Projetos de infraestrutura pioneiros alimentam as ‘Cidades do Futuro’

KPMG divulga relatório sobre 100 projetos de infraestrutura global inovadores que tornam as cidades habitáveis e sustentáveis; Brasil comparece com 10 iniciativas em destaque
          O desenvolvimento da infraestrutura urbana sustentável é um dos maiores desafios do século 21. Com mais da metade da população global já espremida nas cidades, que, em conjunto, representam menos de 2% da cobertura do planeta1, a pressão que atualmente é colocada na infraestrutura urbana não tem precedentes. Essa demanda mundial por infraestrutura deve exigir o investimento de dezenas de trilhões de dólares nas próximas quatro décadas para criar e manter áreas urbanas sustentáveis e altamente habitáveis, que mantenham em equilíbrio as necessidades da população, economia e meio ambiente.   
         Para ilustrar as iniciativas de sucesso nesse segmento, a prática de Global Infrastructure da KPMG está lançando a segunda edição de sua publicação Infrastructure 100: World Cities Edition – um relatório de alto nível apresentando 100 dos projetos de infraestrutura urbana mais inovadores e inspiradores de todo o mundo. Lançado na “Cúpula das Cidades do Mundo“ em Cingapura, que acontece neste dia 3 de julho, a edição oferece insights sobre os projetos de infraestrutura que fazem das grandes cidades – com foco específico nas inovações que as tornam ‘Cidades do Futuro’ – locais onde as pessoas desejam morar e fazer negócios. 
”A infraestrutura urbana existente precisa urgentemente ser revitalizada, e as demandas por novas infraestruturas aumentaram vertiginosamente para atender as necessidades básicas das populações em crescimento. As cidades do mundo já são residências de mais da metade da população mundial, e esse número deverá pular para mais de 3 bilhões até 2050″, afirmou Nick Chism, líder mundial do Global Infrastructure da KPMG.  “O relatório World Cities Edition analisa especificamente os desafios enfrentados pelas cidades em todo o mundo e apresenta 100 projetos inovadores que vão inspirar os leitores a conceber, financiar e desenvolver projetos de infraestrutura que fazem uma diferença positiva nas cidades em que vivemos”.
O Brasil surge na publicação com 10 das 100 iniciativas selecionadas (número que representa metade dos 20 projetos citados da América Latina). Uma delas, o projeto de consumo eficiente de energia Cidade Inteligente Búzios (RJ), foi listado entre os 10 mais relevantes pela publicação. Além da iniciativa implantada naquela cidade fluminense, estão entre os projetos brasileiros: a modernização do Hospital do Subúrbio por meio de PPP, na Bahia; o Projeto Integrado de Gestão de Água e Saúde, na Bahia; o Centro de Operações Rio da IBM, no Rio de Janeiro; o corredor de transporte coletivo Transolímpica  por meio de concessão, no Rio de Janeiro; o Porto Maravilha, que promove a revitalização da região portuária carioca  por meio de PPP; o Parque Olímpico do Rio  por meio de PPP, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro; a primeira PPP do país para a construção e operação de Escolas em Belo Horizonte; a  PPP da Linha 4 do Metrô de São Paulo; e o Embraport, maior terminal privado multiuso do Brasil, no porto de Santos, em São Paulo.
“Nosso país tem grandes necessidades e desafios infraestruturais a serem atendidos. Até por este motivo, todas as formas de mobilização para diminuir nossos problemas vêm sendo empregadas, inclusive a o uso intensivo da criatividade, da inovação e de novas tecnologias. Além disso, receberemos nos próximos anos os dois maiores eventos esportivos do globo, a Copa do Mundo e as Olimpíadas, o que exige esforços concentrados na viabilização das estruturas necessárias a apoiar suas atividades,” explica Maurício Endo, líder da área de  Governo e Infraestrutura da KPMG para a América Latina.
Desde o gerenciamento do crescimento explosivo da população urbana, até a renovação de uma infraestrutura que está envelhecendo, ou o gerenciamento eficaz de uma população e base de contribuintes em declínio, cada região possui grandes desafios infraestruturais que devem ser enfrentados para assegurar a saúde econômica da região.
 “As cidades estão desempenhando um papel cada vez mais importante na economia de seus países. No entanto, as condições econômicas globais atuais e as medidas de austeridade adotadas recentemente resultaram em uma necessidade de identificar soluções de infraestrutura inovadoras para realizar os investimentos necessários”, afirma James Stewart, Chairman do Global Infrastructure da KPMG. “Os projetos de infraestrutura estratégicos das cidades estão oferecendo renovação econômica ao conectar comunidades e aumentar a oferta de empregos, enquanto promovem impactos e crescimento de longo prazo tangíveis“.
Infrastructure 100: World Cities Edition
 Os projetos apresentados no relatório Infrastructure 100 são compostos por aproximadamente 20 iniciativas selecionadas por especialistas setoriais de cinco regiões do mundo: Ásia-Pacífico, América do Norte, América Latina, Europa e Oriente Médio e África.  Os projetos foram então classificados em 10 categorias, incluindo: mobilidade urbana; conectividade global; regeneração urbana; educação; saúde; água; cidades novas e ampliadas; reciclagem e gerenciamento de resíduos; infraestrutura de energia urbana; e infraestrutura de comunicações.
Cinco painéis de juízes regionais avaliaram centenas de projetos submetidos com base nos seguintes critérios: viabilidade, impacto social, complexidade técnica e/ou financeira, inovação e impacto na sociedade. Dos 100 projetos identificados pelos painéis de juízes regionais, 10 foram selecionados por um painel de juízes global como sendo os mais notáveis em cada categoria de projeto.  Os projetos de destaque de 2012 incluem:

1.            Mobilidade urbana: Acesso pelo lado leste (East Side), Cidade de Nova York, Estados Unidos da América

2.            Conectividade global: Corredor industrial Delhi-Mumbai, Delhi para Mumbai, Índia

3.            Recuperação urbana: Desenvolvimento regional de Oresund, Dinamarca e Suécia

4.            Educação: Universidade Princess Nora Bint AbdulRahman para Mulheres, Riad, Arábia Saudita

5.            Saúde: Royal London Hospital, Londres, Reino Unido

6.            Água: Planta de Dessalinização Tuas II, Tuas, Cingapura

7.            Cidades novas e ampliadas: Cidade Ecológica de Tianjin, Tianjin, China

8.            Reciclagem e gerenciamento de resíduos: Sistema de Esgoto em Túneis Profundos, de Kranji para Changi, Cingapura

9.            Infraestrutura de energia urbana: Cidade Inteligente, Búzios, Brasil

10.          Infraestrutura de comunicações: Projeto de Cabo dos BRICS, África do Sul e Ilhas Maurício

Veja on-line a lista completa dos 100 projetos: http://www.kpmg.com/infrastructure 

Sobre a Prática de Global Infrastructure da KPMG

            Os profissionais da prática deGlobal Infrastructure da KPMG estão presentes em 146 países (Brasil incluso) assessorando governos, incorporadoras e investidores durante todo o ciclo de vida dos projetos de infraestrutura – desde a estratégia, passando pela contratação, financiamento e entrega, até a reversão.  Ao combinar insights globais valiosos e experiência local prática, os profissionais de infraestrutura da KPMG trabalham para fornecer sistematicamente assessoria integrada e resultados efetivos para ajudar os clientes a ser bem-sucedidos. Para mais informações, visite http://www.kpmg.com/infrastructure (informações em inglês).

Sobre a KPMG

            A KPMG é uma rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory presente em 152 países, com 145.000 profissionais atuando em firmas-membro em todo o mundo. As firmas-membro da rede KPMG são independentes entre si e afiliadas à KPMG International Cooperative (“KPMG International”), uma entidade suíça. Cada firma-membro é uma entidade legal independente e separada e descreve-se como tal.

            No Brasil, a empresa tem aproximadamente 4 mil profissionais distribuídos em 21 cidades de 12 Estados e Distrito Federal.

Site: kpmg.com/BR

Atendimento à imprensa

Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicação (RV&A)