Atualizações de janeiro 2012 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 26 jan

    Começam discussões sobre documento final da Rio+20 

    A primeira rodada de discussões informais sobre o documento final proposto para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que será realizada no Brasil de 20 a 22 de junho, teve início em Nova York nesta quarta-feira (25/1). O Secretário-Geral da Rio+20, Sha Zukang, pediu uma conclusão ambiciosa e prática.

    “Quando os líderes mundiais se reunirem no Rio daqui a cinco meses, precisaremos apresentar a eles um resultado ambicioso e prático que equivalha à magnitude dos desafios da atualidade”, disse Sha. “Precisamos de um resultado robusto da Rio+20, com compromissos políticos revigorados por todos os países. Precisamos de decisões fortes. Fortes em compromissos e fortes em ações”.

    A rodada informal de negociações sobre o documento final é a primeira de uma série de sessões que ocorrerão em março, abril, maio e junho, período que acontece a conferência.

    Sha, que é Subsecretário-Geral para Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, instou governantes e sociedade civil a se concentrarem nas possíveis metas de desenvolvimento sustentável, e se elas levariam em conta circunstâncias nacionais específicas.

    Também os instou a considerarem a “complementaridade” entre o proposto Conselho de Desenvolvimento Sustentável e o Conselho Econômico e Social; e como a Rio+20 direcionaria a disseminação e transferência de tecnologias em estado da arte em termos mutuamente acordados de países desenvolvidos para países em desenvolvimento.

    Erradicação da pobreza e construção de sociedades socialmente justas e inclusivas, com proteção dos ecossistemas frágeis do planeta, permanecem definindo os desafios do século 21, segundo Sha.

    As múltiplas crises de alimentos, energia, clima, financeira e de emprego modelam as diferentes facetas dos desafios, disse, acrescentando que eles lembram à humanidade que os problemas estão interconectados e devem ser combatidos juntos.

    O chamado “rascunho zero” (‘draft zero’) do documento final foi preparado a partir de mais de 6.000 páginas de submissões de Estados-Membros, organizações internacionais e sociedade civil. Acesse o documento em inglês clicando aqui e a versão em português clicando aqui.

    o Acesse a página oficial da Rio+20 (em inglês): http://www.uncsd2012.org

    o Acesse a versão em português da página oficial: http://www.rio20.info

    o Acesse a página de informações gerais (em português): http://www.onu.org.br/rio20

     
  • 24 jan

    A importância da transparência da comunicação como impacto mercadológico 

    Uma comunicação mais transparente contribui para o crescimento sustentável das empresas. A transparência coloca a ética como principal aliado das ações das organizações. O greenwashing ou a propaganda verde devem ser banidos da comunicação. A comunicação transparente aumenta a confiança do consumidor e da sociedade. Este será um dos temas presentes nas palestras “Construções Sustentáveis – Tecnologia e Resultado” na FAAP.

    Janeiro 2012. No dia 8 de fevereiro acontecerá na FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado) o ciclo de palestras Construções Sustentáveis – Tecnologias e Resultado. Entre os temas tratados estão a importância do conhecimento tecnológico para a sustentabilidade, os projetos suportados por simulações e os impactos mercadológicos da comunicação transparente.

    A comunicação transparente de empreendimentos faz parte do Projeto Irradiar, uma ferramenta criada pela agência Conversa Sustentável que busca engajar as partes interessadas e estabelecer políticas de comunicação alinhadas aos interesses dos diversos públicos. Ele será apresentado por sua idealizadora, a Mestre em Ciências Sociais e Relações Públicas Vivian Blaso. O projeto tem como missão avaliar as ameaças e oportunidades que poderão colocar em risco a viabilização, a execução e a operação de empreendimentos, levando em consideração os impactos socioambientais recorrentes aos seus processos. A partir de um diagnóstico, os profissionais qualificados mapeiam os fluxos informacionais e implantam canais sistematizados de comunicação com as partes envolvidas. O passo seguinte é conduzir os processos de comunicação com os fornecedores, funcionários, comunidade local, vizinhança, mídia, acionistas, sociedade civil, dentre outros.

    “No contexto empresarial a sustentabilidade deveria ser mais que uma propaganda verde, uma linha de produtos, um trabalho filantrópico ou um gesto como plantar árvores para salvar o planeta; ela deve ser uma estratégia de gestão com ênfase nos aspectos sociais, econômicos, ambientais e culturais. O acesso e velocidade de informações proporcionaram aos consumidores atenção especial às empresas que devastam o meio ambiente natural, trabalham com mão de obra escrava ou infantil, que utilizam produtos tóxicos e prejudiciais à saúde, além de outras questões relacionadas à responsabilidade social”, afirma Vivian Blaso.

    A metodologia do Irradiar está sustentada pelos conceitos de Comunicação Integrada, que é composta pelo mix Comunicação Institucional, Comunicação Interna e Comunicação Mercadológica. Neste sistema é necessário fazer um mapeamento dos públicos de interesse da organização e seus meios onde circula a informação. Em seguida, ações que visam estabelecer o diálogo entre as partes interessadas são planejadas, executadas e avaliadas constantemente.

    “Hoje, uma empresa que não pensar em sustentabilidade deixará de ser competitiva, principalmente porque os consumidores já estão conscientes e exigentes. As organizações devem ter políticas de ações sustentáveis em todos os processos e só depois comunicar com transparência seus resultados. Isto tende a garantir um maior espaço no mercado competitivo e consequentemente a sobrevivência das empresas, bem como uma maior qualidade para os consumidores”, afirma a diretora da Conversa Sustentável.

    Os interessados podem fazer a inscrição pelo telefone (11) 3662 7449. As palestras são gratuitas e as vagas são limitadas!

    Local: FAAP São Paulo – Sede – R. Alagoas, 903 – Prédio 3 – Auditório 2 – Higienópolis/SP

    Data: 8 de fevereiro de 2012 (quarta-feira)

    Horário: 19h00

    Entre os profissionais que ministrarão as palestras estão a Mestre Erika de Figueiredo, arquiteta pela Universidade Mackenzie e professora da FAAP, a Dra. Sasquia Obata, coordenadora do curso de Construção Sustentável da FAAP, engenheira civil e consultora do setor, e Vivian Blaso, Mestre em Ciências Sociais, Relações Públicas e professora da FAAP.

     
  • 24 jan

    ‘Rascunho zero’ da Rio+20 disponível em português 

    No contexto do processo da Rio+20, foi publicado no dia 10 de janeiro o “rascunho zero” (zero draft) da Conferência, como parte das negociações entre Estados-Membros, agências internacionais, organizações não governamentais e demais grupos políticos.

    O documento já está disponível em português, acesse em: http://www.onu.org.br/rio20/img/2012/01/OFuturoqueQueremos_rascunho_zero.pdf

    O Rascunho Zero, denominado “O Futuro que Queremos”, combina as sugestões, ideias e comentários de 643 propostas enviadas por estes países e instituições e será o principal texto a ser discutido pelos líderes mundiais na conferência para garantir um compromisso político renovado para o desenvolvimento sustentável.

    Esta é a primeira versão de uma série, dentro do cronograma da Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. (clique aqui para acessar este cronograma)

     
  • 19 jan

    Construções Sustentáveis – Tecnologias e Resultados 

     
  • 17 jan

    Começam hoje as inscrições para o Prêmio de Sustentabilidade – Green Project Awards 

    A partir desta data, o site da premiação passa a receber os projetos e iniciativas focados em boas práticas na área de sustentabilidade. Poderão participar desde trabalhos individuais até as práticas de empresas e governos

    Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2012 – Estão abertas as inscrições para a versão brasileira do prêmio Green Project Awards (GPA). Os candidatos que desejem inscrever seus projetos e iniciativas sustentáveis poderão acessar o site http://www.gpabrasil.com.br e preencher os formulários online para concorrer ao Prêmio. As categorias que poderão concorrer ao prêmio são: iniciativas desenvolvidas por jovens (estudantes ou não) de até 24 anos; projetos que já tenham sido tema de dissertação ou publicação científica; produtos ou serviços já concretizados nas áreas de desenvolvimento social, economia, ética e meio-ambiente e, por último, campanhas e ações de sensibilização e informação.

    Os trabalhos premiados serão selecionados por uma Comissão Julgadora constituída por diferentes personalidades do setor e presidida por Marilene Ramos, Presidente do Instituto Estadual do Ambiente. Os vencedores serão anunciados em cerimônia de entrega dos prêmios em julho. A auditoria do prêmio será conduzida pela KPMG.
    A premiação é organizada pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT), em parceria com a GCI, e conta com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, do Ministério do Meio Ambiente, Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria do Estado do Ambiente e Prefeitura do Rio de Janeiro.

    Para mais informações sobre o regulamento do Prêmio, acesse http://www.gpabrasil.com.br/candidaturas/regulamento. Siga também o GPA no Twitter e noFacebook e fique por dentro de todas as novidades sobre a premiação.

    Sobre os Organizadores
    O Instituto Nacional de Tecnologia (INT) é uma instituição de caráter multidisciplinar, integrante do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Criado em 1921, o INT busca soluções tecnológicas que harmonizem crescimento econômico, justiça, bem estar social, conservação ambiental e utilização racional dos recursos naturais, tendo como objetivo o desenvolvimento sustentável.

    A GCI é a Consultora portuguesa com maior expertise na criação e implementação de estratégias de Engajamento Público. Lançou, em 2008, em conjunto com a Agência Portuguesa do Ambiente e a Quercus, o Green Project Awards, que após quatro edições, continua como meio para a sensibilização e conscientização da sociedade civil para o equilíbrio ambiental, econômico e social.

     
  • 16 jan

    FUMIN apoia oportunidades de negócios na gestão de gases de efeito estufa para PME brasileiras 

    O Fundo Multilateral de Investimentos do BID e a Associação Brasileira de Normas Técnicas lançam projeto de US$ 2,8 milhões para ajudar pequenas empresas a medir e gerenciar sua pegada de carbono

    O Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN) do Banco Interamericano de Desenvolvimento, em parceria com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), lançará programa para ajudar 200 pequenas e médias empresas a gerenciar suas emissões de gases de efeito estufa.

    O projeto de US$ 2,8 milhões dará apoio técnico às PME para que elaborem inventários de emissões, apoiará as empresas participantes na identificação de oportunidades de negócios afins e ajudará a ABNT a credenciar-se como inspetor independente de emissões de gases de efeito estufa, em conformidade com normas e protocolos internacionalmente aceitos.

    Até hoje, as iniciativas voluntárias de gestão de gases de efeito estufano Brasil têm envolvido apenas empresas de grande porte. Há poucos recursos disponíveis para auxiliar as PME na capacitação de pessoal e na implementação de sistemas de gestão de GEE. Além disso, não há organizações ou empresas brasileiras credenciadas como inspetores independentes de emissões de GEE para garantir a qualidade dos dados.

    “Munidas de melhores ferramentas e capacidades, as PME brasileiras não ficarão mais à margem da crescente economia verde da região”, observou Zachary Levey, chefe da equipe do projeto no FUMIN.

    O Brasil é considerado um líder global em ações relacionadas com mudança climática e sustentabilidade. Em 1992 o país sediou a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD ou Cúpula da Terra do Rio), no Rio de Janeiro, quando foi assinada a Convenção-Marco das Nações Unidas sobre Mudança Climática (CMNUMC). Em junho de 2012, o Brasil sediará a Cúpula Rio+20.

    O projeto será executado pela ABNT, entidade sem fins lucrativos criada em 1940 para desenvolver normas técnicas no Brasil. Membro fundador da Organização Internacional de Normalização, a ABNT tem vasta experiência na implementação de sistemas de gestão de qualidade, sistemas de gestão ambiental e vários esquemas de certificação de produtos para PME.

    Sobre o FUMIN

    Criado em 1993 como parte do grupo BID, o Fundo Multilateral de Investimentos desenvolve abordagens efetivas para apoiar o crescimento econômico e a redução da pobreza por meio de ações de desenvolvimento capitaneadas pelo setor privado para o apoio a micro, pequenas e médias empresas, beneficiando os pobres – seus negócios, suas propriedades agrícolas e seus domicílios.

     
  • 12 jan

    Conferência Rio+20 abre oportunidades para trabalho e prestação de serviços 

    A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) inaugura uma série de grandes eventos que o Brasil vai sediar, a partir de 2012, e que vão contribuir para criar oportunidades de trabalho e movimentar a economia do país no período. O encontro oficial entre chefes de Estado acontecerá de 20 a 22 de junho, no Rio de Janeiro. Encontros preparatórios e eventos paralelos acontecerão a partir de 13 de junho. A previsão é de que mais de 50 mil pessoas participem destes encontros, incluindo chefes de Estado, representantes de governos, sociedade civil e setor privado.
    Para realizar um evento deste porte, será necessário contratar diversos profissionais e prestadores de serviços . No intuito de potencializar a busca e a identificação de instituições, empresas e pessoas para contribuir com a Conferência, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) está organizando um banco de dados de prestadores de serviços para atividades logísticas e operacionais. Os interessados devem se cadastrar neste link: http://www.undp.org.br/Rio20/Login.aspx?ReturnUrl=%2fRio20%2f

    “Com esta iniciativa, o PNUD presta um importante apoio ao Comitê Nacional de Organização (CNO) da conferência. Buscamos a identificação de profissionais e empresas qualificados, capazes de desenvolver o melhor trabalho, dentro dos prazos previstos e com preços compatíveis” destaca o Representante Residente Adjunto do PNUD, Arnaud Peral.

     
  • 12 jan

    Rio 92: Saiba como foi
    Neste vídeo produzido pela TV ONU, com tradução e legenda do Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio), você pode acompanhar como foi a Cúpula da Terra, a mais importante conferência das Nações Unidas sobre o meio ambiente e o desenvolvimento, também conhecida como Rio 92.

     
  • 11 jan

    Rio+20 abre credenciamento para sociedade civil e inscrições em eventos paralelos 

    Organizações não-governamentais e outros Major Groups com status consultivo no Conselho Social e Econômico das Nações Unidas (ECOSOC) já podem fazer o pré-credenciamento de seus representantes para a Rio+20. Instituições registradas na Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável também estão habilitadas para dar início ao processo obrigatório a todos os interessados em participar da Conferência (20-22 de junho) ou da terceira sessão preparatória (13-15 de junho). O prazo termina no dia20 de maio. Clique aqui para realizar o pré-credenciamento.
    ONG’s e outros grupos da sociedade civil que não satisfazem esses requisitos também podem participar do evento. Mas para isso devem enviar, até o dia 20 de fevereiro, um formulário que será avaliado pelo ECOSOC. É recomendado que as organizações se planejem com antecedência para enviar seus pedidos e providenciem desde já um cadastro no banco de dados do ECOSOC, para obter senha e login. Todos os cadastros passam por revisão e este processo pode levar até dois dias úteis.
    Veja aqui se sua ONG já possui cadastro no banco de dados do ECOSOC.Para se cadastrar, clique aqui.Caso já tenha um perfil cadastrado, clique aqui para preencher o formulário que será avaliado pelo ECOSOC.
    Inscrição de eventos paralelos
    As inscrições de propostas para eventos paralelos à Rio+20 também estão abertas na página da Conferência. O prazo termina no dia 30 de março.
    Acontecerão eventos paralelos no Centro de Convenções Riocentro e fora dele. Os eventos paralelos que terão lugar no Riocentro, local em que ocorrerá a terceira reunião do Comitê Preparatório da Conferência e o Segmento de Alto Nível, chamados on-site side events, tem seus critérios de participação especificados aqui. Acesse aqui a página para inscrever suas atividades.
    Em breve, também serão divulgados os prazos de inscrição para atividades fora do Riocentro (chamados off-site events).
    Dúvidas sobre a realização de eventos paralelos podem ser encaminhadas (em inglês) para o e-mail side_events@uncsd2012.org
    Leia aqui o guia completo em português para os participantes da Rio+20.

    <http://www.onu.org.br/rio20-abre-credenciamento-para-sociedade-civil-e-inscricoes-em-eventos-paralelos/>

     
  • 11 jan

    Projetos de sustentabilidade do Grupo Pão de Açúcar alcançam recorde em 2011 

    Em 2011, mais pessoas aderiram o consumo consciente nas lojas do Grupo Pão de Açúcar. Uma prova disso está no resultado dos projetos pioneiros da empresa como as Estações de Reciclagem, feitas em parceria com a Unilever na bandeira Pão de Açúcar e com a Pepsico no Extra, que disponibilizam para os clientes pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis (papel, plástico, alumínio, vidro e óleo de cozinha usado) nos estacionamentos das lojas e já arrecadaram mais de 53 mil toneladas em 10 anos de projeto. Entre janeiro e dezembro de 2011, as Estações receberam um número recorde de materiais: mais de 12 mil toneladas de papel, plástico, alumínio e vidro, ou seja, 22% a mais do que o volume arrecadado em todo o ano de 2010. Além disso, desde 2007 foram coletados mais de 1000 mil litros de óleo de cozinha usado que foram destinados para a produção de bicombustível. O Grupo Pão de Açúcar oferece 234 postos de arrecadação de material reciclável em 31 municípios brasileiros e o Distrito Federal.

    Outro programa de sucesso esse ano foi o Caixa Verde. Lançado em 2008, o projeto de reciclagem pré-consumo implantado pelo Grupo Pão de Açúcar, atingiu um novo recorde. Em 2011, quase 1,5 tonelada de materiais como papel, plástico, alumínio e vidro, foram arrecadados em mais de 137 lojas Pão de Açúcar e Extra de todo o país. O número representa um aumento de 60% no total recolhido em relação ao ano anterior. O programa visa multiplicar conceitos de consumo consciente juntos aos seus clientes e comunidade.

    O Grupo Pão de Açúcar comemora também os resultados do programa de coleta de Pilhas e Baterias, realizado em parceria com a ABINNE, que dá a correta destinação para este material. Em 2011, O grupo expandiu o projeto para mais 17 lojas chegando a marca de 594 coletores em cada loja. Só neste ano, os clientes das lojas do Extra e do Pão de Açúcar depositaram quase 8 mil pilhas e baterias, evitando que esse material seja descartado em lixo comum, o que pode contaminar os lençóis freáticos, os rios e o solo.

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar