Atualizações de junho 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 7 jun

    WALMART.COM.BR LANÇA INICIATIVA 

    INÉDITA NO COMÉRCIO ELETRÔNICO BRASILEIRO
    Comercio eletrônico da rede amplia seu mix e inova com conceitos de responsabilidade social e ambiental.
    O site de comércio eletrônico do Walmart Brasil (http://www.walmart.com.br) agrega uma nova categoria à sua loja virtual, o E-Commerce Solidário. Seguindo a diretriz da empresa de inserir a Responsabilidade Social e Ambiental em seu negócio, uma parceria com a Solidarium levará aos consumidores produtos desenvolvidos por diversas comunidades brasileiras. São itens de decoração e design feitos artesanalmente em todas as regiões do país. “A sustentabilidade já faz parte da nossa estratégia de negócio e está inserida nas nossas relações comerciais, nas nossas construções e em todas as nossas iniciativas. Vender produtos mais sustentáveis e com apelo social e, com isso, contribuir para o desenvolvimento das comunidades se encaixa perfeitamente na nossa maneira de ver a sustentabilidade de maneira ampla, completamente inserida no negócio”, diz Flávio Dias, diretor de e-commerce do Walmart Brasil.
    O walmart.com.br, lançado em 2008, conta com mais de 50 mil itens em seu portifólio, dividido em 17 categorias. As vendas em 2009 superaram em 2,5 vezes o plano traçado. Com essa maturidade precoce, o site antecipou investimentos de infraestrutura logística e sistemas e prevê dobrar as vendas até o final do ano. A parceria do Walmart.com.br, com o apoio do Instituto Walmart, firmada com a Solidarium permite que pequenas comunidades e produtores comercializem seus produtos em qualquer lugar do Brasil, já que a abrangência do site é nacional.
    “Esse é um importante passo para nos tornarmos o primeiro comércio eletrônico do varejo a abraçar as causas sociais e ambientais. Com a nossa base de clientes, otimizamos também a capacidade de disseminação do canal. Ou seja, além de atrairmos novos clientes, que passam a conhecer o que temos no site, ainda cumprimos o papel de oferecer ao consumidor uma escolha sustentável”, completa Flavio.
    A linha ‘Solidário’ é composta inicialmente por cerca de 100 itens. O projeto beneficiará 13 empreendimentos localizados nos estados do Paraná, São Paulo, Maranhão e Minas Gerais. Ao todo, são mais de 150 mulheres e homens que contarão com suporte na ampliação das suas vendas. Com a venda realizada por meio do site do Walmart essas comunidades serão beneficiadas com um aumento de sua demanda, renda e oportunidades de trabalho. Além disso, com o suporte da Solidarium , é possível oferecer um diferencial na negociação com o site, que antecipa 50% do pagamento para cada encomenda feita.
    “O ‘E-Solidário’ está começando com um mix pequeno, até para que essas comunidades possam se estruturar cada vez mais para suprir o volume de encomenda que deve crescer rapidamente. Mas a idéia é torná-lo cada vez mais popular e rentável. Até o final do ano esperamos ter cerca de 400 itens diferentes no mix da linha. Já para o site como um todo, vale lembrar que a expectativa é chegar a 100 mil itens até o final do ano.”, complementa Flavio Dias.

    A participação do Instituto Walmart nesse projeto é fundamental, já que traz para o negócio todo seu histórico de apoios a projetos de geração de renda e capacitação profissional. Desde 2005, 65 programas receberam aporte financeiro e técnico do Instituto.
    “O Instituto Walmart sempre foi um grande parceiro da Solidarium no desenvolvimento dessas comunidades. Seja por meio do investimento na qualificação profissional destes produtores, seja através de aporte financeiro e agora, sendo o link para abrir as portas da loja virtual da empresa, para criar com a Solidarium algo inédito no Brasil”, diz Tiago Dalvi – Diretor Executivo da Solidarium Comércio Justo
    E-commerce
    Lançado em outubro de 2008, o e-commerce conta com 17 categorias, com cerca de 50 mil itens. O site representa um complemento perfeito para a atuação do Walmart no Brasil, pois, além de ampliar a atuação para todo o território nacional, permite o relacionamento com um público cujo perfil é diferente daquele que freqüenta as lojas físicas da rede.
    O comércio eletrônico da rede varejista, que levou para a internet o conceito de preço baixo das lojas Walmart, superou todas as expectativas, alcançando um volume de vendas 2,5 vezes maior do que o esperado ao completar um ano de atuação em outubro de 2009. Além disso, a loja virtual já figura entre as cinco principais lojas de e-commerce do Brasil.
    “Para o Walmart Brasil, o e-commerce não é apenas mais uma loja e sim uma unidade de negócio. Com o trabalho de uma equipe especialmente focada em atender o consumidor online. Hoje temos resultados surpreendentes, e já antecipamos nossos planos iniciais em dois anos”, afirma Héctor Núñez, presidente do Walmart Brasil.
    O reconhecimento do consumidor rendeu ao http://www.walmart.com.br a medalha Diamante, um selo de excelência oferecido pela E-bit, empresa especializada em comércio eletrônico. Para conquistar o selo, o e-commerce deve ter avaliação positiva dos clientes em quesitos como facilidade de compra, preço, cumprimento do prazo de entrega e informações sobre produtos.
    INSTITUTO WALMART
    O Walmart Brasil mantém no país desde 2005 o Instituto Walmart, agente social da empresa que busca desenvolver comunidades locais por meio de projetos de geração de renda, profissionalização de jovens, desenvolvimento local e valorização cultural.
    O Instituto Walmart financia hoje 43 projetos no país, frutos de investimentos da ordem de R$ 8,5 milhões este ano.
    Em abril deste ano, o Instituto lançou a ‘Escola Social do Varejo’. O programa, que recebe um investimento de R$ 3 milhões, tem o objetivo de promover a formação profissionalizante de jovens de baixo poder aquisitivo para o mercado de trabalho com foco nas diferentes ramificações do varejo e conta com a parceria técnica do Instituto Aliança.
    A meta é de formar mais de 1000 jovens entre 17 e 24 anos em 2010, com um treinamento que leva 18 meses, sendo 8 para o período de inserção no mercado de trabalho e monitoramento das atividades dos jovens absorvidos. A empresa estima que 80% desse contingente seja absorvido pelo mercado, incluir suas próprias lojas.
    “Trata-se de um curso cujas disciplinas trabalham fortemente o relacionamento pessoal, família, legislação, preparação para o mercado de trabalho, entre outros conteúdos importantes para a integração dos jovens na sociedade, além, é claro das aulas práticas na área do varejo”, explica Paulo Mindlin, diretor de Responsabilidade Social do Walmart Brasil.
    A SOLIDARIUM
    A Solidarium é uma empresa social que atua com uma rede de criação, produção e distribuição de produtos alinhados aos princípios do Comércio Justo por meio de grandes varejistas em todo o território nacional. Seu principal objetivo é promover o acesso a mercado para micro e pequenos produtores (Associações, Cooperativas e/ou Microempresas) localizados em comunidades de baixa renda em todo o Brasil. Desde sua fundação, a Solidarium já beneficia diretamente mais de 550 pessoas com um aumento médio de 40% na renda mensal.
    A Solidarium tem o importante papel de identificar novos produtores, desenvolver novos produtos e, principalmente, gerenciar uma cadeia de valor sustentável e inclusiva. Formatada como um negócio social, seu objetivo é fazer novos negócios, porém com o viés do desenvolvimento comunitário. Integrante da Aliança Empreendedora, os produtores beneficiados pela Solidarium contam ainda com a possibilidade de acesso a crédito pela Impulso e também suporte na gestão por meio do Saga.

    Cristina Cassis Coordenadora de Relações com a ImprensaFone 55.11.2103.5103 / 55.11. 9440.1034cristina.cassis@wal-mart.com
    http://www.walmartbrasil.com.br twitter.com/imprensawalmart

     
  • 7 jun

    Vídeo ISO 26000 Salvador 

     
  • 7 jun

    Vídeo – ISO 26000 – Lisboa 

     
  • 7 jun

    Social Responsibility 

    ISO, the International Organization for Standardization, has decided to launch the development of an International Standard providing guidelines for social responsibility (SR).
    The guidance standard will be published in 2010 as ISO 26000 and be voluntary to use. It will not include requirements and will thus not be a certification standard.
    There is a range of many different opinions as to the right approach ranging from strict legislation at one end to complete freedom at the other. We are looking for a golden middle way that promotes respect and responsibility based on known reference documents without stifling creativity and development.
    Our work will aim to encourage voluntary commitment to social responsibility and will lead to common guidance on concepts, definitions and methods of evaluation.
    The need for organizations in both public and private sectors to behave in a socially responsible way is becoming a generalized requirement of society. It is shared by the stakeholder groups that are participating in the WG SR to develop ISO 26000: industry, government, labour, consumers, nongovernmental organizations and others, in addition to geographical and gender-based balance.
    ISO has chosen SIS, Swedish Standards Institute and ABNT, Brazilian Association of Technical Standards to provide the joint leadership of the ISO Working Group on Social Responsibility (WG SR). The WG SR has been given the task of drafting an International Standard for social responsibility that will be published in 2010 as ISO 26000.
    We invite you to come and learn more about SR.
    We also welcome you to support the ISO SR Trust Fund.
     
  • 7 jun

    Lançada a publicação Fórum de Varejo e Consumo Sustentável: 

    varejo sustentável 28/10/2009 – 16:13

    Experiências, Debates e Desafios

    Esta publicação é uma tentativa de consolidar o trabalho de construção coletiva realizado pelos membros do Fórum de Varejo e Consumo Sustentável. Esperamos que seu conteúdo seja utilizado pelo setor varejista como uma forma de impulsionar a adoção de práticas inovadoras de sustentabilidade no relacionamento com seus funcionários e consumidores, na gestão de suas operações diárias e na sua cadeia produtiva.

    Acesse aqui a publicação.

    Coordenado pelo GVcev – Centro de Excelência em Varejo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP), o fórum reuniu, entre junho de 2008 e setembro de 2009, mais de 30 palestrantes e 600 participantes em 11 reuniões de trabalho e visitas técnicas para debater sobre a melhor maneira de estimular e implantar práticas de sustentabilidade no setor varejista brasileiro.
    As reuniões realizadas tornaram-se um espaço de debate público e democrático, agrupando diversos setores da sociedade para discutir os temas pertinentes ao varejo sustentável. Esse espaço tem sido ampliado, também, nas discussões virtuais do Fórum de Varejo e Consumo Sustentável, realizadas pelos seus participantes por meio do grupo http://groups.google.com.br/group/varejosustentavel, onde estão reunidos os materiais e informações trocadas no fórum, facilitando o acesso ao conteúdo discutido para mais de 462 membros cadastrados.
    Os representantes do fórum participaram de um processo de reflexão profunda em torno dos temas propostos: Varejo como Promotor do Consumo Sustentável, Operações e Lojas Sustentáveis e Sustentabilidade na Cadeia Produtiva. Representantes de empresas e entidades varejistas, fornecedores do varejo (indústria e serviços), ONGs, especialistas em varejo, consumo e sustentabilidade, imprensa, professores e estudantes universitários, entre outros, apresentaram experiências, debateram dilemas e levantaram desafios e oportunidades para tornar o varejo mais sustentável.

     
  • 4 jun

    2º Workshop Conversa Sustentável 

    Programação Confirmada!
    14h ás 14h15 – Boas Vindas!14h15 ás 15horas – “Práticas de Comunicação para Sustentabilidade”
    Vivian Blaso: Mestranda em Ciências Sociais pela PUCSP, MBA: Gestão Estratégica de Marketing – UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, Disciplina eletiva: Mestrado em Administração “Seminário em Marketing de Serviços” UFMG, Aperfeiçoamento em Gestão Responsável para Sustentabilidade – Fundação Dom Cabral, Graduada em Comunicação Social – Habilitação em Relações Públicas Unicentro Newton Paiva. Atualmente: Diretora da Agência de Relações Públicas Conversa Sustentável, Responsável pela comunicação do CBCS – Conselho Brasileiro da Construção Sustentável. Atuou, mais de 04 anos, como Coord. de Marketing e Sustentabilidade na Cerâmica Gyotoku sendo responsável pela inserção da sustentabilidade na gestão da empresa.
    15h00 ás 15h30 – “ Experiências de Cobertura Jornalística durante a Cop 15”
    Eduardo Pugnali: Pós-graduado pela PUC-SP em Jornalismo Institucional, com formação em administração pela FAAP e jornalismo pela FIAM. Atuou como repórter e editor das revistas Automóvel & Requinte e Automóvel 4×4, além trabalhos freelancer para a revistas Carro e Quatro Rodas. Em comunicação corporativa, atuou como assessor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV e Sun Software. Foi sócio-diretor da Holofote Comunicação cuidando de clientes como Deca, Hotel Unique, Banco Rendimento, Manpower, Gyotoku, e mais 30 clientes, Atualmente, é coordenador de imprensa da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo, cuidando de projetos de relacionamento com a mídia regional e internet.
    15h30 ás 16h – “Desafios da Comunicação para Sustentabilidade – Banalização do Conceito: Ameaça ou Oportunidade?”
    Dal Marcondes: É jornalista graduado e especialista em Ciência Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP). Especializado em Jornalismo Econômico, com passagens pelas redações das revistas Istoé, Exame, Dirigente Industrial, pelas agências France Presse, Dinheiro Vivo e Agência Estado e pelos jornais DCI, Gazeta Mercantil e O Estado de S. Paulo.É diretor responsável da Envolverde – Revista Digital e presidente do Instituto Envolverde. Editor no Brasil do jornal Terramérica, projeto ligado ao Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). É moderador da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental e fundador da Rede Paulista de Jornalistas Ambientais. Membro do GT de Comunicação Ambiental do MMA. Membro do Conselho de Ética do Fórum Amazônia Sustentável. Jornalista Amigo da Infância pela Agência ANDI.Ganhador do Prêmio Ethos de Jornalismo 2006 e 2008 e do Prêmio Pontos de Mídia Livre do Ministério da Cultura.16h00 ás 16h30 – Diálogo Sustentável17h00 – Encerramento ServiçoData: 09/06/10Horário: 14h ás 17hLocal: Rua Turiassu, 2100 – Livraria Cultura, Shopping Bourbom Pompéia, São Paulo
    Realização: Conversa Sustentável
    Apoio: Livraria Cultura
    Mais informações:
     
  • 4 jun
    Estilos Sustentáveis de Vida: resultados de uma pesquisa com jovens brasileiros – 2009
    Aplicada no Brasil pelo Instituto Akatu em parceria com a Ipsos Public Affairs, a pesquisa mapeou a maneira como os jovens percebem, imaginam e compartilham as práticas sustentáveis e buscou identificar como incorporar práticas sustentáveis ao estilo de vida deste público. A pesquisa faz parte de um mapeamento mundial, denominado Global Survey on Sustainable Lifestyles, coordenado pelo PNUMA.
    Tipo de Publicação: Pesquisa
    Lançamento: 11 / 2009
    Clique aqui para baixar o arquivo
     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar