Atualizações de dezembro 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 21 dez

    Cargill lança programa de reciclagem de óleo de cozinha 

    A Cargill apresenta o Programa “Ação Renove o Meio Ambiente”, uma iniciativa coordenada pela empresa para reciclagem de óleo de cozinha pós-consumo e posterior destino à reciclagem na produção de biodiesel. Liderada sob a marca Liza, serão distribuídos displays coletores de óleo usado, de forma a potencializar o envolvimento de empresas, setor público, terceiro setor e consumidores em um compromisso conjunto a favor da qualidade de vida e da preservação do meio ambiente. As primeiras parcerias estão sendo estabelecidas com a Sabesp, Carrefour e ONG Trevo, com a distribuição de pontos de coleta em mais de 140 localidades no Estado de São Paulo.
    Atualmente, o Brasil produz 3 bilhões de litros de óleo vegetal comestível por ano, segundo levantamento feito pela Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove). Diante desse cenário, a marca Liza, alinhada com a estratégia de negócio da Cargill, iniciou um programa com o objetivo de dar o destino adequado ao óleo usado. “Nesse novo momento, a marca busca oportunidades de contribuir de forma efetiva com a preservação ambiental, com ações de sustentabilidade ligadas a sua cadeia produtiva que vão ao encontro da conscientização socioambiental do consumidor e da estratégia de atuação e inovação da companhia”, explica Marcelo Martins, presidente da Cargill no Brasil.
    São Paulo foi o Estado escolhido para lançamento do programa por questões relacionadas ao volume de consumo de óleo e logística de coleta. Trata-se da região que mais consome óleo e azeite no Brasil, com um volume mensal de compra de aproximadamente 20,2 milhões de litros, segundo dados Nielsen referentes aos últimos 12 meses. Além desse motivo, foi considerada a presença mais representativa das empresas especializadas na coleta e processamento deste óleo, fator que auxiliará a concretização da fase inicial do programa.
    De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), cada litro de óleo despejado em rios ou lagos polui mais de 25 mil litros de água. Além disso, o óleo pode causar entupimento da rede de esgoto ao agir como aglutinante de lixo indevidamente jogado no vaso sanitário, além de impermeabilizar o solo e gerar mau cheiro quando descartado de maneira inadequada.

    Unindo forças por um mesmo objetivo
    Seguindo o conceito do programa em fomentar iniciativas de coleta e reciclagem, a parceria com a Sabesp vai ampliar a atuação do Programa de Reciclagem do Óleo de Fritura (Prol) – ação realizada desde 2007 pela companhia de saneamento básico. Serão disponibilizados cerca de 60 displays nas agências de atendimento comercial da companhia no Estado de São Paulo, com entrega de informes impressos aos moradores no momento em que for realizada a leitura do consumo de água. Essa parceria possibilita ainda estender o programa, por meio da instalação de pontos de coleta em locais como escolas, condomínios, shoppings, entre outros.
    Os primeiros coletores serão instalados na região metropolitana de São Paulo, no bairro da Liberdade. A região concentra muitos restaurantes e apresenta elevados índices de obstrução na rede de esgotos, devido ao descarte incorreto do óleo usado. A governança do programa contatará com participação ativa das comunidades, por meio do mapeamento de escolas, associações de moradores, pontos comerciais e outras possíveis entidades apoiadoras para ações de divulgação e conscientização ambiental. Nessa parceria, a ONG Trevo se responsabilizará pela logística reversa de recolhimento e destinação às usinas de biodiesel, além de ações de educação ambiental em conjunto com a Sabesp e Cargill.

    “A Sabesp tem grande orgulho e satisfação de realizar parcerias como esta, que fortalecem e ampliam nossa iniciativa que é o Prol. Estamos juntos trabalhando por ações de cidadania, geração de renda e emprego, em linha com a sustentabilidade, que é o centro do programa de trabalho da empresa. O óleo na rede de esgoto gera entupimento, nos rios causa poluição e na reciclagem é combustível limpo, que mitiga o aquecimento global.”, diz Gesner Oliveira, presidente da Sabesp.
    O primeiro parceiro a aderir o Programa foi o Carrefour, que também já destina corretamente o óleo de cozinha usado pelos restaurantes da rede de lojas. Atualmente, esse óleo é coletado pela USP e pela Bioauto, responsáveis pelo pré-tratamento e direcionamento às empresas produtoras de biodiesel. O combustível é posteriormente destinado aos geradores das lojas e aos maquinários agrícolas de fornecedores do Programa Garantia de Origem Carrefour, reduzindo os impactos ao meio ambiente. Com a parceria, o benefício ambiental será ampliado e passa a contar com a participação dos clientes da rede, que também poderão destinar adequadamente o óleo usado em um dos 86 pontos de coleta que serão distribuídos em todas as lojas no Estado de São Paulo.
    A parceria com o Carrefour possibilita um “ciclo fechado”, pois o óleo é produzido pela Cargill, vendido pela rede supermercadista e utilizado pelos consumidores para posteriormente retornar ao Carrefour e ser transformado em biodiesel, um combustível limpo e renovável. Atualmente são coletados em torno de 15 mil litros de óleo por mês, volume que deve dobrar em três meses com a participação dos consumidores.
    “Essa parceria com a Cargill é fundamental para re¬forçar a política de sustentabilidade do Grupo Carrefour e contribuir para a preservação do meio ambiente. Juntos – Carrefour, Sabesp, Cargill, consumidor e demais parceiros – conseguiremos destinar correta¬mente esse resíduo e ainda gerar be¬nefícios concre¬tos”, afirma Gerard Antonius Eysink, gerente nacional de Garantia de Origem do Carrefour.
    A Cargill já está mapeando empresas especializadas na coleta e processamento de óleo para que possa expandir o projeto em outros Estados. “A intenção é ampliar cada vez mais o alcance e as parcerias do Programa, de forma a ter pontos de coleta onde o consumidor de Liza esteja presente”, explica Márcio Barela, analista de sustentabilidade para os produtos de consumo da Cargill.
    Ao longo de 35 anos de existência, a marca Liza sempre se preocupou em inovar e atender às necessidades dos consumidores. Foi a primeira a lançar um óleo de cozinha sem cheiro e que não produz fumaça, além de inovar o mercado com a embalagem de óleo de cozinha em garrafa PET, possibilitando ao consumidor a visualização do produto que estava comprando. Também se reduz peso, diminuindo as emissões ligadas ao transporte. “É uma ação de sustentabilidade diretamente relacionada ao nosso negócio, pois o óleo é um dos nossos principais produtos e está presente em mais de 30 milhões de lares brasileiros”, afirma Barela.

    Funcionamento do Programa “Ação Renove o Meio Ambiente
    Os displays coletores são feitos de material reciclado e levam a marca Liza, líder na categoria de óleos de soja e especiais. Esses coletores foram desenvolvidos considerando a praticidade para o consumidor e otimização de espaço nos locais em que forem disponibilizados; por serem compactos e móveis, podem ser colocados desde uma pequena loja até em grandes hipermercados.
    Com auxílio de um funil, o consumidor deve colocar o óleo usado, já resfriado, em uma embalagem PET que possa ser fechada com tampa. A garrafa deve ser deixada no coletor, sem a necessidade de despejo do óleo. Empresas especializadas farão a coleta desse óleo, que passará por um pré-processamento para posterior destino à produção de biodiesel. As garrafas PET coletadas também serão recicladas para serem transformadas em material reciclado como o usado nos displays coletores.
    A ação será reforçada por meio de comunicação nos pontos de venda, de forma a obter um fluxo crescente e contínuo do volume de óleo coletado. A relação completa dos pontos de coleta está disponível no site http://www.liza.com.br/sustentabilidade.html e também será publicada nos sítios da Sabesp e ONG Trevo.

    Sustentabilidade na cadeia produtiva
    A Cargill entende que seu sucesso contínuo depende do crescimento e da integridade de suas comunidades e parceiros, bem como da vitalidade e da conservação dos recursos naturais. Nesse sentido, são assumidos compromissos socioambientais em toda a cadeia produtiva.
    A empresa participa da Moratória da Soja, iniciativa em que é vetada a compra de soja produzida em áreas desmatadas do Bioma Amazônico após Julho de 2006. Em parceria com a ONG TNC – The Nature Conservancy, a empresa também apoia o Programa Soja Responsável, em que adquire desde maio de 2006 a soja proveniente de produtores que cumprem o Código Florestal e que participam da iniciativa. A cada safra, a TNC fornece à Cargill uma lista de produtores que participam e atendem aos critérios estabelecidos pelo Programa, de forma a assegurar a governança do processo de produção e comercialização de soja em Santarém (PA) e região.
    A Cargill também é signatária do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo e não realiza negócios com empresas contidas na lista suja do Mistério do Trabalho.
    Adicionalmente, as embalagens, o processo produtivo e a logística de transporte da linha de óleos Liza foram aprimorados em 2009 e proporcionam ganhos ambientais: redução de 40% na emissão de CO2, consumo de água 26% menor e redução de 56% no uso de combustível fóssil, em função da substituição por fonte renovável de energia (biomassa).

    Sobre Liza
    Liza é uma das marcas de produtos de consumo da Cargill. Presente na família brasileira há mais de 35 anos, Liza tem um portifólio completo de óleos, maioneses e molhos para salada. Mais informações estão disponíveis no site http://www.liza.com.br.

    Sobre o Carrefour
    Há 35 anos no Brasil, o Grupo Carrefour é reconhecido como empresa pioneira no mercado varejista. A rede está presente em 20 estados brasileiros e mais Distrito Federal, com os formatos Carrefour Hiper, Carrefour Bairro, Atacadão e Dia%, além de oferecer serviços diversos para a conveniência do consumidor, como postos de combustíveis, drogarias, serviços financeiros, turismo, entre outros. A rede também atua na Internet, com o novo canal de vendas http://www.carrefour.com.br. O Grupo conta com mais de 70 mil funcionários no Brasil, sendo um dos maiores empregadores do País. No mundo, o Grupo é o segundo maior varejista do mercado, presente em 33 países.

    Sobre a Sabesp
    A Sabesp é a 5ª empresa de saneamento do mundo e vem realizando investimentos de R$ 1,8 bilhão por ano, visando alcançar a universalização dos serviços de água e esgoto na base operada de 366 municípios. O tratamento de esgotos recupera os recursos hídricos, melhora a saúde pública, alavanca a economia pelos efeitos na cadeia de suprimentos e as construções são intensivas em mão-de-obra. A empresa tem tradição de participação em iniciativas ecosociais e engajamento dos sabespianos em ações de voluntariado. Há parcerias com mais de 200 ONGs. com apoio da sociedade e outras empresas. Para fomentar a coleta do óleo usado, foi lançado em 2007 o PROL – Programa de Reciclagem de Óleo de Fritura já implantado em mais de 30 municípios, com apoio de prefeituras e entidades locais. Para mais informações, visite: http://www.sabesp.com.br .

    Sobre a ONG Trevo
    A ONG TREVO é uma das pioneiras na coleta e reciclagem de resíduos de óleo e gordura de fritura, atuando a mais 30 anos em São Paulo. A preocupação precípua e continua é a preservação do meio ambiente. A ONG coleta cerca de 250 toneladas de resíduos por mês em mais de 4 mil estabelecimentos cadastrados, entre restaurantes, empresas, hospitais, clubes e condomínios. O trabalho de coleta é realizado por cerca de 35 colaboradores. Após a reciclagem, o óleo é destinado em geral à produção de biodiesel.
    Sobre a Cargill
    A Cargill produz e comercializa internacionalmente produtos e serviços alimentícios, agrícolas, financeiros e industriais. Fundada em 1865, a companhia emprega 131.000 funcionários em 66 países. A Cargill ajuda seus clientes a alcançar o êxito por meio da colaboração e da inovação, e está comprometida a usar seu conhecimento e experiência globais para superar desafios econômicos, ambientais e sociais onde quer que faça negócios. Para mais informações, visite http://www.cargill.com.
    No Brasil desde 1965, a Cargill tem sua origem no campo, a partir das atividades agrícolas, e hoje constitui uma das maiores indústrias de alimentos do País. Com sede em São Paulo (SP), a empresa está presente em 13 Estados brasileiros por meio de unidades industriais e escritórios em aproximadamente 122 municípios e cerca de 6.000 funcionários.
    Informações para a Imprensa
    Cargill
    Vinícius Oliveira
    vinicius_oliveira@cargill.com
    Tel: (11) 5099-3446

     
  • 16 dez

    Viva 2011 Conversa Sustentavel.avi 

     
  • 14 dez

    C&C da Marginal Tiete está recolhendo lixo eletrônico 


    O projeto está alinhado com a preocupação global frente aos impactos dos resíduos sobre o meio ambiente. O lixo eletrônico está entre os resíduos com maior demanda para reciclagem e destinação correta, não apenas pela natureza de seus materiais, como também por sua rápida obsolescência no mercado. Em fevereiro de 2010, a ONU divulgou um relatório sobre o lixo eletrônico no mundo (Recycling: From E-Waste to Resources). Segundo o estudo realizado pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), o Brasil era o mercado emergente com maior volume de lixo eletrônico per capita por ano, superando emergentes como México, África do Sul, China e Índia. Estima-se que 40 milhões de toneladas de lixo eletrônico são geradas por ano em todo o mundo, só a Europa é responsável por cerca de um quarto desse lixo, o maior problema é a explosão desses resíduos em países emergentes, que muitas vezes não têm capacidade de lidar de forma correta esses materiais.
    A questão do lixo eletrônico no Brasil está diretamente ligada à gestão sustentável dos resíduos sólidos. Após anos de espera e mobilização da sociedade civil frente à questão, o que influenciou diversas políticas estaduais, em agosto de 2010 foi sancionada a Política Nacional de Resíduos, que normatiza a gestão de resíduos no país. O Programa de Sustentabilidade C&C entra em consonância com essas políticas ao abrir caminho para o recolhimento de resíduos eletrônicos.
    O recolhimento dos materiais eletrônicos na loja será feito pela empresa Reciclo Metais, que é especializada em soluções para a destinação de resíduos eletrônicos, além de emitir certificado da correta destinação do lixo eletrônico.
    A Loja C&C Casa e Construção Nova Tietê fica localizada na Avenida Marginal Tietê, 7207. Barra Funda – São Paulo.
    O Lixo Eletrônico será recolhido de segunda a sábado das 8h às 23h.
    Mais Informações: 11 4108 4064
    Agência Conversa Sustentável
    Email: imprensa@conversasustentavel.com.br
    Contato: Vivian Blaso – Cel: + 55 11 9616 5360
     
  • 10 dez

    Ethos lança projeto Jogos Limpos para a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016 

    O projeto está ancorado na ética e foi desenvolvido com objetivo central de prevenção a corrupção com intenção de promover transparência e integridade nos dois maiores eventos esportivos nos próximos 05 anos que acontecerão no Brasil: a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Coordenado pelo Instituto Ethos, o projeto tem a missão de reunir entidades, ONGs, governo, atletas e a sociedade visando um controle social para os órgãos públicos e uma conexão da sociedade dentro e fora do campo. Essa iniciativa recebeu o aporte U$$ 3 milhões da Siemens Integrity Initiative que por sua vez articulou junto ao World Bank este recurso. A empresa, que em 2007 teve problemas relacionados a transparência aposta nessa estratégia para induzir outras organizações a combaterem qualquer forma de corrupção nestes processos.
    O Instituto Ethos através da coordenação de comitês de trabalho nas cidades sedes dos eventos e em parceria com a rede de cidades justas e sustentáveis terá sua estratégia focada nos 04 principais setores da economia impactados diretamente com os eventos: Saúde, Construção Civil, Energia e Transporte.
    Principais Ações:
    Elaboração de Indicadores de Transparência;
    Ação voltada para as eleições municipais de 2012, articulando nas cidades – sedes da Copa, compromissos de todos os candidatos com a prestação de contas, a transparência e o controle social sobre os orçamentos e gastos municipais;
    Realização de seminários nacionais e regionais sobre integridade e transparência;
    Mobilização a 03 projetos de lei: Acesso a Informação, Responsabilização de Pessoas Jurídicas por Atos de Corrupção e o Projeto de Lei sobre a Regulamentação do Lobby.
    Mais informações: http://www.ethos.org.br
     
  • 9 dez

    BID e Estado de São Paulo assinam contrato para conservação da Mata Atlântica 

    Empréstimo promoverá a conservação do Parque Estadual da Serra do Mar e de outras unidades de conservação na ameaçada Mata Atlântica paulista

    O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Governo do Estado de São Paulo assinaram hoje contrato de empréstimo para financiar a conservação, uso sustentável e recuperação socioambiental de sua Mata Atlântica, um dos sistemas bióticos mais ameaçados do planeta. Apenas 7,5% da Mata Atlântica original ainda resta no Brasil.
    O empréstimo para o Programa de Recuperação Socioambiental da Serra do Mar e Sistema de Mosaicos da Mata Atlântica, no valor de US$ 162,5 milhões, apoiará um programa estadual para promover a conservação e restauração do Parque Estadual da Serra do Mar, da Estação Ecológica Jureia-Itatins e de unidades de conservação marinhas e costeiras e seu entorno.
    O contrato foi assinado na sede do Governo do Estado de São Paulo pelo Representante do BID no Brasil, Fernando Carrillo-Flórez e pelo Governador do Estado de São Paulo, Alberto Goldman. Estiveram presentes o Secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa; o Secretário de Estado da Habitação, Lair Krähenbühl; o Secretário de Estado do Meio Ambiente, Pedro Ubiratan; o Diretor Técnico da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, João Abukater; o Diretor-Executivo da Fundação Florestal, Jose Wagner Neto; e o Coordenador do Projeto Serra do Mar, o Coronel Elizeu Éclair.
    Na ocasião o Representante do BID destacou que este projeto é o maior que o Banco financiou na América Latina para enfrentar os passivos ambientais, um sinal de mudança de atitude rumo à sustentabilidade. “A importância do programa vai além do Estado de São Paulo e do Brasil, já que a Mata Atlântica tem relevância global”, acrescentou.
    Criado em 1977 e ocupando uma área de 315.000 hectares, o Parque Estadual da Serra do Mar é o maior trecho contínuo protegido de Mata Atlântica do Brasil. O parque abriga metade das espécies de aves dessa floresta e 20% das espécies de aves do país. Jureia-Itatins protege uma grande extensão de florestas que é vital para o fluxo de material genético entre ecossistemas dentro do estado e entre os trechos de Mata Atlântica vizinhos nos estados do Rio de Janeiro e Paraná.
    Espera-se que a conservação da Mata Atlântica melhore a retenção de carbono, propicie uma melhor regulação climática local e regional, estabilize os períodos de chuva e melhore a retenção do escoamento pluvial, além de proteger espécies de árvores que são cruciais para a sobrevivência do bioma.
    O programa restaurará áreas que foram degradadas por ocupação ilegal e outros fatores associados, criará um jardim botânico e melhorará a gestão do parque e de outras áreas de conservação. Também transferirá famílias que vivem em áreas de maior risco para zonas urbanas, com o consentimento das populações realocadas, e modernizará os sistemas de monitoramento e inspeção das áreas de conservação.
    A iniciativa pretende ainda restaurar áreas degradadas do Parque Estadual da Serra do Mar no município de Cubatão e remover espécies vegetais e animais não-nativos de centenas de hectares de floresta. O projeto melhorará os núcleos urbanos de 2.400 famílias e reassentará aproximadamente 6.700 famílias que vivem atualmente em assentamentos não regulados ou ilegais no Parque Estadual da Serra do Mar. Essas famílias, que hoje moram em áreas de alto risco geotécnico, receberão novas moradias no mesmo município, um fator importante já que quase todas essas pessoas trabalham em empresas industriais e comerciais nas proximidades.
    Na Estação Ecológica Jureia-Itatins, o programa construirá infraestrutura para proteção e uso público básico e regularizará a propriedade de terras.
    O empréstimo de 25 anos, em dólares norte-americanos, tem períodos de carência e desembolso de três anos e taxa de juros baseada na Libor. O empréstimo do BID cobrirá 34,5% do custo do projeto e o Estado fornecerá os 65,5% restantes.
    Contatos de Imprensa – Janaina Goulart
     
  • 6 dez

    C&C da Marginal Tietê inicia campanha de recolhimento de Lixo Eletrônico 

    A loja da C&C Casa e Construção, localizada na Marginal do rio Tietê, inicia 2011 com um novo projeto sustentável. O Programa de Sustentabilidade C&C: Recolhimento de Lixo Eletrônico. A idéia é promover a conscientização com relação à destinação correta do Lixo Eletrônico.
    A empresa Reciclo Metais, que é especializada em soluções em destinação de resíduos, fará o recolhimento do material junto a loja e emitirá um certificado da correta destinação do Lixo Eletrônico.

    Os materiais a serem colhetados:
    Computadores (Monitores, Mouses, Teclados, CPU’s); Servidores; Notebooks; Modens; Hub’s; Telefones Celulares (Aparelhos, Carregadores); Impressoras, Scaners; Aparelhos Telefonia Fixa; Fax; Microsystem; DVD’s; Vídeos Cassetes; Câmeras (Vídeo e Fotográficas); Cabos; Estabilizadores; Nobreaks; Roteadores; Home Theaters; Projetores; Calculadoras; Agendas Eletrônicas.
    O problema do lixo eletrônico é crescente em nosso contexto atual, principalmente em grandes metrópoles como São Paulo. O cidadão não sabe como e onde deve descartar aquele material eletrônico que não funciona mais. Segundo estudos da ABINEE o consumo de computares cresceu 23% esse ano e de acordo com a ANATEL vamos passar dos 200 milhões de celulares no próximo ano. De acordo com a ONU o Brasil é campeão na produção per capita de lixo eletrônico e poucos são os municípios que implementam políticas efetivas com relação ao tema. A C&C Nova Tietê pretende com a iniciativa servir de referência no recolhimento e devida destinação do Lixo Eletrônico, e com isso, chamar a atenção para o problema que tende somente a aumentar se a sociedade, os órgãos públicos e a iniciativa privada não começarem a se conscientizar e buscar soluções mais efetivas para o tema.

    A Loja C&C Casa e Construção Nova Tietê fica localizada na Avenida Marginal Tietê, 7207. Barra Funda – São Paulo.
    O Lixo Eletrônico será recolhido de segunda a sábado das 8h às 23h.

    Mais Informações: 11 2501 4064

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar