Atualizações de novembro 2009 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Teclas de atalho

  • 30 nov

    Projeto Contém Design estimula desenvolvimento de projetos de embalagens sustentáveis no setor calçadista 

    Empresas participam do projeto e recebem consultoria especializada sobre as perspectivas do segmento de embalagens com foco na sustentabilidade

    A Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal by Brasil) e a Objeto Brasil, em parceria com a Apex-Brasil, iniciaram as ações do Projeto Contém Design. A iniciativa visa orientar indústrias do setor coureiro calçadista sobre a importância do desenvolvimento de iniciativas inovadoras e sustentáveis para o mercado de embalagens para calçados. A partir desta segunda-feira (30), as empresas participantes do projeto iniciam uma nova etapa, a criação dos projetos contemplando aspectos técnicos, econômicos e estéticos, aprovação e produção de material. As inovadoras embalagens desenvolvidas pelo projeto serão apresentadas no Salão INSPIRAMAIS, realizado em fevereiro de 2010, em São Paulo.

    As primeiras etapas foram realizadas nos dia 26 e 27 de novembro com a participação em workshop e consultoria especializada dos projetistas internacionais de identidade de marca e design de embalagens, Lincoln Seragini – do Seragini Brand Design e Luiz Roberto Farina – do Benchmark do Brasil, que visitaram as empresas para orientação personalizada. Em análise ao perfil do consumidor, pode -se identificar que a escolha dos produtos ocorrem a partir de uma apresentação inicial.

    No segmento calçadista essa realidade não é diferente, opções atraentes valorizam a auto-estima do consumidor. “A embalagem é parte integrante do produto, o primeiro contato, ou seja, o cartão de visita. No momento da compra, as pessoas são atraídas por opções criativas, práticas, de fácil manuseio e transporte. Muitas vezes experimentam outras marcas, seduzidas pelas cores, os desenhos, as informações”, destaca Ilse Biason Guimarães.

    Os profissionais visitam as empresas participantes do projeto – Art Embalagens, Box Print, Brisa e Colorgraf – para orientá-las de acordo com as particularidades de cada marca. Estudo realizado recentemente pela CNI (Confederação Nacional das Indústrias) indica que 75% das empresas que investiram em design registraram aumentos em suas vendas, sendo que 41% também conseguiram reduzir os seus custos. Serviço altamente especializado, o design de embalagens traz uma relação custo x benefício positiva que deve incorporada ao planejamento estratégico das empresas.

    Segundo Lincoln Seragini – do Seragini Brand Design – o poder de decisão de adaptar-se às necessidades do mercado está na mão dos empresários “É preciso que as empresas decidam se vão continuar no mercado disputando por preço ou se vão agregar design ao produto como diferencial competitivo. Romper limites é necessário para criar o novo e inovar o produto a frente do mercado”, afirma Seragini. Para o consultor Luiz Roberto Farina – do Benchmark do Brasil – as empresas precisam inserir o design em estratégias de produção e adotar o exercício de pensar no futuro como estratégia para a inovação. “O empresariado precisa estimular o olhar analítico e pensar como o mercado e o consumidor irão reagir diante do seu produto. Esta é uma medida essencial para garantir a sobrevivência no mercado competitivo”, ressalta Farina.

    Projeto Contém Design – Divido em etapas, a implantação do Projeto pretende alavancar a competitividade do segmento junto ao mercado calçadista e consumidor final. Após a realização do workshop, as empresas receberam visitas dos especialistas em design para orientação personalizada de acordo com as particularidades de cada marca. Com base no diagnóstico, começa o processo de elaboração do projeto, contemplando aspectos técnicos, econômicos e estéticos, aprovação e produção de material. As inovadoras embalagens desenvolvidas pelo projeto serão apresentadas no Salão INSPIRAMAIS, realizado em fevereiro de 2010, em São Paulo.

     
  • 30 nov

    AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE AS PORTARIAS QUE TRATAM DA UTILIZAÇÃO DE GARRAFÕES RETORNÁVEIS, NESSA TERÇA-FEIRA 

    Para presidente da AFREBRAS, Fernando Rodrigues de Bairros, essa é uma ação benéfica ao mercado de água mineral.

    Será realizada nessa terça-feira, 01, uma audiência pública na Câmara dos Deputados, Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, anexo 2, que irá discutir as portarias 387/2008 e 358/2009 do Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM, que regulamentam a utilização de garrafões retornáveis de 10 e 20 litros para envase de água mineral.

    A audiência foi aprovada pela Comissão, da Câmara Federal, em outubro, devido ao requerimento do deputado federal Marco Aurélio Ubiali (PSB-SP) que justificou seu pedido afirmando que o DNPM não é o órgão indicado para regular a matéria.

    Segundo o presidente da AFREBRAS, Fernando Rodrigues de Bairros, que participará da audiência pública, juntamente com Miguel Antônio Cedraz Nery, diretor geral do Departamento Nacional de Produção Mineral e de um representante dos Distribuidores de Água Mineral, “a audiência é importante, porque será discutida a competência dessa regulamentação, bem como seu impacto econômico em toda a cadeia produtiva. Essa audiência permitirá, pela primeira vez, um debate com toda a sociedade, fato que não ocorreu até o momento. O que nos parece, é que na criação dessa portaria prevaleceu o interesse individual e não o coletivo”.

    Segundo o deputado Ubiali “se os técnicos do Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM forem suficientemente convincentes quanto à posição adotada, as portarias poderão ser mantidas, caso contrário, poderão ser modificadas ou até mesmo anuladas”, reforça.

    Para mais informações sobre o tema e entrevistas com o presidente da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil – AFREBRAS, Fernando Rodrigues de Bairros, entre em contato com a De León Comunicações: (11) 5017-4090 // 7604.

    Carolina Adensohnassessora de imprensa
    De León ComunicaçõesLenilde De Léon – jornalista responsávelTel: 11 5017-4090 / 5017-7604http://www.deleon.com.br

     
    • Flavinha 00:00 em 2 de dezembro de 2009 Link permanente | Faça login para responder

      realmemte a lei de validade para 3 anos vida ultil para garrafoes evasados de agua mineral é inocua. A muito intereses financeiro envolvido nisso. Trabalho 20 anos no mercado e garanto que existem garrafoes VAN LEER com mais de 10anos de uso melhores que estes borrachudo vendidos no mercado hoje a lei presisa ser revista por pessoas idonia sem motivaçao financeira. parabens pela repotagem.

  • 27 nov

    Abre Edital para o Programa Ecomudança – Itaú Unibanco 

    Incrível, Programa Ecomudança destinará recursos para o incentivo de projetos de eficiência energética, energias renováveis e reciclagem

    Até o final de novembro, o Itaú Unibanco recebe as inscrições para o Programa Ecomudança, que tem como objetivo estimular e fomentar projetos de organizações sem fins lucrativos que contribuam para reduzir a emissão dos gases causadores do efeito estufa. A edição deste ano será voltada a projetos nas categorias eficiência energética, energias renováveis e manejo de resíduos.
    Para isso o Programa Ecomudança 2009 investirá R$ 330 mil em até 05 projetos nessas categorias.

    Podem se candidatar organizações sem fins lucrativos brasileiras que sejam responsáveis diretas por um projeto ambiental no país relacionado aos temas citados. A análise dos projetos será realizada em parceria com o Instituto Ekos e a divulgação dos vencedores será realizada em março de 2010.

    As inscrições para o Programa, gratuitas, podem ser feitas por meio do site http://www.itau.com.br/ecomudanca

    Ecomudança

    Lançado em agosto de 2007, o fundo Itaú RF Ecomudança trouxe um diferencial inédito ao mercado: permitir ao investidor aplicar recursos, ter rentabilidade e, ao mesmo tempo, combater as mudanças climáticas. Em 2008 foi lançado um novo produto com o mesmo objetivo, o fundo Itaú DI Ecomudança.

    Os fundos destinam 30% da sua taxa de administração para o apoio de ações ambientais de organizações não-governamentais que visam a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE), principal fator responsável pelo aquecimento global.

     
  • 27 nov

    Jackie Dalabona e Poko Pano lançam a campanha beneficente em parceria com o WWF Brasil 

    Grife de moda praia que tem coleção 2010 com tema da Amazônia, realiza ação com venda revertida para WWF-Brasil

    Durante a semana de 30 de novembro a 5 de dezembro, a grife Poko Pano, em parceria com a WWF-Brasil, lançam a campanha “Custa Poko Conservar”. Parte da venda será revertida para a organização e os clientes que adquirirem qualquer produto Poko Pano na loja, localizada na Al. Lorena 1650 – Jardins, estarão contribuindo para a conservação do meio ambiente.
    A madrinha da campanha “Custa Poko Conservar” é a atriz Jackie Dalabona. No dia 30 de novembro, haverá um coquetel para o lançamento oficial da campanha, com a presença da madrinha do evento e da DJ Ana John. Os convidados receberão uma eco bag criada especialmente pela estilista e dona da grife Poko Pano Paola Robba.
    [+] Coleção Verão 2010
    Para o próximo verão, a grife aposta na conscientização da preservação do meio ambiente por meio de biquínis e maiôs com estampas e elementos que remetem a Amazônia.
    Inspirada nessa viagem, a estilista criou estampas com elementos típicos da região como o brasileirinho guaraná, a pimenta, o buriti, a índia da tribo Caiapó, a cestaria, a pele da onça e do pássaro mutum, o cocar e a própria tribo dos índios. Da vegetação surgiram estampas inspiradas na vitória régia, no urucum, e na árvore irajá.E, aproveitando a caravana da estação, trouxeram um ilustre convidado – o elefante. As listas super coloridas fazem menção à rica floresta tropical com sua vasta diversidade de cores e tons, além de toda riqueza indígena herdada pelas diferentes tribos existentes no País.
    Para a coleção 2010, a Poko Pano trabalha com uma cartela de cores composta por: laranja, azul claro, tons de verde, rosa, vermelho, bege, marrom e, como não poderia deixar de faltar, a dupla imbatível – o branco e o preto. Metais diferenciados, couros e acrílicos estampados compõem as peças da coleção.
    [+] Paola Robba
    Desde 1988, Paola Robba é estilista da Poko Pano, onde consagrou a marca como umas das principais confecções moda praia do Brasil. Hoje se dedica à criação da Poko Pano e de Paola Robba. Com fábrica em São Paulo, é uma das poucas estilistas que trabalha todo o processo de moda: criação, desenho, modelagem e produção. Possui uma loja própria no quadrilátero de maior poder aquisitivo de São Paulo (Rua Lorena), 330 pontos de venda em todo o Brasil e 33 no exterior (Londres, Paris, Nova York, Milão, Hong Kong, Tóquio, entre outros).
    Serviço
    Loja: Alameda Lorena, 1650 – Jardins
    Telefone: 55 (11) 2185-6600
    Site: http://www.pokopano.com.br/

    Qualquer dúvida, estou à disposição.

    Obrigada

    Abraços,
    Laís

    Engenho da NotíciaLaís Chita – 11 8414-9889lais@engenhodanoticia.com Renée Cristina da Silva – 11 8228-6021renee@engenhodanoticia.com

    http://www.engenhodanoticia.com/

     
  • 27 nov

    Cooperativa de reciclagem de materiais adota 

    Sistema Lean melhora layout, logística, gestão visual e organização do trabalho de 32 cooperados em Sumaré (SP)

    Catadores e separadores de materiais comemoram maior eficiência e aumento na produção

    A Cooperativa Aliança, cooperativa de reciclagem de materiais (o chamado “lixo”) de Sumaré, no interior de São Paulo, está implementando há cerca de cinco meses o Sistema Lean – filosofia de gestão inspirada no Sistema Toyota.

    E apesar de estar no início da chamada “jornada lean” em um ambiente bastante precário, a entidade já conseguiu resultados concretos em aumento de produtividade, controle e organização.

    Formada por 32 cooperados, entre catadores e separadores de materiais reciclados, a cooperativa já conseguiu aumentar em 68% a produtividade da triagem de materiais, que é a separação do material reciclável que chega à cooperativa, processo que é considerado o principal “motor” desse tipo de operação.

    Só para se ter uma idéia, antes de começar a implementar o Lean, a cooperativa conseguia separar entre 180 e 220 “bags” (sacola) de material por dia – números que hoje variam diariamente entre 280 e 320.

    A entidade de catadores está aplicando o Sistema Lean com apoio da ONG Ecologia e Dignidade Humana, de Campinas (SP), e sob a orientação do Lean Institute Brasil (http://www.lean.org.br), entidade brasileira sem fins lucrativos criada para disseminar no país esse Sistema inventado pela Toyota.

    “Antes, era bem mais cansativo, pesado… mas agora está tudo mais produtivo”, resumiu Rosângela Rodrigues, 38 anos, triadora, cooperada há quatro anos e atual presidente da cooperativa.

    Melhor layout, logística, gestão visual e organização – Usando os conceitos do Sistema Lean, a cooperativa conseguiu, por exemplo, melhorar o layout da triagem (separação) dos materiais, processo que antes era feito de forma individual e não no formato de “célula”, como ocorre no Sistema Lean.

    Ou seja, antes cada cooperado pegava um bag (sacola com material a ser separado), sentava em uma mesa e separava os materiais. Agora, são três mesas grandes com quatro cooperados em cada mesa. O bag é despejado ali, e cada colaborador fica responsável por separar determinados tipos de materiais.

    “Agora o nosso trabalho melhorou muito, pois com a tarefa dividida dessa forma cada um pega um pouco do material, e o processo de triagem ficou muito mais ágil”, comemorou Neuza Souza, 42 anos, cooperada há 9.

    Outra melhoria gerada pela “mentalidade lean” foi na parte de logística da cooperativa. Ocorreu, por exemplo, a desocupação parcial de uma parte do barracão da entidade, que antes ficava sempre repleta de materiais e exigia que caminhões que traziam o material para ser reciclado tivessem que estacionar na rua – o que gerava uma demora de até dois dias para se iniciar a triagem.

    Com a desocupação e melhor organização logística, o caminhão agora entra dentro da operação. E em menos de 10 minutos, o material já está sendo separado.

    “Agora está tudo mais organizado, mais rápido e mais produtivo”, observou também a catadora Lucimara Costa, 35 anos, cooperada há 7 anos.

    Além disso, a aplicação do Sistema Lean está otimizando o controle da produção e introduzindo a chamada gestão visual, uma das bases desse sistema.

    Por exemplo, com a adoção de sistemas visuais simples que registram e mostram a evolução da produtividade da cooperativa e se há problemas na produção.

    Além disso, a jornada lean na cooperativa começou há cerca de cinco meses com a dedetização do barracão da entidade e com desocupação total de uma sala, antes repleta de material não separado, que virou sala de reuniões semanais, de planejamento e avaliação do trabalho.

    “Já melhorou muito, e o próximo passo é a estabilização da mão-de-obra, que ainda é muito rotativa”, disse Cristina Lima, responsável pela gestão da cooperativa e agora pelo projeto de implementação do Sistema Lean, que tem o apoio do Instrutor do Lean Institute Brasil Diogo Kosaka e do estagiário Bruno Battaglia.

    O Presidente do Lean Institute Brasil, José Roberto Ferro, explica que a aplicação do Sistema Lean numa cooperativa pode ser muito eficaz porque esse tipo de entidade reúne processos muito similares aos de uma empresa qualquer.

    “Como numa empresa, a produção numa cooperativa de reciclagem reúne etapas de um processo produtivo, e o Sistema Lean pode justamente ajudar a gerar melhorias em todos os processos, eliminando desperdícios de tempo, de espaço e de materiais. E ajudando na identificação de problemas e do que realmente agrega à cooperativa.”

    Como funciona uma cooperativa de reciclagem de materiais – Na Cooperativa Aliança, a primeira etapa é a coleta dos materiais: pode ser papel, papelão, plástico, garrafas, latas etc.

    Depois da coleta, o material é enviado à cooperativa. E lá ocorre a etapa “chave”, que é a triagem, ou seja, a separação de materiais: copos plásticos, garrafas plásticas, latas de alumínio, plásticos de embalagens, entre outros.

    Depois de tudo separado, cada material (latas de alumínio, por exemplo) vai para uma prensa.

    O material prensado é chamado de fardo e vai para o cliente final (um reciclador ou um intermediário).

    É assim na Cooperativa Aliança, que recebeu recentemente um recurso do BNDES e até o primeiro trimestre de 2010 pretende adquirir um barracão próprio, pois o atual é alugado e pago por parceiros.

    Além disso, a entidade também planeja comprar novos equipamentos, para aumentar sua produtividade na reciclagem dos materiais.

    Mais informações:
    Lean Institute Brasil (http://www.lean.org.br).

    Assessoria de imprensa:
    Mariana Sposito (11) 2578-1402 / 9667-7418 (marianasposito@uol.com.br).
    Alexandre Possendoro, (11) 5589-9748 / 9648-0008 (possendoro@uol.com.br).

     
  • 26 nov

    TINTAS SOLVENTEX PADRONIZA A CLASSIFICAÇÃO DE SUAS TINTAS 

    A Tintas Solventex, empresa líder em vendas de primers anticorrosivos, já modificou suas embalagens de acordo com a norma da ABNT – Associação Brasileira das Normas Técnicas, que estabelece os requisitos mínimos de desempenho de tintas látex definidos em três níveis de classificação: Premium, Standard e Econômica.
    No caso da Solventex, a Viniltex Tinta Acrílica passará a ter a classificação Premium, a Viniltex Vinil Acrílico, Standard e a Vinilar, Econômica.
    A partir de agora os consumidores que optarem pelas tintas da Solventex poderão ver qual tipo de tinta que estão comprando, pois em suas embalagens passarão a menciaonar o nível de desempenho da tinta látex, facilitando a sua identificação e escolha.
    Sobre a Solventex
    A Tintas Solventex nasceu na década de 60, em São Paulo, como a primeira recicladora de solventes do país. Fundada por José Olio, a empresa ganhou novos mercados em 1970 quando criou a linha de primers anticorrosivos para atender exclusivamente indústrias e serralherias. A alta performance da tecnologia aplicada na elaboração e produção das tintas foi rapidamente notada pelo mercado e, hoje, a empresa é líder nacional de vendas neste setor detendo 45% do mercado.
    Em busca de novos desafios, em 1998 a Solventex entrou para o setor decorativo e lançou a linha imobiliária, composta pelas marcas Viniltex, Esmaltex, Vinilar e Esmalcor. Todas as linhas oferecem as mais completas soluções em pinturas e complementos, além de uma cartela de cores renovada constantemente.
    Hoje a Solventex ocupa uma área de 60 mil metros quadrados, sendo 10 mil de área construída. Emprega cerca de 200 funcionários, 52 representantes de vendas distribuídos pelo Brasil e sua capacidade de produção é de 2,5 milhões de litros/mês para toda sua linha composta de 350 produtos entre tintas industriais, decorativas e solventes.
    Informações para Imprensa:
    Oito Comunicação Estratégica
    Anne Campanella – 11 9963.6656 – anne.campanella@8comunicacao.com

     
  • 25 nov

    Ornare Recebe Lilian Pacce 

    Vivian Blaso e Esther Schattan

    Localizada na alameda Gabriel Monteiro da Silva, um dos principais endereços de decoração do país, a Ornare abriu suas portas para uma tarde de autógrafos com a crítica de moda Lilian Pacce, que acaba de lançar o livro Ecobags – Moda e Meio Ambiente. A obra traz fotos e detalhes das 120 ecobags criadas por fashionistas, a pedido de Lilian, com matérias-primas naturais. E o evento não para por aí: diversas das ecobags podem ser vistas ao vivo e em cores no show room da empresa. Aproveite para saber mais sobre a Exposição Ecobags “Eu não sou de plástico”, parte do Gabriel InDesign. Exposição Ecobags “Eu não sou de plástico” Onde: Show room da Ornare: al. Gabriel Monteiro da Silva, 1101
    Quando: até 28 de novembro

     
  • 25 nov

    Docol Incentiva a Educação Ambiental 

    Patrocínio ao 1º Seminário de Consciência Ambiental vem ao encontro da missão da empresa, que destaca a contribuição com a melhoria da qualidade de vida
    A Docol Metais Sanitários é uma das empresas patrocinadoras do 1º Seminário Municipal de Consciência Ambiental que acontece em Joinville de 24 a 26 de novembro. O encontro reunirá formadores de opinião para discutir a necessidade de ampliar a rede municipal de esgoto, hoje com apenas 12% das residências joinvilenses atendidas. No dia 25, quarta-feira, o coordenador do núcleo DocolMatic (produtos economizadores de água) João Carlos Farias apresentará uma palestra sobre economia de água, o que consequentemente gera menos esgoto para a cidade.
    O apoio da Docol está relacionado ao discurso sustentável da empresa e ainda à ONG Água e Cidade, uma das realizadoras do evento. A Água e Cidade foi idealizada por Ingo Doubrawa, presidente da Docol, uma das mantenedores da ONG. Com este patrocínio, a organização desenvolve o projeto Água na Escola, voltado à conscientização ambiental e formação dos cidadãos a partir da educação. O projeto atua em cidades brasileiras e também da Costa Rica, sendo que já formou mais de 3.500 gestores de água no Brasil e no mundo. Os professores de ensino médio e fundamental também são formados a fim de multiplicarem as informações e número de voluntários da água junto à comunidade escolar.
    Desde a sua criação o projeto já formou mais de 2.200 professores e foi apresentado para quase 300 mil estudantes. A Docol também financiou a publicação de quase um milhão de revistas educativas para alunos da 5ª série do ensino fundamental. O diretor da ONG Água e Cidade, o engenheiro Wilson Passeto, será um dos palestrantes do seminário no dia 25, com o tema “A importância do esgoto para a vida de uma cidade”.
    Fonte:Portal Joinville
     
  • 25 nov

    INICIATIVA DO SETOR DE MÁQUINAS-FERRAMENTA É EXEMPLO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 

    Unidade Móvel de Difusão Tecnológica (UMDT) é o nome do programa criado
    pela DEB’MAQ para transmitir e disseminar tecnologia junto a centros de ensino e mão-de-obra
    Graças a boas idéias e a iniciativas voluntárias, o termo responsabilidade social tem sido difundido no Brasil, como um compromisso das empresas para o desenvolvimento. Um exemplo desse tipo de ação é o promovido pela DEB’MAQ – empresa que atua na comercialização de máquinas-ferramenta para os setores plástico e metal-mecânico -, por meio de sua Unidade Móvel de Difusão Tecnológica (UMDT).
    Inteiramente equipada com o que há de mais atual no mercado de máquinas-ferramenta, a UMDT – um caminhão, cuja carroceria adaptada comporta equipamentos utilizados em usinagem – percorre todo o Brasil, possibilitando a visitação do público à infra-estrutura de seu interior. A unidade oferece ferramentas e softwares para a atualização prática e teórica do profissional, preparando jovens e adultos para o exercício da atividade produtiva no setor de máquinas-ferramenta. O foco do projeto é promover a transmissão do conhecimento à mão-de-obra e a centros de ensino, por meio de palestras técnicas e cursos gratuitos com tecnologia CNC.
    “A novidade surgiu em 2003, da carência de pequenas e médias empresas e até mesmo de profissionais da área de usinagem em contar com uma troca direta e freqüente de conhecimento e tecnologia”, conta o gerente de marketing da DEB’MAQ, Mauro Trevisan. Segundo ele, a UMDT abre um canal de diálogo entre a empresa e a sociedade e visa benefícios comuns. “Nosso interesse é ser um agente de desenvolvimento local, auxiliando na capacitação profissional de membros da comunidade e de funcionários das empresas que recebem a visita da UMDT”. Além das soluções tecnológicas ofertadas pela UMDT, a unidade possibilita o atendimento personalizado à indústria, por meio de agendamento prévio. O tempo de permanência da UMDT em um ponto de visitação é de até duas semanas, período em que são realizadas atividades de ensino. A unidade também está presente nos principais eventos relacionados aos segmentos plástico e metal-mecânica no país.

    DEB’MAQ promove palestra gratuita durante o III Senai Rio Mecânica e Metrologia, no Rio de Janeiro

    Nos dias 25 e 26 de novembro, a UMDT – Unidade Móvel de Difusão Tecnológica da DEB’MAQ, já tem parada certa. A unidade visita o Rio de Janeiro, durante o III Senai Rio Mecânica e Metrologia, que acontece no Centro de Tecnologia Euvaldo Lodi.

    Durante o evento, a UMDT estará aberta à visitação do público e realizará cursos gratuitos e demonstrações práticas referentes às novas tecnologias empregadas no setor metal-mecânico. A programação inclui palestras e cursos diversos, entre os quais estão temas relacionados à operação e programação de máquinas CNC.
    Além da participação da UMDT e da DEB’MAQ no evento, a empresa promove uma palestra no dia 26 de novembro, ministrada pelo gerente de marketing Mauro Trevisan, sobre o tema “Máquinas-ferramenta: conceito, evolução e tendência”.

    SERVIÇO
    Evento: visita Unidade Móvel de Difusão Tecnológica da DEB’MAQ
    Data: dias 25 e 26 de novembro de 2009
    Local: estacionamento do Centro de Tecnologia Senai-RJ Euvaldo Lodi – Praça Natividade Saldanha, 19, Benfica/RJ
    Horário: das 12h40 às 19h
    Inscrições e informações: 0800 0231 231 ou pelo site http://www.firjan.org.br

    Sobre a UMDT
    Preparada para atender às mais diversas regiões e suas diferenças, culturais ou tecnológicas na área de manufatura industrial, a UMDT da DEB’MAQ dispõe de metodologia que pode ser empregada tanto ambientes de alta tecnologia como os mais básicos, nos quais se aplicam técnicas de manufatura obsoletas ou dispendiosas. Dentre seus objetivos estão: o apoio ao desenvolvimento de pequenas e médias empresas indústrias da área de manufatura de produtos e serviços; atualização, difusão e transferência de tecnologia para as instituições de ensino técnico e de qualificação de mão-de-obra; fomento à integração de escolas técnicas e comunidades industriais; e incentivo à modernização do setor produtivo por meio da geração de soluções com novas técnicas de manufatura e negócios.

    Dessa forma, atende pequenas e médias empresas indústrias, escolas técnicas federais e estaduais, fornecedores de máquinas, equipamentos e afins, organismos de qualificação profissional, universidades / faculdades de engenharia e instituições de apoio a pequenas empresas. As visitas da UMDT são feitas mediante agendamento e podem durar de uma a duas semanas. Nesse período, são promovidas atividades como: cursos de usinagem com tecnologia CNC; palestras técnicas de fornecedores de máquinas, equipamentos, softwares, ferramentas, palestras de instituições de ensino técnico, palestras de organismos de apoio a pequenas empresas, estudos de cases das pequenas empresas e demonstrações dos equipamentos instalados.

    Sobre a DEB’MAQ
    Fundada em 1997, a DEB’ MAQ do Brasil Ltda iniciou suas atividades focada no setor metal mecânico, em princípio comercializando peças de reposição e prestando serviços de treinamento, assessoria e assistência técnica. Mais tarde, incorporou também ao seu trade a comercialização de máquinas, criando em 1999 uma marca própria, a Diplomat, conhecida pela tecnologia avançada e alta qualidade, atestada primeiramente com a certificação ISO 9002 obtida pela DEB’MAQ em 2000, e depois com a ISO 9001:2000 conquistada em 2003.

    Ainda em 2003, a empresa resolveu ampliar seu leque de negócios, iniciando suas atividades na Divisão de Plásticos e sedimentando sua participação também nesse mercado a partir de 2006, com a comercialização de máquinas injetoras de termoplásticos e acessórios. Na área de prestação de serviços, criou em 2003 a UMDT – Unidade Móvel de Difusão Tecnológica, que atende às mais diversas regiões do País na área de manufatura industrial, prestando consultoria e assistência técnica para o desenvolvimento de pequenas e médias empresas, além promover a atualização, difusão e transferência de tecnologia para instituições de ensino técnico e de qualificação de mão-de-obra.

    Em 2007, com objetivo de expandir ainda mais sua atuação no mercado, inaugurou sua primeira loja em Caxias do Sul, que foi ampliada com a recente aquisição da DN Ferramentas, tornando-se uma das maiores do segmento no País em termos de variedade, batizada agora como DEB’MAQ DN. Já em outubro de 2008 inaugurou um moderno centro de distribuição na cidade de Camanducaia – MG (foto), com 25 mil m² – que demandou mais de R$ 60 milhões em investimentos, onde também está instalada a nova sede administrativa.

    Mais informações e fotos para Imprensa:
    Atitude Press Assessoria em Comunicação
    Damaris Lago – damaris@atitudepress.com.br
    Claudia Gisele – claudia@atitudepress.com.br
    Natalia Fontão – natalia.fontao@atitudepress.com.br
    http://www.atitudepress.com.br
    tel. 11 4229-0112

     
  • 25 nov

    CÃES E GATOS PRECISAM DE PROTEÇÃO SOLAR 

    No verão aumentam as radiações UVA e UVB, e da mesma maneira que a pele humana necessita de cuidados e proteção para se expor ao Sol, os cães e gatos também precisam. Para os donos de animais de estimação que vão para praia ou que gostam de levar os bichinhos para tomar um banho de Sol, a Pet Society – empresa líder no desenvolvimento e comercialização de produtos veterinários para o bem estar de cães e gatos – desenvolveu o Protetor Solar FPS 30.

    Indicado para regiões como focinho, orelhas, abdômen e bolsa escrotal, além de animais de pele clara ou despigmentada e com pouco pelo, o Protetor Solar FPS 30, da Pet Soceity tem formulação especial em forma de loção, o que facilita a aplicação e acelera a absorção do produto.

    Segundo a veterinária da Pet Society, Cleiser Kurashima, o Protetor Solar FPS 30 deve ser aplicado antes da exposição ao Sol. Com ele os donos de cães e gatos poderão passear com seus animais sabendo que eles estão protegidos das radiações evitando uma série de doenças, entre elas o aparecimento de eritemas, lesões, dermatites solares e câncer de pele.

    A veterinária ainda alerta, “Não faça a tosa completa dos animais no verão, já que a pele exposta está mais sensível e evite passear com os bichinhos entre 10h e 17h nos dias de muito sol e calor.

    Vale lembrar que o Protetor Solar FPS 30 possui uma substância amarga que previne sua remoção por lambeduras, além de ser resistente a água.

    Protetor Solar FPS 30 – R$ 29,00

    SAC 0800 77 22 702

    Sobre a Pet Society
    A Pet Society é uma empresa especializada em produtos para higiene, embelezamento e saúde animal, pertencente ao Grupo Cosmotec. Com forte atuação no mercado internacional, baseada em sólidas parcerias com empresas da Europa, EUA e Japão, a Cosmotec é reconhecida no mercado como uma empresa que traz constantemente alternativas e soluções inteligentes e de alta qualidade ao mercado.
    Possui duas unidades próprias com moderna e sofisticada infra-estrutura, totalmente equipada e informatizada. Todos os procedimentos operacionais da empresa atendem rigorosamente às normas internacionais de GMP (Boas Práticas de Produção) e são auditados freqüentemente por grandes clientes nacionais e internacionais.
    Informações para imprensa:
    Anne Campanella – 11 9963.6656 – anne.campanella@8comunicacao.com

     
c
Compor novo post
j
Próximo post/próximo comentário
k
Post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
Editar
o
Mostrar/Ocultar Comentários
t
Ir para o Topo
l
Ir para o login
h
Mostrar / Esconder ajuda
shift + esc
Cancelar