TEXTO DE ABERTURA DO ENCONTRO CONVERSA SUSTENTAVEL NA CASA COR SAO PAULO

Caros Amigos,

Boa Noite!

Antes de qualquer coisa gostaria de agradecer a presença de cada um de vocês que se disponibilizaram a vir até aqui para um encontro que certamente ficará em nossas memórias.

Neste dia, quero compartilhar com vocês alguns dilemas comuns entre pessoas como nós, engajadas, motivadas e sonhadoras, que procuram fazer da sustentabilidade uma mola propulsora para chamar a atenção das pessoas como eu, você, ele, que pensam em deixar para as gerações futuras um mundo melhor.

Muito temos ouvido falar do meio ambiente, da necessidade de mudança e entre outras coisas mais…

Mas pouco tem se ouvido falar sobre o que empresas como Wal Mart, Philips, OTEC, Conversa Sustentável têm contribuído para este novo olhar.

Mas que olhar é este? O que faz realmente pessoas como nós, se reunirem aqui hoje para discutir, dialogar sobre a Sustentabilidade?

Motivação financeira? Motivação ambiental? Motivação econômica? Motivação social? Todas elas? Talvez…..

Não caros ouvintes, o que nos faz encontrar com pessoas interessadas pelo mesmo tema é uma vontade imensa de mudança, afinal somos Homo Sapiens, Pensamos, Sentimos, Construímos, deixamos nosso legado e temos uma única certeza aqui em comum: Queremos uma vida melhor, Queremos a felicidade.

Por mais filosófico que possa parecer, este é o sonho comum de alguns líderes que tiveram coragem para mudar situações que pareciam irreversíveis na sociedade:
Gandhi, Mandela, Obama, Leonardo Da Vinci, não importa.

Todos eles foram motivados de certa forma por sonhos, por idéias que foram pensados não sob a ótica deles, mas sob ótica do povo, do estado, da nação, da sociedade e finalmente do Homem, o mesmo Homo Sapiens que falamos no começo e que questionamos as suas atitudes e interesses na transformação do mundo.

Caro Amigo, cada vez mais estou convencida de que só existe um caminho a ser seguido e que não temos mais volta. È o caminho do resgate ao entendimento do homem, não do ponto de vista da medicina, mas do homem interconectado com os sistemas físicos, químicos, tecnológicos, estratosféricos.

Deste homem que quer promover transformação, que quer ser feliz.

Deixo aqui essa reflexão para a abertura do nosso diálogo sustentável:

Como Viver Sustentável pode promover ou contribuir para este resgate? Ou para a felicidade?