Atualizações de outubro 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 27 out

    Financiamentos verdes 

    O 3° Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável – Sustentabilidade nos Negócios Sustainable Building 2010 Brazil – Instrumentos de Mudança (SBCS10/SB10 Brazil), que será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, reunirá lideranças empresariais, pesquisadores, consultores e especialistas do setor, nacionais e internacionais, como o Superintendente de Risco Socioambiental do Grupo Santander (ABN AMRO – Real), Christopher Wells.

    A utilização de critérios sustentáveis no processo de concessão de crédito é uma prática dos grandes bancos do mundo e do Brasil, que assinam os Princípios do Equador, um compromisso que exige que o financiador cheque aspectos socioambientais na construção de projetos novos, como usinas hidrelétricas e termelétricas, portos, novas fabricas e empreendimentos imobiliários.
    Wells afirma que, além de fatores como o caixa da empresa e a posição dela no mercado, é preciso considerar a variável socioambiental no cálculo do risco do financiamento. “Entre as questões que observamos estão as consultas às comunidades do entorno, a disposição dos resíduos da construção e questões de saúde e segurança dos trabalhadores”, diz.
    O banco possui duas áreas que tratam desse assunto: a de Risco Socioambiental, que analisa os possíveis riscos que o projeto pode trazer para o meio ambiente e para a sociedade; e a de Obra Sustentável, que coordena os trabalhos de engajamento com incorporadoras para construir edifícios e condomínios cada vez mais verdes.
    “Avaliamos, por exemplo, se a empresa está situada ou se possui um terreno contaminado, aumentando o risco de gasto com multa ambiental, conseqüentemente as chances de inadimplência. Mas esse critério, embora possa causar impacto nos juros cobrados no empréstimo, não é necessariamente um fato de exclusão da companhia da carteira de clientes do banco, o que ocorre com o trabalho escravo e o desmatamento”, afirma Wells.
    O 3º Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável está sendo organizado pelo Conselho Brasileiro de Construção Sustentável e as Universidade de Campinas (Unicamp); Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes); e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) instituições que estão à frente das pesquisas científicas sobre o tema e que integram no mesmo evento a Conferência Internacional Sustainable Building 2010 Brazil (SB10Brazil), que servirá como preparação para a SB Mundial, a ser realizada em Helsinki, na Finlândia, em 2011.

    INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA:
    ALZIRA HISGAIL
    ANNA KARINA SPEDANIERI
    CIDA TEIXEIRA
    (55.11) 3675.0809 (55.11) 9292.9126
    http://www.ateliedetextos.com.br atelie@ateliedetextos.com.br

     
    • Fer 15:20 em 5 de novembro de 2010 Link permanente | Faça login para responder

      Aproveitando o assunto do meio ambiente, gostaria de informá-los que Jeremy Rifkins (autor de “A economia do hidrogênio”), virá para a Conferência Internacional Cidades Inovadoras (CICI 2011), em Curitiba! Saiba mais: http://migre.me/1QLX3

  • 25 out

    Fórum de Sustentabilidade: Diálogo Visionário para Convivência e Harmonia 

    Dia 22 de Novembro de 2010.
    Local: Sala da Congregação da FEA-USP
    Av. Professor Luciano Gualberto, 908 – Butantã São Paulo/ SP

    Propósito do evento: Construção de agenda visionária de condutas e práticas, para convivência e harmonia (evolução para melhor) entre pessoas, comunidades e organizações, com ou sem fins lucrativos, com base no uso equilibrado de recursos econômicos, ambientais e sociais (desenvolvimento sustentável) por tempo indeterminado (entendimento de sustentabilidade).

    Programa

    8:45 9:00 Abertura – Isak Kruglianskas – Professor Titular FEA-USP e Coordenador, apresentação do PROGESA FIA, Betty Feffer, Presidente do Instituto Jatobás,Eng. Luiz Alexandre Mucerino – Vice Presidente Executivo, apresentação do Instituto Jatobás

    9:00 – 9:05 Ecopolo de DS Municipal – do que se trata e relações com a Mesa de Debate João S. Furtado, Autor do livro Sustentabilidade Empresarial – Guia de Práticas Econômicas, Ambientais e Sociais

    9:05 – 9:15 Procedimentos Moderador: Isak Kruglianskas

    9:15 – 9:35 Ética para a sustentabilidade econômica, ambiental e social Lia Diskin, Co-fundadora da Associação Palas Athena

    9:35 – 9:55 Serviços ambientais Fernando Veiga
    Coordenador de serviços ambientais da The Natural Conservancy (TNC)

    10:00 – 10:30 Contribuições para agenda positiva
    Moderador e Todos os participantes

    10:30 – 10:50 Café Todos os participantes

    10:50 – 11:10 Economia de carbono zero,Ronaldo Seroa da Motta
    Pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e autor do livro Economia Ambiental

    11:10 – 11:30 Produção e consumo sustentáveis

    11:30 – 11:50 Cidades sustentáveis,Profº Ladislau Dowbor,Presidente do Conselho do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP

    11:50 -12:10 Contribuições para agenda positiva,Moderador e Todos os participantes

    12:10 – 12:30 Conclusões do moderador Moderador

    MAIS INFORMAÇÕES:

    VIVIAN BLASO
    Tel: + 55 11 4108 4064 Cel: + 55 11 9616 5360
    vivianblaso@conversasustentavel.com.br
    DOUGLAS LOTTO MAÍRA PONTIN
    Cel: + 55 11 9135 3600 Tel: + 55 11 4108 4064
    eventos@conversasustentavel.com.br criacao@conversassustentavel.com.br

     
  • 20 out

    Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010 

    Novo relatório do UNFPA vincula paz, segurança e desenvolvimento com os direitos e empoderamento das mulheres

    Londres, 20 de outubro de 2010 – Quando as mulheres têm os mesmos direitos e oportunidades que os homens, elas são mais resilientes a conflitos e desastres e conseguem conduzir os esforços de reconstrução e renovação em suas sociedades, afirma o Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010, lançado hoje pelo UNFPA, o Fundo de População das Nações Unidas.
    O lançamento do relatório coincide com o décimo aniversário da resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que visa colocar um fim à violência contra mulheres e meninas em conflitos armados e encorajar uma maior participação das mulheres em iniciativas de construção da paz.
    “Quando mulheres e garotas sofrem profunda discriminação, elas ficam mais vulneráveis aos piores efeitos dos desastres e guerras, incluindo o estupro, e têm menor probabilidade de contribuir para a construção da paz, o que ameaça a recuperação a longo-prazo”, disse a Diretora Executiva do UNFPA, Thoraya Ahmed Obaid, durante o lançamento da publicação.
    Por meio das histórias de indivíduos afetados por conflitos ou catástrofes na Bósnia-Herzegóvina, Haiti, Iraque, Jordânia, Libéria, Território Palestino Ocupado, Timor Leste e Uganda, o relatório mostra como as comunidades e sociedade civil estão curando velhas feridas e conseguindo seguir em frente. Um dos exemplos citados é o da cooperação entre Brasil e Haiti para o enfrentamento da violência de gênero. Entretanto, ainda resta muito a ser feito para garantir que as mulheres tenham acesso aos serviços e tenham voz nas negociações de paz ou em planos de reconstrução.
    As resoluções do Conselho de Segurança orientam as respostas da comunidade internacional aos conflitos e o estabelecimento de um conjunto de ações para proteger as mulheres e assegurar sua participação na construção da paz e reconciliação, “mas não constituem um substituto aos esforços populares para o empoderamento feminino e para a edificação de resiliência de longo prazo para crises de qualquer tipo, sejam guerras, terremotos ou qualquer outra catástrofe”, escreveu a Diretora Executiva no prefácio do relatório.
    “Os governos precisam aproveitar as oportunidades geradas pela recuperação pós-conflito ou que surgem de desastres naturais para aumentar as chances de que os países não sejam apenas reconstruídos, mas edificados para melhor, renovados, com mulheres e homens desfrutando de situações de igualdade, com direitos e oportunidades para todos, e fundamentados no desenvolvimento de longo prazo”, afirma o relatório.
    Enquanto conflitos e desastres podem piorar as desigualdades entre homens e mulheres, Thoraya Obaid afirma que “a recuperação após conflitos e desastres também apresenta uma oportunidade única: uma oportunidade para corrigir as desigualdades, garantir a proteção igual perante a lei e criar condições propícias para alcançar mudanças positivas”.
    ***
    O UNFPA, Fundo de População das Nações Unidas é o organismo da ONU responsável por questões populacionais. Trata-se de uma agência de cooperação internacional para o desenvolvimento que promove o direito de cada mulher, homem, jovem e criança a viver uma vida saudável, com igualdade de oportunidades para todos; apóia os países na utilização de dados sóciodemográficos para a formulação de políticas e programas de redução da pobreza; contribui para assegurar que todas as gestações sejam desejadas, todos os partos sejam seguros, todos os jovens fiquem livres do HIV/Aids e todas as meninas e mulheres sejam tratadas com dignidade e respeito.
    A versão em português do Relatório sobre a Situação da População Mundial 2010 do UNFPA está disponível em: : http://www.unfpa.org.br/swop2010/

    Para mais informações, favor contatar:
    Ulisses Lacava Bigaton – fone (61) 3038.9259 ou (61) 9181.1000, bigaton@unfpa.org
    Gabriela Borelli – fone (61) 3038.9246, borelli@unfpa.org

     
  • 19 out

    Especialista fala sobre crescimento sustentável nas grandes cidades durante o III Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável 

    Durante o evento, serão apresentadas propostas para o desenvolvimento de projetos urbanos, recuperação de áreas degradadas, urbanização das favelas e infraestrutura nas cidades
    A questão da Sustentabilidade Habitacional Urbana é um dos destaques do III Simpósio Brasileiro da Construção Sustentável (SBCS10), evento promovido pelo Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS), que ocorre nos dias 08 e 09 de novembro, na sede da Amcham, em São Paulo. Tema do painel que terá como participante o especialista Alex Abiko, da Escola Politécnica de São Paulo, o assunto será tratado do ponto de vista das propostas para o desenvolvimento de projetos urbanos, recuperação de locais degradados, urbanização de favelas e infraestrutura nas cidades. O painel será realizado no dia 09 de novembro, a partir das 14 horas. Durante o simpósio, também serão discutidos o gerenciamento de recursos, eficiência energética, uso racional de materiais, pesquisa de materiais alternativos, avaliação e redução de impacto ambiental nas obras, inovações tecnológicas e utilização de recursos naturais na iluminação.
    Para Alex Abiko, os novos edifícios sustentáveis contribuem muito para a preservação das gerações futuras e do meio ambiente. Porém, a sua grande preocupação é o entorno, o que acontece em volta do prédio. “Mesmo que um empreendimento seja certificado, é preciso que seus moradores tenham fácil acesso ao metrô e outras formas de transporte coletivo que garantam a fácil locomoção”, diz.
    Ele salienta que ainda não estamos à beira do caos urbano, mas para evitá-lo é preciso rever algumas metas e projetos. Uma das alternativas seria as pessoas terem a possibilidade de trabalhar próximas de suas residências. “O grande entrave é a falta de um legislador com preocupações urbanísticas, que pense no edifício e também no entorno”, afirma Abiko, para quem o investimento em transporte é fundamental para que se entenda todos essas mudanças de forma integrada. “Precisamos de mais alternativas técnicas e campanhas de conscientização para que o dia a dia nas cidades seja mais equilibrado em todos os sentidos: saneamento, preservação ambiental, destinação correta dos resíduos sólidos, entre outros.”

    Inscrições e informações para o SBCS10:
    E-mail: eventossbcs2010@anggulo.com.br ou secretaria@cbcs.org.br
    Site: http://www.cbcs.org.br
    Telefones: (11) 3869-0791 e (11) 3567-9233

    SBCS10 – Simpósio Brasileiro da Construção Sustentável
    Datas: 8 e 9 de novembro de 2010, segunda e terça-feira
    Horário: 7h30 às 18h
    Local: Rua da Paz, 1.431 – Santo Amaro, São Paulo – SP (Amcham Business Center)

    INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA:
    ALZIRA HISGAIL E ANNA KARINA SPEDANIERI
    (55.11) 3675.0809 | (55.11) 9292.9126
    http://www.ateliedetextos.com.br | atelie@ateliedetextos.com.br

     
  • 15 out

    Solae: líder no manejo ambiental em Esteio 

    Contribuir para a conservação e proteção do meio ambiente em todas as suas ações. Este é um dos compromissos da Solae, líder mundial em ingredientes à base de soja, que investe em recursos para o controle da emissão de resíduos, iniciativa alinhada à sua política de respeito ao meio ambiente e às comunidades onde atua.

    Em sua fábrica em Esteio, RS, a Solae promove, desde 2003, o controle da geração de resíduos dentro das instalações da empresa, colaborando para diminuição do descarte ao meio ambiente. Em toda a planta, estão disponíveis os pontos de coleta seletiva de resíduos, que, posteriormente, são reciclados por uma empresa parceira em uma central instalada ao lado da fábrica. Esta empresa é beneficiada com os resíduos (matéria-prima para o processo de reciclagem) coletados pela Solae.

    Anualmente, são recicladas nesta central 50 toneladas de plástico, 50 toneladas de metais ferrosos e 65 toneladas de papel e papelão. Além disso, a verba arrecadada a partir das vendas de sucata de metal é destinada à construção do novo prédio da Associação de Funcionários da Solae.

    “Direcionamos os nossos esforços para a eliminação e/ou aproveitamento total de resíduos na sua origem”, destaca João Henrique Rodrigues, Gerente de Segurança e Meio Ambiente da planta. “Além de contribuir para um crescimento sustentável e para diminuição do impacto ambiental, projetos como o da reciclagem também colaboram para geração de empregos”, complementa.

    Outro fator que é referência entre as empresas do distrito industrial de Esteio é a tecnologia empregada pela Solae na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), que pode ser considerada uma das mais avançadas do mundo. O projeto base da ETE teve início em 1987 e contou com um investimento de mais de US$ 10 milhões até hoje. O biogás gerado nos processos da fábrica é utilizado como fonte de energia para a caldeira, diminuindo em 20% o consumo de óleo combustível e, consequentemente, as emissões atmosféricas.

    “Nosso projeto da ETE é uma referência na região e, continuamente, buscamos aprimorar este sistema para deixá-lo ainda mais eficiente”, ressalta João Henrique.

    Como líder em ingredientes saudáveis, a Solae está comprometida com a sustentabilidade e o manejo ambiental. A empresa apoia a proteção de recursos naturais como o Bioma Amazônico. Além disso, em 2005 a Solae estabeleceu metas de sustentabilidade de 10 anos para: reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEE) em pelo menos 15% a partir do ano-base de 2004, garantir a preservação da água, e manter a energia absolutamente nivelada. Duas dessas três metas já foram batidas, com uma redução de 21% das emissões de GEE em termos efetivos (incluindo todas as unidades globais), e uma redução de 16% no uso de energia, também em todas as plantas globais.

    Todo esse esforço rendeu à Solae o prêmio de “Reconhecimento e Mérito – Responsabilidade Ambiental 2006”, promovido pela Secretaria do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul (RS), que premia programas de destaque na área ambiental.

    Recentemente, a Solae também se uniu à Associação da Mesa Redonda da Soja Responsável (RTRS, na sigla em inglês), que é a plataforma global composta pelos principais interessados da cadeia de valor da soja, com o objetivo comum de promover a produção responsável da soja através da colaboração e do diálogo entre os setores envolvidos a fim de estimular a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

    Sobre a Solae
    Localizada em Esteio, na Grande Porto Alegre – RS, a planta nacional da Solae é a segunda maior da Solae no mundo e a mais moderna, dispondo dos mais avançados sistemas de controle de processos, alta tecnologia, segurança e qualidade. Com 255 mil m², 180 mil m² de área construída, a indústria conta com planta fabril, um Centro de Aplicação de Produtos e área administrativa. A fábrica produz uma variada linha de derivados de soja, que inclui proteínas isoladas, concentradas, texturizadas, lecitinas e fibras de soja. A produção abastece o mercado interno e outros países da América Latina e do mundo.

    Globalmente, a Solae, LLC é a líder no desenvolvimento de ingredientes à base de soja para produtos nutritivos e saborosos. A Solae fornece soluções que oferecem uma combinação única de vantagens funcionais, nutricionais, econômicas e sustentáveis a nossos clientes. Sediada em St. Louis no Estado de Missouri (EUA), a empresa foi formada por meio de uma joint venture entre a DuPont (NYSE: DD) e a Bunge (NYSE: BG). A Solae foi reconhecida pelo Ethisphere™ Institute como uma das 100 Empresas Mais Éticas do Mundo em 2010. Para obter mais informações, visite http://www.Solae.com ou siga a empresa no Twitter – http://www.Twitter.com/SolaeLLC – e no Facebook – http://www.Facebook.com/SolaeLLC.

     
  • 8 out

    Instituto Jatobás e Progesa FIA realizarão Diálogo Visionário para Convivência e Harmonia 

    O Instituto Jatobás e a PROGESA-FIA Fundação Instituto de Administração realizarão a Mesa de Debate: Diálogo Visionário para Convivência e Harmonia.
    O evento ocorrerá em 22 de Novembro de 2010, no período da manhã, das 8h (começando pelo café da manhã) às 13h, na sede da FIA, localizada na Rua Navarro Andrade,n° 152, Pinheiros – São Paulo. Os apresentadores irão contribuir com suas opiniões enriquecedoras e provocativas, juntamente a um número limitado de lideranças especialmente convidadas para discutir idéias, colaborando com a construção de agenda visionária de condutas e práticas, para convivência e harmonia entre pessoas, comunidades e organizações, com base no uso equilibrado de recursos econômicos, ambientais e sociais por tempo indeterminado.

    O evento conta até o momento com o apoio da Secretaria do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, ESPM Social e do Programa Nacional das Nações Unidas (PNUMA).

    Esta mesa é uma prévia do “Fórum de Cultura da Sustentabilidade – Convivência e Harmonia que será realizado em março de 2011, com o apoio da Unesp de Botucatu em São Paulo. O evento contará com uma programação mais extensa e será aberta ao público interessado.

    A colaboração Instituto Jatobás e PROGESA-FIA e seus apoiadores tem como objetivo debater a construção de agenda visionária para temas selecionados em Sustentabilidade.

    Entre as presenças confirmadas a mesa de debates contará com a participação do Professor da FEA USP e Coordenador do PROGESA FIA Isack Kruglianskas, Presidente do Instituto Jatobás Betty Feffer, Professor João Salvador Furtado autor do livro: Sustentabilidade Empresarial – Guia de Práticas Econômicas, Ambientais e Sociais, Lia Diskin co-fundadora da Associação Palas Athena – Centro de Estudos Filosóficos e Editora, Fernando Veiga, coordenador de serviços ambientais da The Natural Conservancy (TNC), Ronaldo Seroa da Motta, Pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Professor Ladislau Dowbor, Presidente do Consellho do Núcleo de Estudos do Futuro da PUC-SP.

    Mais informações:
    Agência Conversa Sustentável
    Tel: + 55 11 4108 4064
    email:eventos@conversasustentavel.com.br
    Vivian Blaso
    Cel:+ 55 11 96165360
    Douglas Lotto
    Cel:+ 55 11 9135 3600
    Sobre o Instituto Jatobás
    O Instituto Jatobás (www.institutojatobas.org.br) é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, cuja missão é influir para a ampliação da consciência e oferecer conhecimento para a construção de um caminho coletivo solidário e sustentável. Nossa atuação, baseada em ética humanista e ocupação de espaços de modo sustentável, está fortemente ancorada no entendimento de Desenvolvimento Sustentável pelo uso equilibrado de recursos econômicos, ambientais e sociais, por tempo indeterminado. Tomamos como referência especial os centros urbanos, de onde emerge a maior parte dos problemas econômicos, ambientais e sociais da atualidade e que nos afligem, hoje e no futuro próximo.

    Sobre o PROGESA-FIA
    O PROGESA (Programa de Gestão Estratégica Socioambiental) desenvolve inovações e conhecimentos inovadores para estratégias e ferramentas de sustentabilidade, e foi criado pela FIA, uma entidade privada sem fins lucrativos estabelecida em 1980 por iniciativa de professores do Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade – FEA/USP, dedicada à consultoria e desenvolvimento profissional, cujos cursos de MBAs são reconhecidos pelo MEC – Ministério da Educação e qualidade certificada pela AMBA – Association of MBA´s, entidade sediada em Londres e que reúne as mais conceituadas escolas de negócios do
     
  • 5 out

    Cuidar da Sustentabilidade – Desafio ou Necessidade? 

    Cuidar da Sustentabilidade é mais que um discurso, é a preocupação ideológica, moral e ética com os valores das empresas e dos seres humanos.

    Valores Humanos e de Cidadania são conectados com as demais dimensões da Sustentabilidade, e é necessário, antes de tudo, pensar nos efeitos e impactos de cada atitude frente às organizações.

    Conversar com as pessoas é manter um diálogo aberto para proporcionar a mudança no comportamento da Sociedade, temos que ser otimistas e constituir ações claras e consistentes, para promover essas mudanças.
    As empresas têm esse papel na Educação de cada colaborador, na formação de pessoas que sejam capazes de fazer essa mudança, passando pelos hábitos, por isso, cada vez mais estou convencida que o papel dos profissionais de Relações Públicas está muito além de cuidar da imagem de pessoas e organizações, mais se trata de resgatar a interação entre elas e dar voz através de ações colaborativas que sejam capazes de expressar tais atitudes para uma conscientização, sobretudo em relação ao consumo.

    E como isso é possível numa economia capitalista cujos interesses econômicos sobrepõem os demais interesses da sociedade? Através da educação e neste contexto, educação não está completamente relacionada a diploma ou cursos de capacitação, mas está na postura e conduta das organizações que através de atitudes éticas é capaz de influenciar pessoas e formar uma opinião pública sobre os fatos. Hoje a humanidade precisa descobrir um novo sistema educacional, como diz Morin: que permitisse favorecer capacidades da mente de pensar os problemas globais e fundamentais das pessoas e da sociedade na complexidade que possuem. “Teria como alicerce a educação para a compreensão entre pessoas, povos e etnias.” (P.170)

    Portanto, educação está relacionada a atos como gentileza, cidadania, solidariedade, valores intrínsecos a sustentabilidade que talvez se torne o grande desafio das empresas da atualidade. Autora: Vivian Aparecida Blaso Souza Soares César, Relações Públicas especialista em sustentabilidade

    Dicas de Leitura:

    Morin, Edgar, 1921 – Para onde vai o mundo? Edgar Morin; tradução de Francisco Morás. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

    Morin, Edgar, O Método 6: ética / Edgar Morin: Tradução Juremir Machado da Silva.3 ed. – Porto Alegre: Sulina, 2007.

     
  • 5 out

    Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável oferece desconto de 30% 

    Sustentabilidade nos Negócios e Instrumentos de Mudança é o tema do III Simpósio Brasileiro de Construção Sustentável – SBCS10 Sustainable Building Brazil 2010 – SB10Brazil. O Simpósio será realizado, em São Paulo, nos dias 8 e 9 de novembro, na Câmara Americana do Comércio (Amcham), das 7h30 às 18h, com a presença também de palestrantes internacionais. Para as inscrições até o dia 20 de outubro/2010, o participante terá 30% de desconto. O evento é uma iniciativa do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS), organização que congrega lideranças empresariais, pesquisadores, consultores e especialistas do setor.

    O Simpósio está estruturado em quatro painéis: Sustentabilidade nos Negócios; Otimização de Recursos; Sustentabilidade Habitacional Urbana; e Análise do Ciclo de Vida e Planejamento da vida útil como ferramenta de projeto. Estão previstas sessões paralelas para discussão de artigos científicos e workshops, além de cases empresariais da Camargo Correa, Holcim, Weber Quartzolit; e também da Caixa Econômica Federal.

    Inscrições e informações para o SBCS10:
    e-mail: eventossbcs2010@anggulo.com.br ou secretaria@cbcs.org.br
    site http://www.cbcs.org.br
    telefones: 11 3869 0791 e 3567 9233
    Local: Rua da Paz, 1431 – Santo Amaro, São Paulo – SP (Amcham Business Center)

     
  • 1 out

    Site Ficha Limpa bate recorde de acessos na véspera das eleições 

    Inscrições de candidatos encerraram-se hoje às 18 horas com 77 candidatos registrados e quase três milhões de pageviews em 65 dias de funcionamento.
    O internauta que quiser saber sobre algum candidato inscrito pode entrar no site pelo http://www.fichalimpa.org.br

    São Paulo, outubro de 2010 – Hoje, dia 1º. de outubro, na antevéspera das eleições, quase 20 mil internautas acessaram o site em busca de informações a respeito dos candidatos. Estes, por sua vez, ignoraram a iniciativa olimpicamente. Apenas 77 corajosos pioneiros cadastraram-se e mantiveram atualizadas as informações de campanha, principalmente aquelas relativas às doações e despesas feitas.

    Em 65 dias de funcionamento, o site Ficha Limpa apresentou o seguinte desempenho:
    – 77 candidatos cadastrados. Plínio de Arruda Sampaio foi o único candidato à presidência que se registrou; houve 8 candidatos ao Senado e 69 a deputado federal.
    – 470.775 visitas e 2.846.000 pageviews. A média diária de acessos ao site, nesta última semana, ultrapassou 15 mil acessos por dia.
    – 39.363 internautas cadastraram-se para receber o boletim semanal “Voto Limpo”.

    Outras informações:
    Quantos candidatos tentaram se cadastrar e não conseguiram?
    Até quinta-feira, dia 29 de setembro, 174 candidatos enviaram solicitações de cadastro. Desse total apenas 77 já haviam sido aprovados.

    E os outros?
    Os outros não foram aprovados por apresentarem alguma pendência em relação às exigências do sítio. A equipe do sítio Ficha Limpa entrou em contato com todos explicando as suas situações e pendências para aprovação.

    Até quando um candidato que queira se cadastrar no site pode enviar os documentos?
    A equipe do Ficha Limpa analisou os documentos até sexta-feira, 1º. de outubro, às 18h.

    E depois?
    No dia 4 de outubro, vamos convidar os candidatos ao segundo turno que ainda não estão no site, a enviarem suas informações.
    Após o primeiro turno, o Ficha Limpa apresentará um balanço dos candidatos cadastrados no site que foram eleitos ou passaram para o segundo turno.

    Mais informações à imprensa:
    Cristina Spera – cspera@ethos.org.br
    Assessoria de Imprensa – Instituto Ethos
    11 3897-2444 / 8895-5740

     
  • 1 out

    Suzano Papel e Celulose obteve o reconhecimento de mais uma Reserva Particular de Patrimônio Natural 

    Área de 302,7 hectares pertence à Fazenda Entre Rios, entre os municípios de Angatuba e Bofete, em São Paulo

    São Paulo, 20 de setembro de 2010 – A Suzano Papel e Celulose obteve o reconhecimento de mais uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). A área, com 302,7 hectares de extensão integra a Fazenda Entre Rios, localizada entre os municípios de Angatuba e Bofete, no interior de São Paulo, e passará a ser considerada unidade de conservação privada, dedicada a preservar os ambientes naturais e a biodiversidade, em caráter perpétuo. Sua criação é um ato voluntário do proprietário, que decide transformar seu terreno, ou de parte dele, em uma RPPN, sem que isto ocasione perda do direito de propriedade, mas para obter a classificação, as áreas devem ter um alto valor de conservação por sua riqueza biológica.

    A RPPN é também uma das principais chancelas que uma reserva privada pode alcançar e reforça o compromisso da empresa em contribuir para a restauração de um dos biomas mais degradados do território brasileiro. O Cerrado, maior bioma do país, é considerado uma das áreas prioritárias para a conservação ambiental, pois reúne 112 espécies de animais ameaçados de extinção. Com 303 hectares recobertos por vegetação de cerrado muito bem preservada, a Fazenda Entre Rios abriga 26 espécies de mamíferos, sendo 14 delas ameaçadas de extinção, de acordo com dados do inventário de monitoramento de fauna realizado pela Suzano, em 2009.

    No ano passado, o Parque das Neblinas, localizado na Fazenda Sertão dos Freires, em Bertioga (SP), teve 518 hectares de Mata Atlântica reconhecidos como RPPN. De propriedade da Suzano Papel e Celulose, sob gestão do Instituto Ecofuturo.

    “Com isso, a Suzano terá RPPNs nos dois principais biomas do estado, tornando patente sua intenção de contribuir com a rede oficial de unidades de conservação de São Paulo. A ação de criação de novas RPPNs também será levada para os outros estados nos quais a empresa atua”, diz Alexandre Di Ciero, gerente executivo de sustentabilidade da Suzano.

    Deverá ainda ser reconhecida como RPPN uma área mantida pela empresa às margens do Rio Mucuri, na Bahia, com cerca de 1,1 mil hectares de extensão. Nela, o inventário de mamíferos identificou 31 espécies, das quais sete são consideradas ameaçadas de extinção. O monitoramento da avifauna, identificou em Mucuri (BA) e Angatuba (SP) a presença de mais de 400 espécies, dentre elas o Pica-pau, o Gavião-de-penacho, o Sabiá-cica, o Beija-flor-limpa-casa e o Gavião-peneira.

    Marianna Abdo
    GWA Comunicação Integrada
    (11) 3030.3000
    marianna@gwacom.com

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar