Atualizações de março 2013 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 26 mar

    Programação CiiS 2013 – Congresso Internacional de Inovação e Sustentabilidade 

     
  • 25 mar

    Pacto Global ganha casa no Brasil 

    Em abril, a Rede Brasileira do Pacto Global, braço das Nações Unidas para mobilização da comunidade empresarial no Brasil, inaugura seu primeiro escritório no país, em São Paulo. O espaço chega para reforçar a importância da iniciativa no Brasil, que já é a quarta maior rede do mundo, com mais de 520 organizações signatárias. Aqui, a liderança do comitê é composta por representantes da Braskem, Petrobras, CPFL, Itaipu e Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE-FGV).
    A unidade será instalada no 14º andar de um prédio recém-adquirido pelo governo de São Paulo, onde também funcionarão outros organismos das Nações Unidas: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNOCD), e a ONU Mulheres. No Pacto Global, atualmente, são mais de 11.000 organizações signatárias mundialmente, distribuídas em 140 países e articuladas por 100 redes locais, que buscam promover a adoção de princípios de crescimento sustentável e cidadania na gestão das empresas e organizações. 

    Para esclarecimentos adicionais, favor contatar:
    CDN Comunicação Corporativa
    Luciana Ferreira – (11) 3643-2706 – luciana.ferreira@cdn.com.br

    Amanda Moscardini – (11) 3643-2950 – amanda.moscardini@cdn.com.br

    Caroline Devidé – (11) 3643- 2902 – caroline.devide@cdn.com.br

    Ana Paiva – (11) 3643-2943 – ana.paiva@cdn.com.br


     
  • 25 mar

    CiiS 2013 – Última Chamada para envio de resumos 

    Artigos

    O Ciis 2013 abre a oportunidade para a apresentação de artigos durante o evento e publicação no livro que será lançado durante o evento. Os artigos serão selecionados pela Comissão Científica e analisados pelos pareceristas. Será cobrada uma taxa de R$480 que dará acesso total a todas as atividades do CiiS 2013 mesmo se seu artigo não for aprovado. Veja a seguir as normas de prazos para submissão.
    *Somente serão aceitos artigos inéditos e ineditismo vinculado à responsabilidade dos autores.
    Os idiomas oficiais da conferência serão o Português e o Espanhol, porém, devido ao interesse internacional pelo tema, serão aceitos também resumos e artigos em inglês. Os artigos aprovados serão publicados nos Anais do CiiS 2013. Os melhores em versões atualizadas e ampliadas e indicados pelas comissões cientificas do congresso serão publicados no livro: CIÊNCIA E TECNOLOGIA COMO VETOR PARA SUSTENTABILIDADE.
    Chamada para resumos estendidos:
    Até dia  31 de março de 2013
    *Autores dos resumos aceitos serão notificados por e-mail até o dia 10 de abril de 2013.
    bt_envieData limite para artigos completos
    10 de maio de 2013
    Os artigos deverão ser enviados até 10 de maio, acompanhado do termo de publicação assinado, e a inscrição concluída até 20 de abril de 2013. Uma inscrição é válida para a publicação de apenas um artigo. Autores encaminhando vários artigos deverão providenciar ao menos uma inscrição para cada um deles. A submissão de resumo, artigo não é obrigatória para a participação na CiiS2013
    Áreas temáticas:
    • Certificações e Avaliações
    • Comunicação, Cultura e Sustentabilidade
    • Construção Sustentável, Cidades Sustentáveis
    • Consumo Sustentável
    • Ecopolitica
    • Educação e Ensino a Distância
    • Empreendedorismo
    • Governança Corporativa
    • Inovações e Tecnologias Sustentáveis
    • Práticas e Processos Organizacionais
    • Responsabilidade Social
    • Saúde e Meio ambiente e Desenvolvimento Urbano
    NORMAS EDITORIAIS
    Submissão de resumos
    Os resumos deverão conter no máximo 500 palavras e incluir os itens que se seguem (1) Nome Completo, Grau Acadêmico ou Título Profissional, (2) Nome da Instituição; (3) Título do Resumo; (4) Endereço (s) e E-mail do autor e co-autores;
    http://www.ciis.com.br/inscricoes/artigos/Submissão de artigos completos
    Os artigos não devem ultrapassar 36.000 caracteres incluindo espaços, notas de rodapé e bibliografia.
    Os artigos, acompanhados de resumos em português e inglês, devem ter a seguinte apresentação:
    a. Título centralizado, com a primeira letra maiúscula.
    b. O nome do/a autor/a deve ser acompanhado de asterisco que possibilite a identificação na primeira página através de um mini-currículo contendo instituição, publicações e e-mail.
    c. Texto digitado em Times New Roman, corpo 12, espaço 1,5, formatação de parágrafo mediante um recuo, sem numeração de páginas.
    d. Os resumos, digitados em Times New Roman, corpo 11, espaço simples, ficam logo abaixo do título do artigo e do nome do autor.
    e. Para as referências bibliográficas ao longo do texto, use: (Sobrenome do autor, data) ou (Sobrenome do autor, data: página).
    f. Use as notas de rodapé somente para observações de natureza substantiva e não para referência bibliográfica.
    g. As Referências Bibliográficas que aparecem no final do texto ficam alinhadas à esquerda e numa única listagem em ordem alfabética, obedecendo os seguintes critérios:
    • Para livros: SOBRENOME, Nome (data). Título em itálico. Local de publicação: nome da editora.
    • Para textos em coletâneas: SOBRENOME, Nome (data). “Título do texto”. In: SOBRENOME, Nome dos/as organizadores/as (org/s.). Título da coletânea em itálico. Local da publicação: nome da editora.
    • Para artigos em periódicos: SOBRENOME, Nome (data). “Titulo do texto”. In: Título do periódico em itálico, número do periódico.
    • Para textos na internet: SOBRENOME, Nome. “Título do texto”. http://www.vialactea.un (consultado em xx/xx/xxxx).
    • Caso o original da referência for em outra língua, indicar o nome do tradutor logo após o título: Trad. de Nome Sobrenome.
    • Inclua na bibliografia apenas as obras mencionadas ao longo do texto.
     
  • 22 mar

    Dia Mundial da Água 

     
  • 21 mar

    Ambev e TNC lançam projeto para garantir abastecimento de água em São Paulo 

    ü  No Ano Internacional da Cooperação pela Água, da ONU, companhia se une a The Nature Conservancy (TNC) para proteger importante bacia hidrográfica de São Paulo;
    ü  Ação faz parte do Movimento CYAN, criado pela cervejaria para preservar a água e chamar a atenção da sociedade ao tema;
    São Paulo, março de 2013– Com um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) consolidado há 20 anos, a Ambev tem o cuidado com o meio ambiente como uma prioridade. E, a água, como principal matéria-prima para a companhia, não poderia estar de fora de suas maiores ações ambientais.
    Em linha com essa atuação, a Ambev, lança uma iniciativa no interior de São Paulo em conjunto com a maior organização ambiental do mundo, a The Nature Conservancy (TNC). O objetivo é preservar a Bacia Hidrográfica dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, a qual tem grande importância para o abastecimento hídrico do estado. O trabalho será desenvolvido na região de Jaguariúna e tem como principal conceito o Pagamento por Serviços Ambientais, que está centrado na ideia de que as áreas naturais prestam uma série de serviços para a sociedade. Sendo que garantir a quantidade e a qualidade da água é um dos mais importantes deles. Por isso, manter as florestas em pé tem um valor que pode ser pago por quem se beneficia deste serviço ambiental e recebido por quem as protege – os produtores rurais.
    Dessa forma, os produtores locais que se comprometerem a adotar práticas de conservação em suas propriedades – como ações de recuperação de áreas degradadas, de conservação dos remanescentes florestais, e de manejo adequado do solo – podem receber uma compensação financeira pelos benefícios prestados à sociedade.
    A iniciativa em Jaguariúna com a TNC é uma nova etapa do Projeto Bacias, uma das principais ações do Movimento CYAN – quem vê água enxerga o seu valor. Lançado pela Ambev em 2010, o CYAN tem como intuito chamar atenção da sociedade para a importância de se conservar a água. E, o Projeto Bacias é sua ação especifica voltada para a recuperação e preservação de bacias hidrográficas importantes do país.
    “Com essa expansão do Projeto Bacias, vamos trazer o que há de mais moderno entre as práticas de conservação ambiental para ajudar a garantir que não falte água nas principais cidades do estado de São Paulo. Para isso vamos contar com o apoio e expertise da TNC”, afirma Ricardo Rolim, diretor de relações socioambientais da Ambev.   

    O Projeto Bacias em Jaguariúna está em fase inicial e a primeira etapa será a formação de um grupo de parceiros locais e identificação das áreas mais críticas. A ação está inserida em uma estratégia ampla da TNC para garantir a segurança hídrica na América Latina, que tem como carro-chefe no Brasil, o programa Produtor de Água, conceito desenvolvido pela Agência Nacional das Águas, e implementado em mais de dez municípios em sete estados brasileiros.
    “Há alguns anos, a TNC tem buscado mobilizar uma ampla coalisão de atores dos setores público, privado e da sociedade civil organizada na implementação de soluções economicamente viáveis e focadas na conservação e restauração do capital natural para assegurar a disponibilidade e qualidade de água para a população de grandes centros urbanos. Realizaremos nossos trabalhos em mais de 30 municípios do estado de São Paulo e a iniciativa com a Ambev em Jaguariúna é um importante passo para cumprir esse objetivo”, explica João Campari, diretor do Programa de Conservação da Mata Atlântica e Savanas Centrais da TNC.
    Sobre o Movimento CYAN
    Lançado pela Ambev em 2010, o Movimento CYAN – Quem vê água enxerga seu valor um amplo conjunto de ações que visam mobilizar e conscientizar a sociedade sobre o uso racional da água.
    Ao longo de três anos, o Movimento contou com inúmeras ações. Dentre as principais estão:

    ·         Projeto Bacias, focado na recuperação e preservação de Bacias Hidrográficas. Começou em 2010 com a adoção da Bacia do Corumbá-Paranoá (Brasília) para o desenvolvimento de estudos sobre o melhor aproveitamento da água. Na região, trabalhamos para recuperação do solo em quatro nascentese fizemos o plantio de 5.200 mudas e de 150 m² de agroflorestas. Desde o início do projeto, 6.500 pessoas já foram mobilizadas ou engajadas, através de oficinas, eventos, entrevistas etc. Hoje, a companhia mantém um viveironas dependências do Clube da Ambev com capacidade para a produção de pelo menos 10 mil mudas.
    ·         Banco CYAN. Lançado no Dia Mundial da Água de 2011 é uma espécie de programa de milhas às avessas, já que premia o não consumo. Por meio do Banco CYAN, as pessoas têm acesso à média de consumo de água de seu imóvel e, à medida que elas diminuem (ou até mesmo mantêm) o consumo, ganham pontos que podem ser usados como desconto para comprar nos sites Americanas.com, Submarino.com., ShopTime e Ingresso.com, e ainda para assinar revistas da Editora Abril. Desde o seu lançamento, já proporcionou a economia de mais de 200 milhões de litros de água e conta a parceria das concessionárias de água Sabesp (São Paulo), CODAU (Uberaba – MG) e Cedae (Rio de Janeiro).
    ·         Outras ações: Parceria com Bioplanet para transformar óleo de cozinha em biodiesel, evitando que o descarte errado polua milhares de litros de água; Festival Aqualume, durante a Rio+20 na Lagoa Rodrigo de Freitas; estudo em conjunto com a Universidade de São Paulo para calcular a “pegada hidrológica” da cadeia produtiva da Ambev; prêmio para reportagens que tratassem do tema água em parceria com a agência de notícias IPS; lançamento de uma disputa na internet, no site Battle of Concepts, para estimular jovens; o apoio à mega exposição Água, em São Paulo e no Rio de Janeiro; parceria na organização do concurso Água, do Festival do Minuto; apoio a exposição fotográfica “Contando as margens: Rios de São Paulo”,  no metro da capital paulista sobre os três principais rios da cidade de São Paulo – Tietê, Pinheiros e Tamanduateí; lançamento de um dos mais completos acervos de informação geral sobre água site do Movimento CYAN (http://www.movimentocyan.com.br); apoio ao projeto Gastronomia Sustentável, ação que envolveu cem restaurantes de São Paulo, estimulados a reduzir seu impacto no meio ambiente.
    Sobre a The Nature Conservancy
    A The Nature Conservancy é uma das organizações referência no desenvolvimento de projetos de Pagamentos por Serviços Ambientais no Brasil. Hoje, atua em mais de 10 projetos em parceria com municípios, estados e a iniciativa privada, beneficiando mais de 700 proprietários rurais. Maior organização ambiental do mundo, a TNC tem como missão conservar as terras e águas das quais a vida depende. No Brasil, onde atual desde 1988, a organização promove iniciativas de na Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal, com o objetivo de compatibilizar o desenvolvimento econômico e social dessas regiões com a conservação dos ecossistemas naturais.

    Ambev em Jaguariúna
    A pouco mais de 100 quilômetros da capital São Paulo, Jaguariúna é uma das mais importantes cidades do interior de São Paulo. A unidade da Ambev no município é a segunda maior da companhia do país e apresenta excelentes índices de ecoeficiência. Nos últimos cinco anos, a produção da fábrica praticamente dobrou e a quantidade de água captada não sofreu alteração. Graças à eficiência de se encontrar técnicas para consumir menos água na linha operacional. Em 2012, o índice de consumo de água por litro de bebida produzido da unidade foi de 2,8 HL/HL, um dos melhores da Ambev. A unidade tem em seu entorno uma área ambiental de 240 mil m2 e sua estação de tratamento de efluentes trata um volume de água equivalente ao consumo de uma cidade de 400 mil habitantes por um mês.
    Informações à Imprensa
    Máquina Public Relations
    (11) 3147-7900 / (11) 2122-1370
     
  • 21 mar

    Solução para facilitar financiamentos imobiliários e hipotecas – 2013 

    Central de Crédito Imobiliário da Serasa Experian vai fornecerinformações de imóveis registrados em todos os cartórios de São Paulo
    Solução vai agilizar 250 mil negócios imobiliários que acontecem em São Paulo por ano. Número pode chegar a 500 mil em 2014
    A Serasa Experian lança hoje a Central de Crédito Imobiliário, uma solução inovadora no mercado que fornecerá todas as informações registradas nos cartórios sobre um imóvel pesquisado, dando mais segurança aos financiamentos imobiliários e a constituição de hipotecas nos demais financiamentos. Com a nova ferramenta, o cliente da Serasa Experian terá acesso à base de informações de todos os cartórios de registro de imóveis de São Paulo.
    A solução vai agilizar cerca de 250 mil financiamentos imobiliários que ocorrem por ano em São Paulo. Até o final de 2014, serão 500 mil e vai atingir todo o Brasil.
    As consultas serão feitas em tempo real, no mesmo ambiente online das demais consultas às soluções da Serasa Experian, ou seja, poderão ser consultados vendedores, compradores e agora os imóveis.
    Pela visualização da matrícula do imóvel, será possível verificar, por exemplo, se há algum impedimento jurídico no imóvel (caso, por exemplo, de separação dos proprietários ou se um dos donos é menor de idade).
    Outra vantagem para o cliente da Central de Crédito Imobiliário será o acesso à matrícula do imóvel com a assinatura digital do representante do cartório, com isso, mantem-se a validade jurídica do documento, com redução de impressões.
    A solução da Serasa Experian também possibilitará o acompanhamento das alterações na matrícula, neste caso, o cliente será avisado por e-mail.
    “A Central de Crédito traz mais segurança jurídica para os clientes da Serasa Experian, quando da tomada de decisão. Um banco poderá, por exemplo, consultar pela Central do Crédito Imobiliário quantos imóveis as pessoas físicas e jurídicas possuem, conhecer se o imóvel a ser hipotecado está livre de impedimentos, no mesmo momento que analisa o próprio tomador de crédito, e mais monitorar alterações na matricula do imóvel financiado ou hipotecado”, afirma Franklin Mendes Thame, gerente de produtos da Serasa Experian.
    “Todos sairão ganhando com a nova solução da Serasa Experian. Os bancos terão mais informações para analisar os riscos do financiamento e as imobiliárias e incorporadoras poderão melhorar a venda consultiva. Já o vendedor do imóvel terá mais rapidez no recebimento dos recursos e o comprador, também terá mais segurança na compra, pois saberá que o imóvel não possui impedimentos, enfim a Central do Crédito Imobiliário está trazendo mais eficiência no processo de tomada de decisão, para os clientes da Serasa Experian”, afirma Ricardo Loureiro o presidente da Serasa Experian.
    Assessoria de imprensa da Serasa Experian:
    Victoria Bustamante Iturrieta
    5511 2847-8426
    Eldi Willms
    5511 2847-8427
    Tariana Brocardo Machado
    5511 2847-8428
    Viviane Evangelista
    5511 2847-8456
    Marcos Fidalgo
    5511 2847-9181
    Serasa Experian
    A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio. É a maior Autoridade Certificadora do Brasil, provendo todos os tipos de certificados digitais e soluções customizadas para utilização da tecnologia de certificação digital e de Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e), tornando os negócios mais seguros, ágeis e rentáveis.
    Constantemente orientada para soluções inovadoras em informações para crédito, marketing e negócios, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.
    Para mais informações, visite http://www.serasaexperian.com.br
    Experian
    A Serasa Experian é parte da Experian, líder mundial em serviços de informação, fornecendo dados e ferramentas de análise a clientes ao redor do mundo. O Grupo auxilia os clientes no gerenciamento do risco de crédito, prevenção a fraudes, direcionamento de campanhas de marketing e na automatização do processo de tomada de decisão. A Experian também apoia pessoas físicas na verificação de seus relatórios e scores de crédito e na proteção a fraudes de identidade.
    A Experian plc está registrada na Bolsa de Valores de Londres (EXPN) e compõe o índice FTSE 100. A receita total para o ano fiscal encerrado em 31 de março de 2012 foi de US$ 4,5 bilhões. A empresa emprega cerca de 17.000 pessoas em 44 países e possui sede corporativa em Dublin, na Irlanda e sedes operacionais em Nottingham, no Reino Unido; na Califórnia, Estados Unidos, e em São Paulo, Brasil.
    Para mais informações, visite http://www.experianplc.com
     
  • 18 mar

    CBIC lança Guia de Boas Práticas em Sustentabilidade no dia 22 de março 

     A Indústria da Construção, que teve um exponencial crescimento nos últimos anos, está cada vez mais envolvida no amplo debate público que tem buscado oferecer à sociedade brasileira alternativas para os graves problemas sociais e estruturais que o país ainda enfrenta. O setor tem dado provas do seu amadurecimento, incorporando no dia a dia das suas empresas uma preocupação cada vez mais presente com o desenvolvimento e a inclusão social aliada ao cuidado ambiental. Essa evolução das empresas da cadeia produtiva da Construção ocorre em um momento importante em que a sociedade vem estabelecendo compromissos para a erradicação da miséria e do déficit habitacional, pela universalização do saneamento e pela ampliação da infraestrutura do país, conferindo maior competitividade aos seus produtos e serviços.
    Neste contexto, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) lança na próxima sexta-feira (22), na sede do Seconci-Rio, o primeiro Guia de Boas Práticas em Sustentabilidade na Indústria da Construção. O livro é resultado de uma parceria entre a CBIC e a Fundação Dom Cabral (FDC) e reúne um conjunto de iniciativas empresarias que se tornaram referência ao alcançar resultados significativos nas áreas ambiental, econômica e social. O objetivo da CBIC e da Fundação Dom Cabral com o lançamento deste Guia é estimular as mais de 170 mil empresas que integram o setor, para que incorporem os conceitos e práticas de sustentabilidade corporativa ao seu cotidiano.
    O Guia organiza as boas práticas em seis grupos. As divisões foram pensadas para facilitar o processo de leitura e permitir que o público interessado possa consultar rapidamente as experiências nas áreas de seu maior interesse: Gestão Empresarial e Governança, Relacionamento com os Stakeholders, Melhorias no Processo Construtivo, Saúde e Segurança do Trabalhador, Formação de Mão de Obra e Desenvolvimento Imobiliário Urbano. Ao todo, foram reunidas 29 boas práticas, em quatro regiões do país (Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-oeste). Os estados que mais se destacaram no levantamento foram: Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

    PRÁTICA SE FORTALECE NO SETOR –
    A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou em 2011 os resultados de um estudo inédito sobre ações sociais no setor da construção: “Um Panorama da Atuação Social da Indústria da Construção”. Os dados da pesquisa mostraram que, embora ainda haja espaço para avançar, esse segmento da economia está atento ao tema e já desenvolve ações previstas na norma ISO 26000, que trata de diretrizes com relação à responsabilidade social-empresarial. Entre as mais de 200 empresas ouvidas, 58% delas promovem ações na área, com destaque para aquelas situadas nas regiões Norte e Nordeste.
    A iniciativa da CBIC em promover o diagnóstico é importante, especialmente no momento em que o setor da construção assume um papel estratégico na economia brasileira e vem sendo cada vez mais demandado em relação à qualificação profissional de seus trabalhadores. O público interno das empresas, uma força de trabalho que historicamente tem origem nos setores mais excluídos da sociedade, vem sendo o público prioritário das ações sociais na construção. Nesse sentido, a condição socioeconômica é o principal fator para a tomada de decisão quanto ao desenvolvimento dos projetos.
    As áreas nas quais as empresas vêm atuando de forma mais significativa são: meio ambiente; saúde; geração de trabalho e renda; e educação. A pesquisa detectou também que 13% dos dirigentes entrevistados admitiram promover somente uma modalidade de ação social, enquanto 36% assinalaram sete ou mais áreas.
    SOBRE AS BOAS PRÁTICAS E EMPRESAS INTEGRANTES DO GUIA
    ·         GESTÃO EMPRESARIAL – A primeira subseção trata da Gestão Empresarial e Governança, parte essencial de qualquer desenvolvimento corporativo, inclusive para a sustentabilidade. São apresentadas no início quatro boas práticas de desenvolvimento de sistemas de gestão, usando como base a gestão da qualidade, gestão integrada, gestão de riscos e gestão da responsabilidade social. Em seguida, apresentamos duas experiências de relatos do desempenho corporativo em sustentabilidade e de emissões de gases de efeito estufa.
    ·         RELACIONAMENTO COM STAKEHOLDERS – A segunda subseção aborda o Relacionamento com Stakeholders, que começa com uma experiência de como organizar o diálogo com esses grupos e de como alinhar a busca pela sustentabilidade com a estratégia corporativa. Depois seguem exemplos de atendimento aos interesses de acionistas, fornecedores e comunidades.
    ·         MELHORIAS NO PROCESSO CONSTRUTIVO – O Guia reúne nesta subseção projetos que alcançaram destaque na adoção do Building Information Modeling (BIM), na Implantação da Produção mais Limpa em Obras, na Otimização do Processo Construtivo para Minimizar Geração de Resíduos, na obtenção de Melhorias do Desempenho Ambiental dos Canteiros, na Implantação da Gestão de Resíduos, na Obtenção do Selo Casa Azul da Caixa Econômica Federal e no processo de certificação em Eficiência Energética em Edificações – Etiqueta Procel Edifica
    ·         SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR – Por sua importância para a Construção, dividimos o relacionamento com os trabalhadores em duas subseções. A quarta, que trata da Saúde e Segurança do Trabalhador (SST), começando com a organização do sistema de gestão de saúde e segurança do trabalhador, passando pelo alinhamento entre desempenho de SST em projetos de construção e seus resultados financeiros, fechando com a promoção de Ergonomia.
    ·         MÃO DE OBRA – E, ainda no universo dos trabalhadores do setor, a quinta subseção aborda a Formação de Mão de Obra, que envolve a preparação e contratação de moradores de comunidades vizinhas às obras, de mão de obra feminina e de detentos e egressos do sistema prisional e do trabalho escravo.
    ·         DESENVOLVIMENTO IMOBILIÁRIO URBANO – A sexta e última subseção busca levantar o potencial de empresas da cadeia produtiva da Construção para apoiar o Desenvolvimento Imobiliário Urbano. Ainda há muito para se explorar nesse tópico, mas para o guia apresentamos um exemplo de construção de calçadas, seguindo os princípios da acessibilidade e da sustentabilidade, e outro exemplo de planejamento de manutenção preventiva eretrofit em condomínios.
    PROGRAMAÇÃO DO EVENTO DE LANÇAMENTO
    Durante o evento de lançamento do Guia, serão feitas as apresentações de seis das 29 boas práticas apresentadas na publicação. As demais experiências estarão expostas em painéis durante toda a programação.
    O evento de lançamento também vai contar com uma palestra de Paulo Itacarambi (vice-presidente do Instituto Ethos), que abordará a questão da promoção das mudanças econômicas que influenciam as atividades das empresas, estimulando uma base para promoção da sustentabilidade corporativa e apontando caminhos também para o setor da Indústria da Construção.
    Serão distribuídos exemplares do guia a todos os convidados para ser utilizado como uma ferramenta de consulta, com conceitos e práticas de sustentabilidade que possam ser aplicadas no negócio de sua empresa.
    Ao final do evento, os participantes serão convidados para uma visita guiada ao Espaço Cultural Clara Steinberg, onde o Seconci-Rio apresenta a exposição “Dos Réis ao Real: as diversas faces da nossa moeda” com o objetivo de provocar uma reflexão histórica sobre a importância da moeda e do dinheiro no Brasil. A proposta é instigar a cerca do significado e da influência que a economia exerce no desenvolvimento humano e como ela se constitui enquanto objeto de transformação social. A exposição tem como público direto todos os profissionais do setor da Indústria da Construção.
    SOBRE O GUIA
    O Guia será disponibilizado para download gratuito 

    SOBRE O EVENTO
    Data: 22 de março de 2013 (sexta-feira)
    Horário: 9h30 – 15h
    Local: Seconci-Rio (Rua Pará, 141 – Praça da Bandeira – Rio de Janeiro-RJ)
    Mais informações através do telefone: (21) 2101-2555
    Assessoria de Imprensa – CBIC
    Carlos Ely – (61) 8132-8832
    Sandra Bezerra – (61) 8103-2983
    Mariana Spezia – (61) 8112-5400
     
  • 16 mar

    30% dos participantes do CiiS 2013 são de empresas e/ou ONGs e os outros são pesquisadores, estudantes ou professores de universidades públicas e privadas 

    Faltando pouco mais de 130 dias para o início do 1º Congresso Internacional de Inovação e Sustentabilidade (#CiiS 2013), os inscritos declararam que procuram conhecimento sobre tendências e novos projetos, a possibilidade de compartilhar e de agregar conhecimento e de fazer networking durante os dois dias de encontro.
     
  • 12 mar

    Projetos brasileiros ganham destaque em concurso sustentável da Siemens Stiftung 

    Com 49 inscrições, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking internacional da competição. A premiação total é de € 200 mil.
     
    Projetos brasileiros tiveram destaque pelo grande número de selecionados na primeira fase do concurso global “empowering people. Award”, promovido pela Siemens Stiftung, fundação criada pela Siemens com o objetivo de promover ações de responsabilidade social e corporativa ao redor do mundo. Lançado durante a Rio+20, em junho de 2012, no Rio de Janeiro, o concurso entra agora em sua fase final e dará um total de € 200 mil para viabilizar os projetos vencedores. A iniciativa tem como objetivo selecionar projetos inovadores, simples e sustentáveis que ajudem populações de países com poucos recursos ou em desenvolvimento a lidar com suas necessidades básicas em água, moradia, saúde, alimentação e tecnologia da informação. 
     
    No total, foram registradas 800 ideias de 90 países. O Brasil é o quarto colocado com o maior número de inscrições, com 49 ideias, atrás dos Estados Unidos, da Alemanha e da Índia, que registraram 87, 73 e 69 inscrições, respectivamente. “Essa iniciativa traz grandes oportunidades e ficamos felizes com essa alta participação do Brasil, o que nos estimula a cada vez mais promover ações que fomentem a inovação a serviço do desenvolvimento, da sustentabilidade e da responsabilidade social”, afirmou Paulo Stark, CEO e presidente da Siemens no Brasil.
     
    Nesta última fase, os participantes, que tiveram até 31 de janeiro para fazer as inscrições, terão suas ideias avaliadas por um júri internacional, que irá selecionar as mais promissoras até o fim do semestre. Entre as categorias que os brasileiros apresentaram mais ideias inovadoras estão Energia, Água e Esgoto, Saúde, Gestão e Reciclagem de Resíduos, Tecnologia de Informação e Comunicação, Alimentos e Agricultura e Moradia e Construção.

    A Siemens Stiftung pretende criar uma plataforma online com as ideias inscritas no concurso. Essa base de dados de soluções e produtos práticos também servirá como plataforma de networking com o objetivo de proporcionar contato entre os inventores e o público, além de ONGs, organizações assistenciais e possíveis investidores.
     
    “Nas últimas décadas, já observamos uma troca ativa sendo realizada nos canais de mídias sociais entre investidores, organizações encarregadas da implementação e possíveis usuários nas próprias regiões. Estamos convencidos de que o acesso mais fácil às soluções técnicas e as trocas diretas de ideias sobre as mesmas permitirão que elas sejam usadas de maneira mais eficaz em projetos de desenvolvimento e assistência”, Rolf Huber, Diretor Executivo da Siemens Stiftung.
     
    A Siemens Stiftung premiará o primeiro colocado com 50 mil euros. O segundo prêmio totaliza 30 mil euros, e o terceiro, 20 mil euros. Os outros 20 finalistas receberão 5 mil euros cada. Os vencedores serão anunciados no início do segundo semestre. O KfW (banco de desenvolvimento da área de negócios), a Helmholtz Association e o ONU-Habitat são parceiros no concurso internacional. 
                                                        
    Contatos para imprensa

    Siemens Brasil                                                   
    Comunicação Corporativa Press Office            
    José Gonçalves Neto, Tel.: +55-11-3908-2471         
    E-mail: jose.neto@siemens.com                               
                                   
    CDI Comunicação Corporativa
    Maíra Araújo, Tel.: +55-11-3817-7964
    Leonardo Duarte, Tel.: +55-11-3817-7930   
    E-mail: leonardo@cdicom.com.br               

                       
    Sobre o Grupo Siemens no Brasil

    A Siemens está presente no Brasil há mais de cem anos e é atualmente o maior conglomerado de engenharia elétrica e eletrônica do país, com suas atividades agrupadas em quatro setores: Industry, Energy, Healthcare e Infrastructure & Cities. As primeiras atividades da empresa no Brasil datam de 1867, com a instalação da linha telegráfica pioneira entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Em 1895, no Rio de Janeiro, era aberto o primeiro escritório e, dez anos mais tarde, ocorria a fundação da empresa no país. Ao longo do século passado a Siemens contribuiu ativamente para a construção e modernização da infraestrutura do Brasil. Hoje, os equipamentos e sistemas da Siemens são responsáveis por 50% da energia elétrica gerada no País, 30% dos diagnósticos digitais por imagem realizados no Brasil e estão presentes em 2/3 de todas as plataformas offshore brasileiras projetadas nos últimos 8 anos. No Brasil, o Grupo Siemens conta com 10.106 colaboradores, 14 fábricas e 7 centros de pesquisa e desenvolvimento espalhados por todo o País.
     
  • 11 mar

    CiiS 2013 – Congresso Internancional de Inovação e Sustentabilidade 


    Desde o início de fevereiro, quando foi lançado o site do Congresso Internacional de Inovação e Sustentabilidade – CiiS 2013, a Comissão Organizadora recebeu mais de 30 resumos de artigos de vários especialistas pelo Brasil – do Pará ao Rio Grande do Sul – abordando os mais variados temas – desde inovação em RSE e nas relações comunitárias com empresas até novas tecnologias como energia solar e de resíduos e processos educacionais visando a sustentabilidade. No entanto, devido à grande procura e ao potencial deste tema, e inclusive por solicitação de alguns autores, o prazo de envio de resumos foi estendido para o dia 31 de março de 2013 à meia noite.
    Sendo assim, o novo prazo para envio do artigo completo será dia 10 maio de 2013 à meia noite.
    As áreas temáticas são: Certificações e Avaliações; Comunicação, Cultura e Sustentabilidade; Construção Sustentável, Cidades Sustentáveis; Consumo Sustentável; Ecopolitica; Educação e Ensino a Distância; Empreendedorismo; Governança Corporativa; Inovações e Tecnologias Sustentáveis; Práticas e Processos Organizacionais; Responsabilidade Social; Saúde e Meio ambiente e Desenvolvimento Urbano.

    Em nome da Comissão Organizadora, agradecemos ao todos que se interessaram, foram motivados a enviar artigos e a se inscrever.

    Lembre-se que:
    A nova data limite para envio de resumos é 31 de março de 2013
    A nova data limite para envio do artigo completo é dia 10 de maio de 2013  
    Para efetivar o envio será necessário pagar as taxas de inscrição, pois só assim poderemos  garantir um bom evento e o crescimento das comunidades virtuais do CiiS e propiciar um bom espaço de debate.
    Com uma só inscrição você pode enviar mais de um artigo para avaliação com limite de três artigos por autor e co-autor.
    A taxa do envio de artigos vale como inscrição para o CiiS – não é necessário se inscrever uma vez que o envio e pagamento do envio do artigo for confirmado. Quem efetivar o envio do artigo não só terá seu artigo incluído nos anais, mas terá vaga garantida no evento.
    Os alunos e docentes da Fatec Tatuapé serão isentos da taxa de inscrição e envio de artigos, resultado da parceria com esta instituição.
    Mesmo se seu artigo não for escolhido para apresentação no dia do evento e para publicação do livro, ele será incluído nos anais.
    Se você não enviar o artigo, faça também sua inscrição e siga nossas redes, pois o nosso ideal é colocar você em contato direto com pesquisadores brasileiros e internacionais e empresas que estudam e implementam a sustentabilidade. Sua participação é importantíssima!
    Quem já se inscreveu ou enviou o artigo pode baixar aqui a imagem temática do CiiS 2013 para colocar no seu blog ou página pessoal do Facebook.
    As empresas podem também mandar artigos e/ou participar da exposição de case, veja na página 9 do mídia kit.
    Aguardamos sua contribuição e sua presença no evento!

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar