Sustentável 2011 consolida versão brasileira do Visão 2050

Evento que terminou hoje no Rio de Janeiro discutiu propostas do empresariado nacional para o desenvolvimento sustentável nos próximos 40 anos

Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2011 – O Sustentável 2011 – 4º Congresso Internacional sobre Desenvolvimento Sustentável terminou hoje no Rio de Janeiro com avanços na tropicalização do documento Visão 2050, que trará as propostas do empresariado brasileiro para o desenvolvimento sustentável nos próximos 40 anos. O evento foi organizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), representante no país do World Business Council for Sustainable Development (WSBCD), que elaborou a versão mundial do Visão 2050. Ao longo de três dias, o Sustentável 2011 reuniu no Píer Mauá mais de 50 palestrantes nacionais e internacionais em plenárias e oficinas sobre o assunto e contou com a presença de 900 participantes.

De acordo com a presidente do CEBDS, Marina Grossi, o evento foi um importante passo para promover as discussões em torno da Sustentabilidade, iniciando a construção brasileira do Visão 2050. “Conseguimos reunir em torno do tema as maiores empresas do País, bem como a sociedade civil, em uma reflexão ampliada que subsidiará a posição do Brasil para a Rio+20”, avaliou. Durante o evento, foram realizadas 13 oficinas que contaram com a participação de mais de 450 pesquisadores e especialistas da iniciativa privada, do governo e da sociedade civil em áreas como Energia, Desenvolvimento Humano, Consumo e Insumos, Economia, Biodiversidade e Agricultura, entre outros segmentos prioritários elencados no Visão 2050 para os próximos 40 anos. A questão educacional foi um tema abordado em todas as oficinas e considerado prioritário para se avançar no desenvolvimento sustentável, assim como a necessidade de se consolidar uma regulamentação que incentive a economia verde.

Já o Chairman do CEBDS e CEO da Philips, Marcos Bicudo, destacou o fortalecimento da coalizão do empresariado nacional para promover mudanças práticas na maneira de gerar negócios. Contamos com a participação de vários CEOS neste evento, o que demonstra o engajamento cada vez maior das lideranças acerca do assunto e influencia decisivamente o poder de transformação para uma realidade mais sustentável, ressaltou.

O próximo Sustentável acontecerá em maio de 2012, também no Rio de Janeiro, um mês antes da Conferência da Onu Rio+20.

Rio capital verde

Na plenária Mudança de Valores e Nova Economia, a secretária Municipal da Fazenda do Rio de Janeiro e economista, Eduarda La Roque, destacou a melhoria do ambiente de negócios da cidade e afirmou que o Rio quer assumir o posto de capital verde mundial. “Precisamos de mudança de valores na nova economia. Para se tornar a capital verde do mundo, o Rio de Janeiro precisa estabelecer o foco no papel dos investidores, dos governos e o empoderamento do consumidor. Para isso, estamos elaborando o primeiro relatório GRI da cidade, onde teremos um rigoroso ajuste fiscal, um planejamento estratégico pensando no Rio em 2020, e sustentabilidade fiscal”, disse.

O presidente-executivo da Global Reporting Initiative (GRI), Ernst Ligteringen, também presente, destacou a importância das empresas se posicionarem como parte da solução das questões sustentáveis e não do problema. “As empresas brasileiras investem em questões sustentáveis, mas devemos mostrar o que está sendo feito. O Brasil tem que apresentar um relatório com dados reais, ou explicar por que não apresenta”, comentou.

Open Space

Nos três dias de evento, mais de 400 pessoas participaram do Open Space, um espaço para livre discussão de temas propostos pelos participantes do evento. Entre os principais temas, Mata Atlântica; Poluição dos Mares; Modelo de Negócios e Política; Brics e Sustentabilidade; O Poder das Redes Sociais; entre outros assuntos, foram discutidos pelos presentes. O Open Space contou com participações como a do Presidente da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável, Israel Klabin, do surfista profissional Carlos Burle, do Líder da Área Costeira e Oceanógrafa de Engenharia da COPPE/UFRJ, Professor Paulo Cesar Rosman, entre outros.

Fotos do evento disponíveis em http://www.sustentavel.org.br