Siemens supera meta de sustentabilidade no setor industrial

Siemens publica o Relatório de Sustentabilidade para o exercício de 2012
• A empresa atingiu plenamente importantes metas de sustentabilidade
• Espera-se que todos os novos prédios da Siemens possuam uma certificação LEED
• Programa de eficiência energética para toda a cadeia de valor
• A empresa mais sustentável do mundo dentro do super setor de Bens e Serviços Industriais
Em seu Relatório de Sustentabilidade para o exercício de 2012 publicado no início do mês, a Siemens chega à uma conclusão positiva: “Tivemos êxito em atingir plenamente nossas metas de sustentabilidade. Aumentamos nossa receita verde para €33 bilhões ao mesmo tempo que demos um exemplo de sustentabilidade e ganhamos até agora cerca de 1000 fornecedores para nosso programa de eficiência energética. Pela primeira vez em nossa história, também fomos indicados como a empresa industrial mais sustentável do mundo no renomado Índice de Sustentabilidade Dow Jones de 2012 – alcançando, como Líder de Super-Setor, a posição máxima em nove setores da indústria”,  disse Barbara Kux,  membro da diretoria e Diretora de Sustentabilidade da Siemens AG.

Em 2012, a Siemens também posicionou, com sucesso, sua Carteira Ambiental como um importante fator de negócios. A receita proveniente de produtos verdes, que cresceu três pontos percentuais mais rápido do que a receita total da empresa, agora é responsável por 42% dos negócios totais da Siemens. Em 2012, as tecnologias verdes da Siemens permitiram que os clientes reduzissem as emissões de gases do efeito estufa em um total de 332 milhões de toneladas – uma quantidade igual às emissões anuais totais conjuntas das cidades de Berlim, Hong Kong, Jacarta, Londres, Melbourne, Moscou, Nova York, São Paulo e Tóquio.
Nos últimos anos, a empresa também tem reduzido seu próprio consumo de recursos. Por exemplo, no exercício de 2012 a Siemens aumentou sua eficiência energética em oito por cento em comparação a 2010, e melhorou sua eficiência na área de produção de resíduos em 6 por cento; na área de emissões de CO2, a melhoria foi de 12 por cento. Programas de eficiência energética já acontecem em mais de 100 das unidades de produção da empresa. Novos prédios e importantes estruturas já existentes estão sendo otimizados de forma rigorosa para aperfeiçoar os recursos de sustentabilidade. Além disso, a Siemens planeja obter certificação LEED  (da sigla em inglês para “Liderança em Design Ambiental e Energia”) – que é o padrão ambiental internacional de construção – para todos seus novos prédios. O novo edifício-sede da Siemens, que está sendo construído em Munique, também irá estabelecer um novo padrão neste sentido. A Siemens está expandindo seu sucesso por toda a cadeia de fornecedores.
Como parte de seu Programa de Eficiência Energética para Fornecedores (EEP4S), mais de 1000 fornecedores analisaram  sua eficiência energética até o momento, e concluíram que é possível  fazer uma economia de energia de cerca de 10 por cento em média.  Peter Löscher, Presidente e CEO da Siemens AG, disse “Durante os últimos anos em particular, a Siemens afirmou-se como um paradigma de sustentabilidade. Gostaria de agradecer à Sra. Kux, sua equipe e todos nossos funcionários por seus esforços. Podemos ficar muito orgulhosos deste feito porque ele beneficia nossos negócios, nossos clientes e a sociedade – e isso também está sendo amplamente reconhecido fora da empresa”.
 Em 2012, a Siemens foi classificada como a Nº1 em duas categorias do renomado Índice de Sustentabilidade Dow Jones:  Bens e Serviços Industriais e Indústrias Diversificadas. No que diz respeito ao altamente conceituado Projeto de Divulgação de Carbono (CDP, na sigla em inglês), cujos ativos totais de cerca de US$78 trilhões são administrados por cerca de 650 investidores institucionais, a Siemens mais uma vez alcançou a posição de liderança no ano fiscal de 2012, marcando 98 de um total possível de 100 pontos. 
      
Sobre o Grupo Siemens no Brasil
A Siemens está presente no Brasil há mais de cem anos e é atualmente o maior conglomerado de engenharia elétrica e eletrônica do país, com suas atividades agrupadas em quatro setores: Industry, Energy, Healthcare e Infrastructure & Cities. As primeiras atividades da empresa no Brasil datam de 1867, com a instalação da linha telegráfica pioneira entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Em 1895, no Rio de Janeiro, era aberto o primeiro escritório e, dez anos mais tarde, ocorria a fundação da empresa no país. Ao longo do século passado a Siemens contribuiu ativamente para a construção e modernização da infraestrutura do Brasil. Hoje, os equipamentos e sistemas da Siemens são responsáveis por 50% da energia elétrica gerada no País, 30% dos diagnósticos digitais por imagem realizados no Brasil e estão presentes em 2/3 de todas as plataformas offshore brasileiras projetadas nos últimos 8 anos. No Brasil, o Grupo Siemens conta com 10.120 colaboradores, 13 fábricas e 6 centros de pesquisa e desenvolvimento espalhados por todo o País. 
O setor de Infrastructure & Cities da Siemens, com aproximadamente 87.000 colaboradores, oferece tecnologias sustentáveis para áreas metropolitanas e suas infraestruturas, que incluem soluções integradas de mobilidade, tecnologia predial e de segurança, distribuição de energia, aplicativos para redes inteligentes, e produtos de baixa e média tensão. O Setor abrange as Divisões Rail Systems, Mobility and Logistics, Low and Medium Voltage, Smart Grid, Building Technologies e a Osram AG.  Para mais informações, visite http://www.siemens.com/infrastructure-cities