu novo plano estratégico “Engage 2025”, orientado pela responsabilidade social e ambiental. Acelerando em áreas de inovação, como serviços B2B, dados e Inteligência Artificial, o Grupo Orange se posiciona como um empregador atraente e responsável.
    A marca Orange e os nomes de seus produtos ou serviços inclusos neste material são marcas registradas da Orange ou Orange Brand Services Limited.

    Contatos para Imprensa:

    Manuel Quilarque – manuelquilarque@aboutcom.com.br

    Michelli Taborda – michellitaborda@aboutcom.com.br

    Weslley Morais – weslleymorais@aboutcom.com.br

     
  • 12 fev

    Mudanças Climáticas: CPFL Energia é reconhecida como empresa que mais engaja seus fornecedores pelo CDP 

    Em dezembro de ano passado, empresa recebeu o destaque na categoria
    Liderança do ranking Carbon Disclosure Program (CDP) Mudanças Climáticas
    Campinas, 10 de fevereiro de 2021. A CPFL Energia recebeu mais um reconhecimento do CDP – Carbon Disclosure Program – Supplier Engagement Leader. Desta vez, a companhia entrou para o rol de empresas que mais contribuem com ações de seus fornecedores em relação a mudanças climáticas. A lista, divulgada neste mês, tem aproximadamente 400 empresas. Isso quer dizer que o grupo está entre os 7% que mais engajam junto a fornecedores em prol do tema.

    “Conquistar mais um reconhecimento do Carbon Disclosure Project prova que estamos no caminho certo da evolução e do comprometimento em impulsionar a transição para uma forma mais sustentável e inteligente de produzir e consumir energia não só internamente como também em relação à cadeia produtiva ao redor da CPFL Energia”, afirma Rodolfo Sirol, diretor de Sustentabilidade e Meio Ambiente do grupo.

    Ao influenciar na redução de emissões de carbono ao longo da cadeia de fornecimento, a CPFL Energia traz para a luta contra mudanças climáticas uma gama de novos players, criando um efeito cascata de ações importantes e efetivas em prol da proteção de recursos hídricos, preservação das florestas e do meio ambiente em geral.

    Plano de sustentabilidade. Até 2024, a CPFL Energia tem previsão de aplicar mais de R$ 1,8 bilhão em ações sustentáveis com objetivo de maximizar impactos positivos na comunidade e na cadeia de valor. A empresa assumiu 15 compromissos públicos focados em um modelo de negócio mais sustentável, por meio de soluções inovadoras, redução do impacto ambiental e compartilhamento de impactos positivos à sociedade.

    Sobre a CPFL Energia. A CPFL Energia, há 108 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, transmissão, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a terceira maior organização empresarial do mundo e a maior empresa de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

    Com 14% de participação, a CPFL Energia é uma das maiores empresas no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,9 milhões de clientes em 687 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 4%. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

    Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com capacidade instalada de 4.305 MW, no final de setembro de 2020. Tem um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. A CPFL Renováveis é a maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia.

    A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.


    Mais informações para a imprensa:

    Assessoria de Imprensa CPFL Energia


    jornalismo@cpfl.com.br

     
  • 10 fev

    Zurich implementa produtos e serviços sustentáveis inéditos no mercado segurador 

    Ações da empresa colocam a sustentabilidade de forma prática no dia a dia de pessoas e empresas. No seguro residencial, implantou o descarte ecológico de itens domésticos. Para os celulares, um serviço de logística reversa. No seguro auto, o processo de pagamento às oficinas mecânicas é 100% digital, com zero emissão de carbono. E para pessoas físicas e jurídicas, lança o Zurich4Power, que cobre a instalação e montagem de painéis fotovoltaicos

    Uma das maiores seguradoras do mundo, a Zurich quer ser também um dos grupos mais responsáveis e de maior impacto do planeta. Para tal, além de ter assumido diversos compromissos mundiais e locais, põe em execução no país projetos atrelados aos seus produtos de forma sem paralelo em toda indústria brasileira de seguros. Iniciativas como descarte ecológico de equipamentos domésticos (para clientes que têm seguro residencial), pagamento 100% digital às oficinas de sua rede credenciada de seguro auto, e logística reversa de smartphones e itens de informática são as principais práticas sustentáveis.

    Além disso, a companhia prepara o lançamento de um seguro para instalação e montagem de painéis fotovoltaicos, tanto para pessoas físicas como jurídicas, denominado Zurich4Power.

    “Os projetos estão relacionados aos mais diferentes tipos de seguros e visam a beneficiar clientes pessoa física e empresas de todos os portes. Indiretamente, os produtos e serviços também geram impacto positivo para a sociedade, já que contribuem diretamente para a sustentabilidade do planeta”, diz o diretor executivo de Estratégia, Marketing e Inovação da Zurich no Brasil, Rodrigo Barros.

    A seguir, o detalhamento de cada uma das iniciativas e os impactos que elas geram, com comentários de cada um dos executivos da empresa, responsáveis por cada projeto.

    Descarte ecológico de móveis, eletroeletrônicos e entulho
    Os clientes que têm o seguro Zurich Residência contam com um serviço de retirada e descarte de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e entulho de restos de obras em todo o território nacional. Eles podem fazer até duas retiradas por ano de até três desses itens. Feito em parceria com a empresa especializada Ecoassist, todo o processo segue normas de sustentabilidade e é acompanhado de certificado emitido ao segurado após a conclusão do serviço.

    Além disso, é verificada a condição de uso dos itens. “Materiais que não puderem mais ser reutilizados, como o entulho e restos de obras, são separados ou desmontados; seus componentes e materiais descaracterizados por tipo e categoria são retornados à cadeia produtiva”, diz a gerente de Subscrição Personal Lines, Christiane Moraes.

    Ela conta que a Zurich também atua no âmbito da educação ecológica. “Oferecemos uma consultoria ambiental aos clientes, para conscientização com dicas e práticas sustentáveis para economia de energia elétrica e de água, ideias para ambientes sustentáveis, descarte adequado e reciclagem do lixo residencial, além da indicação de prestadores para o desenvolvimento de projetos sustentáveis na residência”, revela.

    Logística reversa de celulares e informática
    Com o objetivo de reduzir ao máximo a emissão de CO2 na operação de sinistros da Zurich de forma certificada, o processo de logística reversa de celulares e informática visa a reciclar os resíduos da operação desses equipamentos, bem como seus acessórios, como pilhas e baterias – que são altamente danosos ao meio ambiente – além de plástico, vidro, metais e placas eletrônicas. Cada qual passa por um processo inicial de descaracterização e decomposição em partes menores e então é destinado à indústria específica para reciclagem.

    De acordo com o superintendente de Sinistros, Jason Sampaio, “a iniciativa visa a fazer com que toda a cadeia de tratamento de sinistros de celulares e informática da seguradora tenha um processo de descarte apropriado de resíduos, sejam eles provenientes de segurados e colaboradores Zurich ou de prestadores de serviço de reparo dos produtos sinistrados”. Por isso que acontece em três vias:

    Junto ao segurado ou colaborador que queira descartar com segurança os itens, eles podem, por meio do Call Center e website da Zurich (Z-Serviços), serem informados sobre os pontos de descarte espalhados por todo o Brasil, e/ou formas alternativas de envio, como os Correios, por exemplo, para descarte.
    ü Os prestadores que fizerem serviços de reparo dos aparelhos para a Zurich poderão disponibilizar os resíduos eletrônicos gerados para que a própria Zurich faça a coleta. Em seguida, a companhia faz o tratamento e destina para a cadeia de reciclagem de materiais com certificação de tratamento ambiental adequado.

    ü Os compradores de salvados de celulares e informática, especificamente, poderão fazer o mesmo processo acima. Salvados são a sobra do sinistro ou o que não foi completamente destruído pelo evento danoso; assim que é efetuado o pagamento da indenização, a seguradora entra na posse dos salvados.

    O provedor de serviços escolhido pela Zurich, GM&C Soluções em Logística Reversa e Reciclagem, possui as certificações necessárias dos órgãos ambientais nacionais, normas ISO, assim como gerencia as certificações dos seus parceiros nacionais ou internacionais que receberão os materiais para reciclagem.

    De acordo com Organização das Nações Unidas (ONU), das 50 milhões de toneladas de resíduos jogados fora anualmente, entre 60% e 90% são jogados no lixo ou comercializados ilegalmente. O Brasil, que gera cerca 6 Kg de lixo eletrônico por habitante, produz 10 milhões de computadores e 150 milhões de celulares e baterias por ano, dos quais apenas 2% são descartados de forma correta. “Esses números justificam o porquê de o projeto de logística reversa de celulares da Zurich ser tão importante e necessário”, pontua Jason.

    Zurich4Power
    Trata-se do nome que a Zurich deu para a cobertura abrangente e inovadora para os riscos relacionados à instalação, montagem e operação de painéis solares, tanto para pessoas físicas como jurídicas. Ou seja, o projeto está relacionado à geração de energia renovável e tem como propósito apoiar os clientes, donos do novo equipamento, integradores ou mesmo fabricantes, em seus desafios de sustentabilidade.

    A comercialização do produto é feita por meio dos canais bancários, com instituições financeiras parceiras da Zurich e, também, pelos corretores.

    O Brasil ultrapassou a marca histórica de 7,5 GW de potência operacional da fonte fotovoltaica, considerando tanto usinas de grande porte quanto em pequenos e médios sistemas, cada vez mais instalados em telhados, fachadas e terrenos, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Além disso, há mais de 70 linhas de crédito, sejam públicas ou privadas, para viabilizar a aquisição desses equipamentos – cujo preço caiu cerca de 90% na última década, aumentando o acesso à tecnologia. “A Zurich aposta no crescimento desse mercado, pois ele gera energia limpa. Por isso, apoiamos e incentivamos que cada vez mais placas fotovoltaicas estejam seguramente instaladas nos telhados de residências e empresas Brasil afora”, comenta o Diretor Executivo de Seguros Corporativos, Roberto Hernández.

    Digitalização e simplificação de pagamento a oficinas
    Parte de um processo de digitalização e simplificação de processos que envolve diversas áreas da Zurich no Brasil, a empresa reduziu em 50% o prazo de pagamento dos serviços das oficinas credenciadas que atendem os clientes do seguro auto. Para se ter uma ideia, em janeiro de 2020, eram necessários pouco mais de 9 dias em média entre a entrega da nota fiscal por parte das oficinas parcerias e o pagamento. Desde setembro, graças às mudanças implementadas, o prazo caiu para cerca de 4 dias.

    “Uma das ferramentas que colaborou para essa redução foi a plataforma Zurich Digital, que eliminou o uso de papel. Assim, por ser 100% digital, a simplificação também contribui para a sustentabilidade, já que todo o processo é feito com zero emissão de carbono”, destaca o Gerente de Processos Operacionais, Carlos Gomes Oliveira.

    “O menor tempo de pagamento impacta positivamente no capital de giro das oficinas credenciadas. Para nossos parceiros, manter um capital de giro saudável é garantir também um processo de excelência nos serviços de reparos nos automóveis, assim como um ambiente sustentável, gerando não apenas o desenvolvimento e crescimento do volume de negócios, mas também melhora crescente no nível de satisfação dos nossos segurados”, complementa o diretor de Operações de Sinistros da Zurich no Brasil, José Silva.

    Empresa tem compromisso de longo prazo com a sustentabilidade

    A Zurich é uma empresa comprometida com a sustentabilidade em âmbito global. Uma dessas promessas foi pactuada em 2017, logo após ter cumprido, naquele mesmo ano, um compromisso anunciado 5 anos antes, o de investir US$ 2 bilhões em títulos verdes. Assim, há 3 anos, o grupo engajou-se a fazer investimentos globais de impacto no valor de US$ 5 milhões até 2022. O montante equivale à compensação de 5 milhões de emissões de CO2. “A boa notícia é que mais da metade da meta já foi cumprida: em setembro de 2020, a companhia apurou que conseguiu evitar, até então, 2,9 milhões”, conta o diretor Executivo de Estratégia, Marketing e Inovação da Zurich no Brasil, Rodrigo Barros.

    No ano passado, o grupo figurou no topo do ranking de 2020 do Índice Dow Jones de Sustentabilidade, efeitos dos muitos esforços da companhia com a sustentabilidade e com seu papel ativo na transição para uma economia mais sustentável.

    A Zurich é parceira do Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) na produção do único Relatório de Riscos Globais do mundo, o Global Risk Report 2021. O documento, que é o balizador das discussões das principais tendências globais no WEF, demonstrou nesta 16º edição, de 2021, que no prazo de 2 anos os riscos de ameaças relacionadas às mudanças climáticas estão na lista dos cinco primeiros lugares com maior probabilidade de ocorrer.

    O grupo é, ainda, signatário dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI), iniciativa da ONU para nortear o mercado financeiro e de capitais na busca pelo desenvolvimento sustentável, por meio da incorporação de aspectos sociais, ambientais e de governança corporativa na tomada de decisão de investimentos. Também assina o Pacto Global, outra organização da ONU, assim como apoia as bandeiras da Iniciativa Brasileira de Finanças Verdes (IBFV), entre de outros projetos semelhantes mundo afora.

    Imbuída na redução de CO2, a Zurich passou a integrar a Net-Zero Asset Alliance, também da ONU, com o compromisso de zerar suas emissões até 2050. Aliás, a Zurich foi a primeira seguradora a se inscrever no Business Ambition, em junho de 2019, com a meta de limitar o aumento da temperatura média global a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. No mesmo ano, assinou o seu roadmap de 1,5°C, que está intimamente ligado aos negócios.

    Sobre a Zurich no Brasil

    A seguradora Zurich soma o conhecimento do mercado brasileiro, no qual tem mais de 80 anos de experiência, à expertise internacional em soluções de seguros multicanal. A Zurich atesta solidez financeira e segue rígido padrão global de conduta, praticado em todas as suas operações. Dedica-se a compreender as necessidades dos clientes e oferece soluções para pessoas físicas e jurídicas, de pequenas empresas a multinacionais. Tendo o Brasil na sua estratégia de crescimento, e decidida a contribuir com o desenvolvimento social e econômico do país, visando o médio e longo prazo, a companhia dispõe de produtos e serviços sob medida para este mercado. Saiba mais em http://www.zurich.com.br.

    Zurich Insurance Group (Zurich) é uma seguradora líder multicanal que apresenta soluções para seus clientes e parceiros na esfera local e global. Com cerca de 55 mil colaboradores, fornece uma ampla gama de serviços e produtos em Seguros de Vida e de Ramos Elementares em mais de 215 países e territórios. Entre os clientes da Zurich encontram-se indivíduos, pequenas e médias empresas, assim como grandes empresas e multinacionais.  O Grupo está sediado em Zurich, Suíça, onde foi fundado em 1872. O Zurich Insurance Group Ltd (ZURN) está listado no Six Swiss Exchange e tem o Nível I no programa American Depositary Receipt (ZURVY), que é transacionado fora da bolsa no OTCQX. Saiba mais em http://www.zurich.com.

    Informações para a Imprensa:

    Conteúdo Comunicação

    imprensa.zurich@conteudonet.com

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar