Atualizações de outubro 2017 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 2 out

    “RESPONSABILIDAD SOCIAL DE LAS ORGANIZACIONES (RSO). Aportes teórico – prácticos para lograr los Objetivos de Desarrollo Sostenible en América Latina”. 

    El libro consiste en una selección de trabajos presentados por investigadores y docentes latinoamericanos en el IV SIMPOSIO INTERNACIONAL DE RESPONSABILIDAD SOCIAL DE LAS ORGANIZACIONES (SIRSO) realizado en Bogotá, en 2016, en el marco de la Universidad SantoTomás (USTA).

    No livro temos um  capítulo de minha autoria:

    MACITI: UMA ABORDAGEM PRÁTICA PARA AVALIAÇÃO DE CIDADES E TERRITÓRIOS INTELIGENTES

    O objetivo é apresentar a Metodologia de Avaliação de Cidades e Territórios Inteligentes (MACITI). Dentre os resultados encontrados foi possível perceber que territórios inteligentes poderão gerar oportunidades de negócios, empregos, remodelamento urbano; resgate das relações comunitárias.

    Autora: Vivian Aparecida Blaso Souza Soares César – Doutora em Ciências Sociais e Pesquisadora no Núcleo de Estudos da Complexidade (Complexus) na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Professora na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Fundação Armando Alvares Penteado e na  FGV-EAESP. Autora do livro: Cidades em Tempos Sombrios. Barbárie ou Civilização,  Sócia na Conversa Sustentável  e Idealizadora do Cidades Afetivas. E-mail: vivianblaso@conversasustentavel.com.br

    O evento de lançamento será realizado  na UNIVERSIDAD DE BUENOS AIRES (UBA) durante o XI Congreso Internacional de Economía y Gestión – ECON 2017
    Fecha: Jueves 5 de octubre
    Horario: de 09.00 a 11.00 hs
    Lugar: Córdoba 2122
    Aula: 468 – Edificio Nuevo
    Buenos Aires – ARGENTINA

    Contará com a apresentação dos idealizadores do SIRSO – Dra. Nora Gorrochategui e Dr. Valmir Martins de Oliveira 

     
  • 13 abr

    “Por cidades mais afetivas e humanas” será apresencapa inteiratada durante o Alas – XXXI Congreso Asociación Latinoamericana de Sociología  nos dia 3 – 8 de diciembre de 2017, Montevideo, Uruguay.

    A proposta foi idealizada pelos pesquisadores Sydney Cincotto Junior e Vivian Blaso  do Complexus – Núcleo de Estudos da Complexidade na PUC/SP.

    “Por cidades mais afetivas e humanas” investe na política do bem viver, na direção de uma vida mais democrática, pública, aberta e solidária, em sintonia com a realidade do mundo que não comporta mais as tormentas do crescimento e do lucro obtidos das relações entre capital e trabalho, nem tampouco suporta a ideologia do sujeito empreendedor de si – comandada por uma subjetividade neoliberal, que valoriza o individualismo, o consumismo, a meritocracia e a privatização da vida. Sem ignorar ou negar a realidade dos conflitos inerentes às relações e aos contextos sócio-político-econômicos nos quais estão inseridos, uma cidade afetiva aposta no resgate das relações comunitárias e na arte de viver juntos, que possibilitam aos humanos cuidar uns dos outros, do meio em que vivem, da natureza e, por extensão, de todo planeta.

    Sobre os autores:

    Sydney Cincotto Junior, Doutorando na PUC/SP – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professor no Centro Universitário Motta

    Ph.D. Vivian Aparecida Blaso Souza Soares César – Professora: Universidade Presbiteriana Mackenzie, Fundação Armando Álvares Penteado e FGVEAESP. Pesquisadora no Complexus – Núcleo de Estudos da Complexidade, PUC/SP, Sócia na Conversa Sustentável.

    Informações para imprensa:

    contato@conversasustentavel.com.br

     

     

     
  • 4 mar

    Responsabilidade Social Empresarial e Sustentabilidade: Reflexões Teóricas e Algumas Práticas no Nordeste Brasileiro 

    Capítulo de livro publicado em 2016 disponível para leitura no link:

    https://issuu.imagescom/eduern/docs/responsabilidade_social_empresarial

    Dados da Publicação:

    ISBN 978-85-7621-095-5                                                                                                               “Responsabilidade Social Empresarial: reflexões teóricas e algumas práticas no nordeste brasileiro”

    Capítulo: “A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE SUSTENTABILIDADE ? DA CONFERÊNCIA ESTOCOLMO 72 À RIO+ 20”

    Autora: Vivian Aparecida Blaso Souza Soares César

     
  • 14 nov

    Cidades inteligentes: polissemias urbanas e pensamento complexo 

    ACESSE AQUI: Cidades inteligentes: polissemias urbanas e pensamento complexo

    Este trabalho avalia os aspectos da Produção, Consumo e MeioAmbiente durante os periodos marcados pelos alertas da ONU entre 1972-Conferencia de Estocolmo, 2012- Rio +20 e 2015- COP21 em Paris. 0 pensamento complexo de Edgar Morin percorre essa trajetória, em que foram necessários os esforços da religião de saberes: engenharias, tecnologias smarts, comportamento dos consumidores, cidades inteligentes, sustentabilidade, meio ambiente, redes e outros que estao ocultos e que procuramos desvendar. Esstruturado em cinco metatemas:Sustentabilidade, que discorre sobre a genealogia do conceito e as dimensoes incorporadas por empresas, govemos, ONU e a sociedade civil; Consumo e Meio Ambiente, que aponta quem é o consumidor na sociedade contemporânea e apresenta como a nossa relação com o consumo foi transformando os nossos modos de viver e habitar; Tecnologias Sustentáveis, Smart Cities e Estilo de Vida nas Cidades lnteligentes,relatados por meio dos estudos de casos e entrevistas com o intuito de apontar o que falta neste percurso para que realmente as tecnologias contribuam com a sustentabilidade nas cidades.Na intenção de ampliar a visão e as percepção dos leitores, utilizamos o recurso da intertextualidade-recursos visuais, infográficos, contos e crônicas, que misturam ficção e fotografias, e o vídeo “Cidades lnteligentes: transformações em curso – para aproximar o leitor das diversas narrativas da sustentabilidade na contemporaneidade.

    Autor: César, Vivian Aparecida Blaso Souza Soares 
    Primeiro orientador: Carvalho, Edgard de Assis

    Acesse o vídeo:

     
  • 31 maio

    A prática do Slow Food nas Cidades Inteligentes 

    italia_25

    Matéria do Globo Repórter sobre  Slow Food nas Cidades Italianas!

    http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2016/05/cidade-na-italia-ensina-comer-sem-pressa-e-com-mais-prazer.html

     
  • 15 out

    EDUCAÇÃO PARA SUSTENTABILIDADE: UMA QUESTÃO FUNDAMENTAL? 

     
  • 14 out

    Confira o capítulo: Responsabilidade social: ecologizar ideias e ações para as vias transformadoras do futuro da humanidade. Autores: Vivian Aparecida Blaso Souza Soares Cesar e Sydney Cincotto Junior. Página: 132 

     
  • 19 ago

    Cidades Inteligentes: Implicações para as Práticas Cotidianas do Consumo 

    Artigo apresentado no  XVII Congresso Brasileiro de Sociologia 20 a 23 de julho de 2015, Porto Alegre (RS) Grupo de Trabalho: GT05 – Consumo e Cidadania

    Modos de vida cada vez mais insuportáveis diante do sistema policrísico atual vem transformando a nossa relação com o consumo. Desperdício de alimentos, alertas da ONU para incluirmos insetos na alimentação cotidiana, movimentos anti fast food, discursos para uma alimentação saudável, escassez de água, falta de planejamento governamental, impactos das mudanças climáticas, intoxicação dos oceanos, cidades fantasmas e os repositórios inapropriados para o descarte de lixo apontam: os processos de produção e consumo estão em desequilíbrio, matando o planeta. Seriam traços de cidadania e politização da vida as atitudes dos consumidores quando se veem diante de outras possibilidades como alimentação slowfood, veganismo, consumo de produtos orgânicos na busca por um estilo de vida mais sustentável? Este artigo apresenta os seguintes objetivos: apontar as implicações das cidades inteligentes nas práticas de consumo cotidiano, por meio da técnica de estudo de caso e observação participante realizada na rede Eataly de supermercado e alimentação SlowFood em outubro de 2014 em Milão, na Itália. A partir dessa analise pretende-se mostrar as mudanças no comportamento do consumidor frente as novas tendências por alimentação mais saudável, movimento anti fast food nas chamadas “smart cities” ou cidades inteligentes e suas correlações com o movimento da sustentabilidade frente ao cenário policrísico mundial que enfrentamos.

    Palavras-chaves: Cidades Inteligentes, Consumo, SlowFood

    Acesse o artigo na íntegra: Cidades Inteligentes: Implicações para as Práticas Cotidianas do Consumo

    Vivian Aparecida Blaso Souza Soares César, Professora na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutoranda e Mestre em Ciências Sociais (PUC-SP), MBA em Gestão Estratégica de Marketing (UFMG), Especialista em Sustentabilidade (FDC), Relações Públicas (CNP), Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Complexidade (Complexus) na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP).

    E-mail: vivianblaso@uol.com.br

     
  • 20 jul

    Artigo: Educação para sustentabilidade: uma questão fundamental? 

    Essa publicação conta com um artigo exclusivo da Professora Vivian Blaso, Relações Públicas, Doutoranda e Mestre em Ciências Sociais (Antropologia) pela PUC-SP, Especialista em Gestão Responsável para Sustentabilidade pela Fundação Dom Cabral e Diretora da Agência Conversa Sustentável e Editora do Blog. Professora na FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, Universidade Presbiteriana Mackenzie. Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Complexidade na PUC-SP. Pesquisa: Sustentabilidade e Complexidade: O impacto das tecnologias sustentáveis no estilo de vida contemporâneo.

    Artigo: Educação para sustentabilidade: uma questão fundamental?

     
  • 10 mar

    “Engajamento de stakeholders: uma abordagem prática na responsabilidade social da Porto Seguro” 

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar