Atualizações de agosto 2014 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 31 ago

    Top-down ou bottom-up? Duas visões de cidades inteligentes – Tech – 09 de dezembro de 2013 – New Scientist

     
  • 31 ago

    Resumo do Prémio Cidade Perfeita 

     
  • 20 ago

    Conversações Sobre Consumo Responsável, Consciente, Verde, Ético No Facebook 

     
  • 18 ago

    5th International Workshop on Advances in Cleaner Production 

    20-22 maio, 2015 – São Paulo, Brasil
    Temos o prazer de informar que o “5 º Workshop Internacional sobre Avanços em Produção Mais Limpa” será realizada em 20-22 maio de 2015, em São Paulo – Brasil.
    O tema central do evento será: “Produção Mais Limpa para uma transição sustentável”.
    Ficaríamos muito contentes com a sua presença nesta próxima edição de um maior intercâmbio de experiências e informações.
     
  • 18 ago

    5 (eco)bairros ganham destaque pelo mundo – AsBoasNovas.com

     
  • 16 ago

    (des)construir mitos urbanos: Catarina Selada at TEDxFeira 

     
  • 8 ago

    Livro: Ciência e Tecnologia como vetores para a Sustentabilidade 

     
  • 6 ago

    CEBDS e CEOs lançam agenda sustentável com propostas para os presidenciáveis 

    24 empresas do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável apresentam documento para influenciar os futuros governantes
    São Paulo, 06 de Agosto de 2014 – Os maiores grupos empresariais do Brasil se uniram por meio do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e, em uma iniciativa inédita, construíram juntos a “Agenda CEBDS – Por um País Sustentável”. O grupo de propostas na área de Sustentabilidade tem por objetivo contribuir com o próximo presidente e com os futuros governantes nos cerca de dois mil cargos a serem disputados nas próximas eleições, em outubro deste ano.
    Lançado hoje em São Paulo, o documento foi desenvolvido a pedido dos próprios CEOs das empresas associadas do Conselho que endossam a Agenda, e elencaram cinco principais macro-objetivos que englobam 22 propostas transversais ao tema da Sustentabilidade, em áreas como Educação, Saneamento, Equidade, Biodiversidade, Gestão de Recursos Hídricos, Energia e Mobilidade, entre outros.
    Participam da Agenda as empresas Abralatas, Basf, Bayer, Brasil Kirin, Braskem, BRF, DNV, Dow Latin America, Ecofrotas, EY, GE, Lafarge, Masisa, Monsanto, PepsiCo, Pirelli, Renova Energia, Rhodia Solvay Group, Schneider Eletric, Shell, Siemens, Syngenta, Unilever e Wal-Mart.
    “O movimento representa um avanço histórico na relação entre os setores público e privado, quando pela primeira vez grandes empresas endereçam propostas para o desenvolvimento sustentável com qualidade, iniciando um diálogo com governantes desde o início do mandato”, afirma Marina Grossi, presidente do CEBDS. “É uma nova forma de fazer política em que buscamos criar aderência às boas práticas do meio empresarial, dar escala a essas ações e aumentar a competitividade do Brasil internacionalmente”, completa.
    As propostas serão apresentadas pelos CEOs aos candidatos à presidência, que validarão com quais pontos da Agenda se comprometem previamente. Após a definição do novo presidente, será feito um novo encontro, em janeiro, para a entrega formal das propostas validadas pelo candidato e a criação de um fórum permanente de acompanhamento do que foi discutido.
    O documento será também apresentado para as lideranças partidárias, Congresso, Senado e Executivo, já que as decisões envolvem todas essas esferas e o intuito é que a discussão seja ampliada e endossada pelo máximo de futuros governantes do País.
    Acesse a agenda na íntegra: http://cebds.org.br/agenda/
    Propostas prioritárias da Agenda
    Objetivo 1: Agregar valor aos produtos da indústria brasileira
    Defender o “Selo Brasil”, capaz de diferenciar nos mercados internacionais produtos brasileiros confeccionados com matriz energética mais limpa e menor emissão de CO2.
    Nas compras governamentais, adotar critérios de sustentabilidade que privilegiem produtos com menor impacto ambiental, a partir de uma abordagem de análise de ciclo de vida.
    Objetivo 2: Valorizar e proteger os ativos e recursos naturais brasileiros
    Regular e incentivar o Pagamento por Serviços Ambientais, a partir de projetos apresentados pela iniciativa privada, por meio de dedução de impostos devidos – no padrão lei Rouanet.
    Instituir novo marco legal do patrimônio genético, para desburocratizar o acesso à biodiversidade e ao conhecimento tradicional, de forma sustentável.
    Estabelecer uma política de bonificação tarifária para consumo inteligente no uso da água e de energia na indústria, no comércio e em ambientes condominial e rural.
    Objetivo 3: Ampliar o acesso à infraestrutura e serviços básicos e de qualidade para a população
    Estabelecer metas via Lei de Responsabilidade Sanitária (LRS), para melhorias nos indicadores de saneamento, com penalização ou premiação, e estimular a ampliação das parcerias com a iniciativa privada.
    Promover uma melhoria sistêmica na qualidade da educação básica incluindo modelos de gestão compartilhada com a iniciativa privada.
    Objetivo 4: Promover eficiência e qualidade de vida nos centros urbanos brasileiros
    Estabelecer requisitos de construção sustentável certificada, visando o baixo impacto ambiental, como o estímulo de sistemas de aquecimento solar, racionalização do uso de água, e reciclagem de resíduos.
    Ampliar a oferta de transporte público de qualidade, diversificando modais e informatizando a operação e fiscalização.
    Objetivo 5: Liderar a transição para a economia de baixo carbono
    Criar políticas de leilões regionais e por fonte geradora, de modo a construir uma matriz elétrica mais equilibrada.
    Estabelecer políticas de incentivo aos investimentos em smart grid para ampliar o consumo inteligente de energia e a geração distribuída, inclusive por meio de fontes limpas e renováveis.
    Sobre o CEBDS
    O CEBDS é uma associação civil sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável, nas empresas que atuam no Brasil, por meio da articulação junto aos governos e a sociedade civil além de divulgar os conceitos e práticas mais atuais do tema.
    O CEBDS foi fundado em 1997 por um grupo de grandes empresários brasileiros atento às mudanças e oportunidades que a sustentabilidade trazia, principalmente a partir da Rio 92.
    Hoje reúne em torno de 70 empresas, dos maiores grupos empresariais do país, com faturamento de cerca de 40% do PIB e responsáveis por mais de um milhão de empregos diretos.
    É representante no Brasil da rede do  World Business Council for Sustainable Development (WBCSD), que conta com quase 60 conselhos nacionais e regionais em 36 países e de 22 setores industriais, além de 200 grupos empresariais que atuam em todos os continentes.
    ASSESSORIA DE IMPRENSA
    In Press Porter Novelli
    Analu Andrigueti
    (21) 3723 8127/ 9 7272-5695
    Débora Rolando
    (21) 3723 8127/ 99994 4649 
     
  • 6 ago

    RICS lança primeira plataforma de ensino digital para profissionais e empresas do Real Estate e da Construção 

    Lançada mundialmente em 2010, a Online Academy é referência global para mais de 60 mil profissionais
    A RICS lança no mercado brasileiro a Online Academy Brasil (olabrasil.rics.org), uma plataforma digital de ensino com cursos voltados para profissionais e empresas do Real Estate e da Construção. Lançada mundialmente em 2012, a Online Academy já contabiliza meio milhão de horas de treinamento de 60 mil profissionais em 92 países. Pela primeira vez em português, a Online Academy Brasil contará com diversos cursos sobre questões técnicas, profissionais e administrativas de todo o ciclo imobiliário e ambiente construído.
    O ensino à distância é cada vez mais uma das principais escolhas para profissionais inseridos no mercado de trabalho que desejam se especializar ou aprimorar seus conhecimentos e técnicas ao redor do mundo. De acordo com a pesquisa da European Learning Trends 2013, realizada pelo grupo Cegos, 53% dos profissionais no Reino Unido optaram por realizar cursos online para se profissionalizar.
    Os cursos online é uma das áreas de educação mais promissoras em todo o mundo. Segundo pesquisa da Ambient Insight, é estimando que a receita de cursos e-learning na América Latina alcance a marca de US$ 2.29 bilhões, sendo que em 2011 a receita foi de US$ 1.16 bilhões, um crescimento de 15% ao ano. No Brasil é esperado que esse crescimento seja ainda mais rápido, batendo os 21,5% ao ano.
    É nesse cenário que a RICS inova no Brasil trazendo uma plataforma digital direcionada a um setor ainda carente. Pierpaolo Franco, diretor global de treinamentos da RICS, explica que “com o aumento da procura por cursos à distância no mundo, a RICS pretende atender as necessidades dos profissionais do ciclo imobiliário que buscam se especializar nas suas áreas e nem sempre possuem tempo livre”.
    “Em uma cidade como São Paulo, o tempo é sempre precioso. A Online Academy permite que os profissionais sigam o seu próprio ritmo de aprendizado e as aulas podem ser feitas em qualquer lugar e a qualquer momento, otimizando o tempo livre”, completa Marcia Ferrari, country manager da RICS no Brasil.
    Os primeiros cursos a serem introduzidos no mercado brasileiro serão sobre Ética Profissional, Normas Internacionais de Avaliação, Gerenciamento de Projetos de Construção, Facilities Management, Avaliação para Corretores, e Consultoria de custos.
    Sobre os cursos
    Os cursos da Online Academy Brasil são dividos em três grandes áreas: E-Learning, Web Classes e Distance Learning.
    Os cursos E-learning são programas de curta duração sobre os mais variados temas de Real Estate que permitem uma aprendizagem independente e com maior flexibilidade.
    As Web Classes, por sua vez, são vídeo aulas online em português com interação em tempo real, conduzidas por profissionais conceituados do mercado de Real Estate.
    Os cursos de Distance Learning são de média e longa duração que combinam aprendizagem independente e interativa para melhor fixação do conteúdo.
    Sobre a RICS
    A RICS é uma instituição independente que foi estabelecida no Reino Unido em 1868. Presente em 146 países, a organização é líder mundial em qualificação profissional nas áreas de terras/terrenos, propriedades e construção, além de possuir mais de 118 mil membros em todo o mundo.
    No Brasil desde novembro de 2011, a RICS trabalha em cooperação com membros e entidades nacionais de modo a elevar o padrão de excelência profissional das atividades que compõem o ciclo imobiliário, beneficiando toda a sociedade. No campo de capacitação e conhecimento, a instituição oferece treinamentos customizados in-company, cursos online e presenciais. Atualmente são mais de 160 membros no país identificados pelas siglas MRICS (Member) ou FRICS (Fellow), reconhecidas internacionalmente por representarem a excelência técnica em suas áreas de atuação e por seguirem padrões de Ética e Regras de Conduta RICS.
    Informações para a Imprensa
    Rafaela Thomsen – rthomsen@rics.org+ 1 (202) 407-1736 

    Fabiana Gimenez – fgimenez@rics.org+ 55 (11) 2925-0068
     
  • 4 ago

    Comunicação e Sustentabilidade: caminhos e desafios 

    Professora Vivian Ap. Blaso Souza Soares César, Doutoranda E Mestre Em Ciências Sociais (PUC-SP), MBA Em Gestão Estratégica De Marketing (UFMG), Especialista Em Sustentabilidade (FDC) E Relações Públicas (CNP)-.
    Autora Do Blog: http://conversasustentavel.blogspot.com.br/

     Comunicação e Sustentabilidade
    Nos processos de comunicação para sustentabilidade, é importante considerar os efeitos da tríplice ação ética-transparência-governança, porque hoje, na sociedade em redes, apenas um clique, impulsionado por um descompasso entre discurso e prática, pode abalar a reputação das organizações. O efeito negativo dessa tríplice ação é o surgimento espontâneo de crises reputacionais que poderão comprometer os negócios. Ao mesmo tempo, esse efeito também nos direciona a trilhar um caminho em que as organizações busquem cada vez mais a veracidade das informações, a concretude e a transparência.
    Para iniciar o processo de comunicação sustentável, é importante a realização de um diagnóstico que apresente o posicionamento e a situação da marca e do produto no mercado em relação à sustentabilidade.

    O diagnóstico pode ser feito em cinco etapas: Situação da Marca no Mercado, Situação da Comunicação, Estratégia de Conteúdo por Produto, Sustentabilidade do Produto e Sustentabilidade da Empresa. É importante destacar que a empresa deverá relatar os objetivos estratégicos destacando as necessidades de comunicação com cada parte interessada. Os profissionais de comunicação e marketing, a partir desse diagnóstico, conseguirão enxergar as necessidades de outras pesquisas e os métodos adequados para a estruturação de um plano de comunicação estratégica que vise a comunicação sustentável.

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar