Por Leonardo Boff

 

O bem comum foi enviado ao limbo